pub

Circuito mundial de qualificação da World Surf League

Algarvia Yolanda Hopkins Vice-Campeã no QS Roxy Open

Surfista algarvia conseguiu no QS 1000 em Fistral o seu melhor resultado no circuito mundial de qualificação da World Surf League (®LaurentMasurel/WSL)
pub

A surfista algarvia Yolanda Hopkins foi finalista, 2ª classificada no Roxy Open, prova do circuito mundial ‘Qualifying Series’ da World Surf League, disputada em Fistral, Newquay, Cornwall, Inglaterra. Foi o melhor resultado até agora alcançado pela atleta de Quarteira, federada pelo Clube Naval de Portimão, numa prova em que também protagonizou a melhor onda.

Yolanda, 20 anos de idade, esteve muito forte durante a semana em Newquay e só foi travada na final, pela francesa Juliette Lacome, 15 anos de idade. Na final, disputada este domingo, a francesa começou por definir a primeira fasquia, com uma onda de 6 pontos (em 10 possíveis). Yolanda reentrou na luta com uma onda de 6,10 pontos. A bateria só ficou decidida no último minuto, quando Lacome recorreu à prioridade para bloquear Yolanda e acabou por fazer nessa onda a nota 6,17 que lhe garantiu a vitória (12,17 vs 10,17).

Foi a primeira vitória de Juliette Lacome no QS e surgiu com alguma surpresa. Mas meias-finais, Lacome eliminou a compatriota Justine Dupont, que durante a semana somou sempre pontuações elevadas e mostrou-se como favorita à vitória, tal como Yolanda Hopkins.

Além de terminal em 2º lugar, Yolanda fez a melhor onda – 8,33 pontos em 10 possíveis – no evento feminino (®LaurentMasurel/WSL)

A surfista algarvia venceu todas as suas baterias até à final e fez uma onda de 8,33 pontos, a melhor do campeonato, na bateria de quartos-de-final em que eliminou a taitiana Vacine Fierro, atual campeã mundial júnior. Nas meias-finais, Yolanda Hopkins bateu com facilidade a norte-americana Rachel Presti.

Algarvia entra nas contas europeias

Com o vice-título alcançando em Newquay (QS 1.000), Yolanda conseguiu o melhor resultado da carreira no WQS, somando 750 pontos para o ranking mundial de qualificação. Dessa forma, Hopkins vai conseguir subir muitas posições no ranking feminino, ficando dentro do top 120 mundial e cada vez mais perto do top 100.

Este resultado também permite a Yolanda Hopkins entrar nas contas paralelas da luta pelo título europeu da WSL, onde a portuguesa Camilla Kemp, que não entrou neste evento, está na vice-liderança, com a francesa Pauline Ado na liderança.

Em prova em Newquay esteve ainda Pedro Coelho, que terminou a prova masculina no 9.º posto final. Um resultado que deverá colocar o jovem surfista da Linha às portas do top 150 mundial.

A partir de terça-feira, 14 de agosto, Yolanda estará no Lacanau Pro e agora já nas contas da luta pelo título QS Europeu (®LaurentMasurel/WSL)

Do Reino Unido a perna europeia de verão do circuito WQS segue agora para França, onde se realizam dois eventos QS1500, seguindo depois para Pantín, em Espanha (QS6000 feminina e QS3000 masculino), e para Casablanca, em Marrocos, antes de terminar com um novo QS10000 na Ericeira, que se realiza de 24 a 30 de setembro.

O próximo evento é assim o histórico Lacanau Pro, que começa já esta terça-feira no sudoeste gaulês, e que contará com vários surfistas portugueses em prova. Na prova masculina a armada lusa vai estar representada por Pedro Henrique, Miguel Blanco, Jácome Correia, Luís Perloiro, Eduardo Fernandes, Pedro Coelho, Henrique Pyrrait, Ruben Gonzalez, Raul Bormann, Francisco Duarte, José Champalimaud e Robertson Gonçalves. Já na prova feminina Portugal estará representado por Camilla Kemp, Carol Henrique, Leonor Fragoso e Yolanda Hopkins.

Fonte (subtítulo): Nota de Imprensa Associação Nacional de Surfistas

 

Comentários