pub

William Risselin

Talento Algarvio ao Serviço da Bélgica

William Risselin conquistou lugar de apuramento na última época, mas não foi chamado à Seleção de Portugal ao Mundial Optimist, por ser belga (®PauloMarcelino)
William Risselin conquistou lugar de apuramento na última época, mas não foi chamado à Seleção de Portugal ao Mundial Optimist, por ser belga (®PauloMarcelino)
pub

O jovem algarvio William Risselin inscreveu-se na federação de vela na Bélgica, para disputar a qualificação para o mundial, ou europeu de Optimist Juvenil. O velejador farense é um atleta de topo nacional em Portugal, mas tem nacionalidade belga e, por isso, não pode integrar representações portuguesas em provas internacionais.

William Risselin terminou a época passada em 4º lugar no Ranking do Critério de Apuramento da Classe Optimist (ver notícia). O velejador conseguiu um resultado final dentro do top 5 que dá acesso à convocatória para representar Portugal no Campeonato do Mundo de Optimist. O resultado é-lhe reconhecido, mas o atleta não pode ser – e não foi – chamado à Seleção de Portugal ao Mundial da Classe, que este ano decorreu em Vilamoura, em junho-julho, por ser cidadão belga.

O Artigo 12 do Regulamento Desportivo da Federação Portuguesa de Vela estipula, no seu ponto 1, que “as seleções e representações nacionais serão exclusivamente constituídas por cidadãos de nacionalidade portuguesa”. O estatuto consagra o enquadramento da lei desportiva em Portugal, tal como os estatutos da Federação Portuguesa de Surf, que impediram a algarvia Joana Schenker de ser campeã nacional de bodyboard feminino em 2013, porque ainda não tinha nacionalidade portuguesa. Da mesma forma, William Risselin nunca poderá ser campeão de Portugal enquanto for (apenas) cidadão belga.

William Risselin em ação na 2ª PAR Sul 2016/2017, em Faro, no fim-de-semana passado (®PauloMarcelino)

William Risselin em ação na 2ª PAR Sul 2016/2017, em Faro, no fim-de-semana passado (®PauloMarcelino)

Face aos constragimentos legais e aos custos envolvidos na opção pela nacionalidade portuguesa – justificou o pai, Arnaud Risselin, ao Swell-Algarve – o velejador algarvio está agora a disputar a qualificação para o Mundial, ou Europeu de Optimist pela Federação Belga (VYF – Vlaamse Yachting Federatie). Em julho deste ano, William Risselin inscreveu-se na Federação Belga e no Clube RYCB Antwerpen (Royal Yachting Club Belgium) e já disputou provas com a vela BEL 1186.

O apuramento na Bélgica tem dois critérios: participação em quatro provas nacionais da época 2016, ou participação nas três provas de apuramento da época 2017. William Risselin já competiu em quatro provas nacionais belgas e conseguiu bons resultados. O velejador algarvio fez 2º lugar em Ooestend (agosto), 6º lugar em Heusden (Gent, setembro), 7º lugar em Broechem (Antuérpia, outubro) e 2º lugar em Galgenweel (Antuérpia, outubro).

Galgenweel foi a última regata da época 2016 na Bélgica, uma vez que não se realizam regatas naquele país durante o inverno. As quatro provas em que William Risselin participou na Bélgica, entre agosto e outubro deste ano, foram disputadas em lagos, o que constituiu um desafio acrescido para o velejador, mais habituado a regatas de mar.

William Risselin já cumpriu a primeira regra de apuramento na Bélgica; já participou em quatro provas nacionais belgas. A segunda regra só pode ser cumprida em 2017, nas três provas específicas de apuramento, agendadas para os meses de abril e maio: Optspring 2017 (Port Zelande, 8 e 9 abril), United 4 Saling (Medemblik, 29 e 30 abril) e United 4 Saling (Workum, 13 e 14 maio). As três provas do apuramento belga vão decorrer na Holanda, sendo habitual este intercâmbio entre os dois países.

Enquanto espera pelas provas de apuramento, William Risselin vai continuar ‘a marcar pontos’ pela Bélgica. O velejador algarvio participa já na próxima semana, nos dias 2 a 6 de dezembro, no 66º Trofeo Ciutat de Palma, na Baía de Palma de Mallorca, com a sua nova vela BEL 1186. Em Portugal, William Risselin também já usou a vela BEL 1186, quando venceu o Grupo A Masculino na 1ª Etapa da Semana do Atlântico, em Viana do Castelo, em outubro.

William Risselin no 2º lugar do Pódio Optimist Juvenil, na 1ª PAR Sul 2016/2017, no início de novembro, em Lagos (®PauloMarcelino)

William Risselin no 2º lugar do Pódio Optimist Juvenil, na 1ª PAR Sul 2016/2017, no início de novembro, em Lagos (®PauloMarcelino)

Em Portugal, William Risselin é atleta do Ginásio Clube Naval de Faro e compete com a vela POR 2595. O jovem algarvio fez 2º lugar nas duas Provas de Apuramento Regional Sul 2016/2017 realizadas este mês. As provas de apuramento dão acesso ao Campeonato de Portugal de Juvenis. William Risselin poderá ser apurado e até poderá participar na Prova Nacional de Apuramento da Classe Optimist, como no ano passado, mas é na Bélgica que procura a presença nas provas maiores Mundial e Europeu.

Sem ter nacionalidade portuguesa, William Risselin nunca poderá representar Portugal no estrangeiro. Sendo belga, o atleta está à tentar o apuramento na Bélgica, país onde, curiosamente, bastam dois anos de residência para poder ser selecionado. Isto é, se a situação do atleta fosse inversa (português com residência belga), William teria representado a Bélgica no Mundial de Optimist deste ano.

Comentários