pub

Luís Brito | Sail Portugal

Algarvio na Equipa Portuguesa do Extreme Series

Algarvio Luís Brito vai ter como tarefa principal no cataram GC32 a afinação de velas (®NeuzaAiresPereira/Arquivo)
Algarvio Luís Brito vai ter como tarefa principal no cataram GC32 a afinação de velas (®NeuzaAiresPereira/Arquivo)
pub

O velejador algarvio Luís Brito, de Portimão, foi anunciado esta sexta-feira, 4 de março, como tripulante da equipa portuguesa Sail Portugal, uma das oito equipas que vai participar no circuito mundial de elite Extreme Saling Series com ‘barcos voadores’ GC32. A primeira prova do circuito vai decorrer em Muscat, Omã, já nos próximos dias 16 a 19 de março.

“É um desafio gigante. É um barco da nova geração, um barco voador, com ‘hydrofoils'”, comentou Luís Brito, para o Swell-Algarve. O velejador algarvio tem 37 anos de idade, já foi atleta olímpico na classe Tornado e andou durante três anos (2009-2011) no World Match Racing Tour. Nos últimos anos dedicou-se ao projeto social e desportivo Vela Solidária e, no final do ano passado, participou na Rolex Sydney Hobart Yacht Race, na Austrália, considerada uma das regatas ‘mais duras’ no mundo.

Luís Brito está a preparar tudo para manter a Vela Solidária ativa, ao mesmo tempo que se lança no desafio Extreme Saling Series. O circuito vai ter 8 etapas em 3 continentes, passando por Lisboa em outubro. (ver calendário abaixo)

Luís Brito tem dedicado os últimos anos ao projeto social Vela Solidária (®DR)

Luís Brito tem dedicado os últimos anos ao projeto social Vela Solidária (®DR)

Luís Brito foi escolhido por Diogo Cayolla, ‘velejador olímpico e ‘skipper’ da equipa Sail Portugal. A equipa vai ter 5 tripulantes efetivos a bordo do catamarã GC32 e mais dois elementos em terra: Nuno Barreto (treinador) e Gil Conde (preparador do barco). Os 5 tripulantes são: Diogo Cayolla (‘skipper’), Bernardo Freitas (vela grande), Javier de La Plaza, Javi (1º ‘trimmer’), Luís Brito (2º ‘trimmer) e um quinto elemento, o proa, que ainda não foi anunciado.

Dos tripulantes já anunciados, Javi é o único que tem experiência efetiva em navegar em GC32. A sua função principal vai ser a partilha dessa experiência, além da função específica de afinação de velas (‘trimmer’), que partilha com o algarvio Luís Brito.

“Os elementos da equipa já se conhecem, mas nunca navegaram juntos. Há ainda trabalho de coordenação a fazer. Mas é uma equipa formada por experiências muito variadas e que se complementam, podendo criar coisas muito positivas”, comentou Luís Brito.

Os GC32 são aerobarcos com performance espetacular (®DR/ExtremeSailingSeries)

Os GC32 são aerobarcos com performance espetacular (®DR/ExtremeSailingSeries)

A equipa viaja para Muscat na próxima segunda-feira e vai realizar o primeiro teste real de mar com o GC32 na quinta-feira, dia 10 de março, seis dias antes do começo da primeira prova do Extreme Saling Series. As provas deste circuito são autênticos espetáculos de vela, com barcos rápidos e em competição perto de terra, para que o público, sentado em bancadas, possa ter total percepção das regatas.

Calendário Extreme Sailing Series 2016

16-19 março – Muscat (Omã)

29 abril – 2 maio – Qingdao (China)

23-26 junho – Cardiff (Reino Unido)

28-31 julho – Hamburgo (Alemanha)

1-4 setembro – S. Petersburgo (Rússia)

22-25 setembro – Istambul (Turquia)

6-9 outubro – Lisboa (Portugal)

8-11 dezembro – Austrália (local a anunciar)

Links:

Página da Equipa Sail Portugal no Facebook

Site Oficial Extreme Sailing Series 

Comentários