pub

Surfista algarvio produz chá fermentado na Noruega

Luca Guichard Empresário Kombucha

Luca Guichard com uma garrafa de Surf Kombucha, o seu novo projeto de vida (®PauloMarcelino)
Luca Guichard com uma garrafa de Surf Kombucha, o seu novo projeto de vida (®PauloMarcelino)
pub

O surfista algarvio Luca Guichard não participou em competições de surf na presente temporada. A ausência do talentoso surfista, Top 17 nacional em 2015, tem sido notada e a razão foi agora revelada ao Swell-Algarve. Aos 26 anos de idade, Luca Guichard preocupa-se com o futuro e está a investir no negócio do chá fermentado com Kombucha. A marca Surf Kombucha já está à venda na Noruega e pode estar a caminho de Portugal.

A excepção à regra da ausência foi o III Open Vale Figueiras, no passado dia 21 de agosto. Aproveitando as férias no Algarve com a família e a namorada, Luca Guichard entrou na prova… e ganhou (ver notícia). O Swell-Algarve estava na praia e aproveitou a oportunidade para questionar o surfista algarvio sobre o seu afastamento da ribalta do surf de competição nacional.

“Sinto que estou no meu auge, mas o surf não está a dar dinheiro. Surgiu a oportunidade de fazer Kombucha na Noruega e é nisso que tenho estado a trabalhar”, revelou Luca Guichard. O surfista algarvio tem passaporte Norueguês e, nos últimos meses, tem estado em permanência naquele país a produzir a sua marca própria Surf Kombucha.

Kombucha é uma bebida popular e referenciada nalgumas culturas antigas como sendo um remédio natural. Na verdade, Kombucha é um aglomerado de microorganismos denominado em português por zoogleia, ou biofilme. Esse aglomerado de microorganismos é colocado a fermentar em chá (preto, ou verde) e apurado com sabores, para diminuir a acidez resultante do processo de fermentação. O processo de finalização é variado e dá o sabor próprio de cada marca. O resultado é a bebida conhecida por Kombucha. “É uma bebida saudável, detox, anticancerígena e boa para as articulações”, sublinha Luca Guichard.

Luca Guichard e a namorada, Maren Aasen, começaram a pensar há dois anos em produzir Kombucha (®PauloMarcelino)

Luca Guichard e a namorada, Maren Aasen, começaram a pensar há dois anos em produzir Kombucha (®PauloMarcelino)

A ideia surgiu durante as muitas viagens do surfista com a namorada, Maren Aasen, nutricionista de 26 anos de idade, e começou a fermentar há cerca de dois anos. “Provamos na California e no Hawaii vê-se por todo o lado. Gostamos e pensamos: embora fazer isto”, recordou Luca Guichard.  A escolha da Noruega foi consequência da oportunidade: o governo norueguês financiou o arranque do projeto e a mãe da namorada facilitou a instalação da produção no meio rural.

Depois de viagens preparatórias de estudo a Nova Iorque (ano passado) e ao Hawaii (janeiro deste ano), Luca e Maren iniciaram, em fevereiro, a produção do Surf Kombucha na Noruega. “Os últimos meses foram de trabalho muito duro. Fazemos a bebida e engarrafamos, garrafa a garrafa. Começamos com 150 litros e distribuímos em lojas e restaurantes”, explicou Luca Guichard.

De acordo com o surfista, a aceitação do Surf Kombucha na Norega foi boa. “Teve um impacto mesmo bom. Está toda a gente a falar do Surf Kombucha e já temos 15 lojas em lista de espera”. Os primeiros sinais são promissores. Luca e Maren já investiram em mais dois tanques de 300 litros e estão a pensar em adquirir mais quatro tanques de 400 litros, para aumentar a produção.

O casal procura agora um investidor, para dar nova escala ao projeto. O Surf Kombucha é feito a partir de chá verde fermentado e tem um processo de finalização próprio com sumo natural de framboesa e de gengibre e gaseificação.

“É uma coisa em que acreditamos mesmo. Tem havido dias difíceis, porque o clima na Noruega é frio, os meus amigos não estão lá e o trabalho garrafa a garrafa é duro. Mas, para o ano, acho que já podemos começar a tirar ordenado. Daqui as uns anos pode mesmo render e o plano é fazer produção em Portugal”, concluiu Luca Guichard.

Comentários