pub

#3 Championship Tour World Surf League 2018

WSL Cancela Margaret River por causa de Tubarões

Evento esteve suspenso durante 48 horas, antes de ser decidido cancelar (®KellyCestari/WSL)

A World Surf League cancelou o Margaret River Pro, 3ª etapa do Championship Tour 2018, devido a intensa atividade de tubarões na área do evento, na Austrália. A decisão foi anunciada por carta da CEO da WSL, Sophie Goldschmidt, enviada ontem à noite (hora portuguesa) aos atletas. Os pontos e o ‘prize money’ vão ser divididos, mas a Liga não descarta a possibilidade de completar o evento mais tarde, noutro local.

“A WSL dá valor máximo à segurança”, escreveu Goldschmidt. “Isto não pode ser só conversa e não pode ser comprometido. Surf é um desporto que acarreta diversos riscos e é único no sentido de haver animais selvagens no nosso ambiente de competição. Tubarões são uma realidade ocasional em competições da WSL e no surf em geral. Todos aqueles que estão envolvidos no nosso desporto sabem disso. Houve incidentes no passado – e é possível haver incidentes no futuro – que não resultaram (e não resultarão) em cancelamento de um evento. No entanto, as presentes circunstâncias são muito invulgares e preocupantes e, por isso, decidimos que o risco elevado no Margaret River Pro ultrapassou o limite do aceitável“.

Na sequência de dois incidentes com tubarões ocorridos, segunda-feira 16 de abril, na área de Gracetown, próximo do ‘pico’ principal do Margaret River Pro, a WSL suspendeu o evento por 48 horas e acionou os protocolos de segurança, auscultando diversas opiniões, antes de decidir cancelar o campeonato.

“Avaliámos a situação, falámos com atletas, ‘Water Safety’, autoridades locais e analisámos o máximo de informação possível. Margaret River é um local fantástico, mas a presença de tubarões agressivos esta época convenceu-nos de que (o cancelamento) é a decisão correta“, disse Kieren Perrow, Comissário WSL. A decisão foi em acolhida pelos atletas.

O último cancelamento tinha acontecido em 2015, quando Mick Fanning lutou com um tubarão durante a final em Jeffreys Bay (ver notícia). Em Margaret River, este ano, faltava completar as sequências de prova a partir da Ronda 3 masculina e dos quartos-de-final femininos.

No caso do evento feminino, as oito surfistas ainda em prova vão terminar todas em 5º e dividir entre si os prémios monetários desde o 5º ao 1º lugar. No evento masculino, os 24 surfistas que estavam em prova partilham 13º lugar e dividem os prémios monetários da mesma forma. Os surfistas masculinos que já tinham perdido na Ronda 2, como foi o caso de Frederico Morais (ver notícia), terminam em 25º e recebem o respetivo prémio monetário.

Mais informações em worldsurfleague.com.

Comentários