pub

Surfista algarvia não vai à etapa Liga Moche no Porto

Yolanda Focada no Pro Junior Europeu

Liga Moche passa para segundo plano. Yolanda Hopkins aposta tudo nos treinos aos fins-de-semana para o Pro Junior Europeu (®PauloMarcelino)
Liga Moche passa para segundo plano. Yolanda Hopkins aposta tudo nos treinos aos fins-de-semana para o Pro Junior Europeu (®PauloMarcelino)
pub

A surfista algarvia Yolanda Hopkins revelou ao Swell-Algarve que não vai competir no Sumol Porto Pro, 3ª Etapa da Liga Moche 2016. A atleta do Clube Naval de Portimão está focada no Pro Junior Europeu e vai concentrar os seus esforços nos treinos aos fins-de-semana com John Tranter, no Pigdog Surf Camp, em São Torpes, Sines, já a pensar na próxima prova europeia, que vai decorrer em Espinho.

Yolanda vem de um resultado motivador alcançado no Junior Pro Biscarrosse. Depois de ter falhado o primeiro Pro Junior Europeu da temporada, na Costa de Caparica, a surfista algarvia foi a França conquistar, no passado fim-de-semana, um 9º lugar na segunda prova europeia do circuito junior da World Surf League. “Correu-me bem. Estava sempre com pica e gostei de estar lá”, disse a atleta, ao Swell-Algarve.

 A melhor portuguesa em França foi Teresa Bonvalot, 3ª classificada e líder do circuito. Yolanda foi a segunda melhor, passando em duas rondas na competição feminina. A surfista algarvia venceu na Ronda 1 e passou em 2º na Ronda 2, à frente da surfista nacional de elite Inês Bispo. “Tínhamos as duas as mesmas possibilidades de passar, mas as ondas favoreceram-me mais a mim”, comentou Yolanda, recordando que foi um ‘heat’ disputado ‘às cegas’, isto é, sem que as atletas conseguissem ouvir as pontuações.

Yolanda num momento de 'free surf', esta semana, na Praia da Arrifana (®PauloMarcelino)

Yolanda num momento de ‘free surf’, esta semana, na Praia da Arrifana (®PauloMarcelino)

A surfista algarvia perdeu na Ronda 3. “Nesse ‘heat’ fiz uma onda, no fim, que pensava que tinha dado para passar. Saí da água a pensar que tinha passado, mas não passei, fiquei em 3º. A pontuação da última onda foi mais baixa do que pensava” e favoreceu a atleta francesa que avançou em 2º, recorda a surfista.

Este é o segundo ano de Yolanda Hopkins no Pro Junior Europeu. Em 2015 fez 15º no ‘ranking’ final e este ano está nos 26º lugar apenas com uma prova disputada. O pensamento está já na 3ª Etapa, o Junior Pro Espinho, de 23 a 25 de junho. “Estamos confiantes”, diz Yolanda, englobando o seu treinador, John Tranter.

Yolanda reside na zona de Quarteira e só consegue viajar para São Torpes aos fins-de-semana, para se treinar com John Tranter. Os treinos têm por objetivo o Pro Junior Europeu, pelo que as restantes competições passam para segundo plano nas contas da disponibilidade aos fins-de-semana. A atleta já decidiu que não vai à próxima etapa da Liga Moche, no Porto, nos dias 13 a 15 de maio. O seu foco está no Pro Junior. “É diferente. Conheces novos sítios e novas pessoas”, justifica a atleta.

Comentários