pub

Apoio leva algarvia ao Mundial de Bodyboard

Joana Schenker Renova com Sagres Sem Álcool

Joana Schenker, tricampeão nacional e europeia de bodyboard volta a ter apoio para ir ao Mundial (®DR)
Joana Schenker, tricampeão nacional e europeia de bodyboard volta a ter apoio para ir ao Mundial (®DR)
pub

A bodyboarder algarvia Joana Schenker (Associação de Bodyboard de Sagres) renovou por mais um ano o protocolo de apoio da Cerveja Sagres Sem Álcool através da Fundação do Desporto. Este apoio permite à tricampeã de Portugal e da Europa voltar a ‘correr’ o circuito mundial de bodyboard feminino APB World Tour. “Este ano vou a todas as etapas, menos à primeira, no Hawaii, porque não compensa”, disse Joana Schenker, ao Swell-Algarve.

No ano passado, Joana Schenker ‘correu’ pela primeira vez o Mundial de Bodyboard graças aos apoios Câmara Municipal de Vila do Bispo e Sagres Sem Álcool / Fundação do Desporto. O resultado foi brilhante. A atleta algarvia terminou o APB World Tour em 4º lugar feminino, em igualdade pontual com a terceira classificada no ‘ranking’ final. “No ano passado estabeleci como objetivo terminar no Top 10; este ano o objetivo é terminar no Top 8, mas tenho vontade de fazer igual ou melhor do que o resultado do ano passado”, disse Joana Schenker.

Joana Schenker realizou uma época de ouro. Além de se ter sagrado Top 4 Mundial, a atleta algarvia voltou a sagrar-se campeã nacional e europeia, sendo que é a primeira mulher na História do Bodyboard a vencer por três vezes consecutivas o circuito feminino europeu ETB. Com tanto sucesso, o apoio Sagres Sem Álcool / Fundação do Desporto foi renovado.

Cerimónia de assinatura do protocolo decorreu ontem de manhã, em Lisboa (®DR)

Cerimónia de assinatura do protocolo decorreu ontem de manhã, em Lisboa (®DR)

O protocolo de apoio foi assinado ontem, num hotel em Belém, Lisboa. “Isto demonstra que ficaram satisfeitos e que faz sentido esta ligação”. Joana Schenker está “confiante” para a nova época prestes a começar e não tem dúvidas sobre a decisão a tomar em caso de sobreposição de calendários de provas. “Quero dar prioridade ao Mundial”, garante a algarvia.

O circuito mundial feminino de bodyboard deverá ter, pelo menos, seis etapas. O calendário não está fechado e tem duas novidades previstas – Canárias e Viana do Castelo – e um rumor persistente sobre a possibilidade de ser realizada uma etapa no Japão. Joana Schenker só não vai à primeira etapa, no Hawaii, porque vale poucos pontos. De resto: “Vou a todas as que houver”, garante a atleta.

Joana Schenker elege como adversárias mais perigosas Isabela Sousa (campeã do mundo), Alexandra Rinder (2ª), Neymara Carvalho (6ª) e as japonesas Sari Ohhara (3ª) e Ayaka Suzuki (7ª). A algarvia está consciente em como o sucesso, ou insucesso pode depender de uma única prova. “No ano passado correu mal no Brasil e bem no Chile. A Praia Grande (Sintra) era a etapa que decidia tudo para mim. Fiquei em 2º e foi logo um salto grande”, recorda Joana Schenker. Mas a vontade e o talento da rainha do bodyboard europeu estão em linha com as melhores do mundo e tudo é possível. Se o calendário for confirmado, a nova aventura mundial vai começar em Itacoatiara, Brasil, no dia 14 de junho.

Comentários