pub

Recusada candidatura do Clube de Surf de Faro

Federação ‘Chumba’ Nacional de Longboard em Faro

No ano passado, a etapa CNLongboard em Faro realizou-se num dia de tempestade no resto do País e foi influente na decisão do título nacional (®PauloMarcelino/Arquivo)
No ano passado, a etapa CNLongboard em Faro realizou-se num dia de tempestade no resto do País e foi influente na decisão do título nacional (®PauloMarcelino/Arquivo)
pub

Pela primeira vez em 20 anos, o Circuito Nacional de Longboard não vai passar por Faro. A Federação Portuguesa de Surf não aceitou a candidatura à realização de uma etapa apresentada pelo Clube de Surf de Faro, alegando que a mesma foi entregue fora de prazo e que “têm de dar oportunidade a outros clubes para organizarem provas”, revelou a direção do CSFaro, ao Swell-Algarve.

“A justificação nunca foi válida noutros anos e ainda por cima sabemos que existem clubes que vão ter a sua etapa e que não enviaram a sua candidatura dentro dos prazos, mas por respeito aos mesmos não vamos dizer quais são”, comentou a direção do Clube de Surf de Faro.

Momento da etapa CN Longboard 2015 em Faro, em outubro (®PauloMarcelino/Arquivo)

Momento da etapa CN Longboard 2015 em Faro, em outubro (®PauloMarcelino/Arquivo)

“O processo de candidaturas garante oportunidades iguais a todos os clubes mediante o cumprimento dos requisitos do caderno de encargos. Um dos requisitos é o prazo de entrega das candidaturas. De uma forma justa não podia ser um clube beneficiado quando outros entregaram dentro do prazo. Não se trata de recusar a candidatura de Faro; a candidatura não foi aceite porque foi entregue fora do prazo”, disse João Aranha, presidente da Federação Portuguesa de Surf, ao Swell-Algarve. O responsável pela federação acrescentou que houve mais candidaturas não aceites pelo mesmo motivo.

O Clube de Surf de Faro lamenta o sucedido. “É uma injustiça que foi cometida a este clube. Em relação ao Longboard e aos longboarders algarvios é, no mínimo, lamentável que este ano não vá haver nenhuma prova do Nacional no Algarve”, lamentou a direção do clube. “A nós custa-nos bastante, até porque a etapa em Faro é uma prova com História. Mas se existem regras, elas existem para serem cumpridas”, comentou o presidente da Federação Portuguesa de Surf (FPS). “Não haverá etapa em Faro este ano, mas haverá para o próximo, se o clube entregar a candidatura atempadamente”, acrescentou João Aranha.

Medalhados na etapa em Faro do CN Longboard 2015 (®PauloMarcelino/Arquivo)

Medalhados na etapa em Faro do CN Longboard 2015 (®PauloMarcelino/Arquivo)

O Clube de Surf de Faro foi o primeiro clube a realizar em Portugal uma prova internacional de Longboard a nível europeu e realiza etapas anuais do Circuito Nacional de Longboard, consecutivamente, desde 1996.

O clube de surf da capital algarvia tem uma forte tradição no Longboard: já contribuiu com três atletas para a Seleção Nacional e dois deles foram Campeões da Europa; teve um atleta durante seis anos na Seleção da Europa de Longboard; um atleta bicampeão nacional por clubes; um atleta campeão nacional; um atleta duas vezes vice-campeão nacional; clube representado no Mundial de Longboard entre 1994 e 2000; vários títulos regionais e um atleta vice-campeão europeu sub-18.

Em 2015, João Dantas recuperou a liderança no circuito em Faro, num passo decisivo para a conquista do título (®PauloMarcelino/Arquivo)

Em 2015, João Dantas recuperou a liderança no circuito em Faro, num passo decisivo para a conquista do título (®PauloMarcelino/Arquivo)

“Nos anos difíceis em que quase não havia clubes a querer organizar etapas, o nosso clube organizava duas, uma em Faro e outra na zona de Sagres, ou seja, metade do circuito na altura. Merecíamos mais consideração”, sublinha a direção do CSFaro. “Há uns anos atrás fechamos a porta ao Nacional de Surf e mesmo que houvesse dinheiro fazíamos um WQS e nunca uma prova da Liga. Parece que vamos ter de começar a organizar provas LQS em vez de provas do Nacional de Longboard”, refere a direção.

O Clube de Surf de Faro está já a preparar um grande festival de SUP e Longboard para setembro, com categorias desde os sub-18 aos maiores de 50 anos, com música, jantar convívio e outras atividades complementares. “Para o ano, talvez, uma surpresa ainda maior”, garante a direção do clube.

Farense Luís Esteves, vice-campeão nacional em 2013, num 'Chang five' bem vincado durante a etapa do ano passado em Faro. Este ano estará concentrado no LQS (®PauloMarcelino/Arquivo)

Farense Luís Esteves, vice-campeão nacional em 2013, num ‘hang five’ bem vincado durante a etapa do ano passado em Faro. Este ano estará concentrado no LQS (®PauloMarcelino/Arquivo)

Apesar da contrariedade e da indignação por não realizar uma etapa pela primeira vez em duas décadas, o Clube de Surf de Faro não vai boicotar o circuito e está a planear levar atletas a pelo menos três das cinco etapas do Nacional de Longboard 2016, apesar dos custos de deslocação.

Calendário Circuito Nacional Longboard 2016

1ª Etapa: Costa de Caparica (FPS/CMA) – 25 março

2ª Etapa: Porto (FPS/AON) – 21 maio

3ª Etapa: Ericeira (FPS/ESC) – 28 maio

4ª Etapa: Gaia (FPS/CSA) – 5 junho

5ª Etapa: S. Pedro Estoril (FPS/SCP) – 27 novembro

 

Comentários