pub

De 9 de agosto a 15 de setembro

Gritar Pelo Mar Todas as Quintas-Feiras

Ideia do Grito Pelo Mar surgiu durante a Caminhada pelo Ambiente, que juntou uma centena de pessoas entre Bensafrim e a Praia do Amado (®CarlosSantos)
pub

Mais de 100 cidadãos caminharam pelo Ambiente e contra o Furo de Aljezur, entre Bensafrim-Carrapateira e a Praia do Amado, num total de 22 quilómetros percorridos durante a madrugada de 5 de agosto. No final, a organização lançou o desafio de uma acção continuada já a partir do dia 9 de Agosto: “Um Grito pelo Mar” todas as quintas-feiras, às 21h00.

Pretende-se, com esta iniciativa, criar uma onda de gritos, todas as quintas-feiras, às 21h00. Cada pessoa deverá gritar onde quiser e estiver. Cada um por si e todos em conjunto. Para que seja algo fácil de se concretizar e partilhar.

Esta acção é realizada, desde há alguns anos, em Estocolmo, como medida terapêutica. Beatriz Cardoso, uma das organizadoras, trouxe esta iniciativa da Suécia e apresentou-a no final da Caminhada Pelo Ambiente, onde a Praia do Amado recebeu na sua imensa beleza todos os que se decidiram a caminhar por ela:

“Depois da fantástica caminhada nocturna pelo ambiente – que ocorreu de Bensafrim à Praia do Amado, num total de 22 km – queremos continuar a protestar contra a exploração de gás e petróleo em Portugal“.

Desta forma, vamos GRITAR PELO MAR! Já que ele não pode, gritamos nós. Todas as 5ªs feiras às 21h a partir de dia 9 de Agosto e até 15 de Setembro: dias 9; 16; 23 e 30 de agosto e 6 e 13 de setembro.

Pode ser grito, uivo, Não, o que quiserem e sentirem. Só é preciso voz e intenção. Divulguem para que possa chegar a todo o país! O Lema é: * GRITAR * CONECTAR * TRANSFORMAR *

O exemplo e inspiração do que se faz em Estocolmo pode ser visto AQUI.

Foi também lançado o desafio de se colocar, a partir de hoje, nas janelas de cada casa ou no carro, um pano preto em forma de protesto de uma indústria cujas consequências levaram mais de 200 países a assinar o Acordo de Paris.

A Maior Caminhada pelo Ambiente reuniu mais de 10 empresas de Turismo de Natureza e a Rota Vicentina, bem como outras entidades e empresas. Mas foram os mais de 100 cidadãos que, vencendo calor, sede e duro caminho de 22 km, tornaram esta acção numa realidade.

No final, meditou-se enquanto o sol nascia e flores foram lançadas ao mar. Flores essas que o mar devolveu. Quem sabe se por devolver à terra tudo o que não lhe pertence, quem sabe se num ato de generosidade para connosco.

Ao fundo, já as embarcações de pesca e botes de mariscadores começavam a sua faina diária, numa ligação que ocorre desde sempre, a pequena escala, nestes lugares da Costa Vicentina.

E foi pelo equilíbrio destes mares e deste local que os mais de 100 caminhantes saíram da sua zona de conforto, prestando-lhe homenagem num claro “Não ao Furo de Aljezur”, o primeiro de muitos dos que estão planeados pelas grandes corporações e governo, ao longo da costa potuguesa.

O evento no facebook “Grito pelo Mar” pode ser acompanhado aqui: https://www.facebook.com/events/479384625866476 .

Fonte: Nota de Imprensa Walkin’ Sagres

Comentários