pub

Rumo ao Sonho | Mundial de Vela Paralímpica

João Pinto na Rota Paralímpica

O treinador Luís Brito com o velejador João Pinto, à direita; a dupla portuguesa rumo ao sonho na Austrália (®VelaSolidaria)
O treinador Luís Brito com o velejador João Pinto, à direita; a dupla portuguesa rumo ao sonho na Austrália (®VelaSolidaria)
pub

O algarvio João Pinto (Vela Solidária / Iate Clube Marina de Portimão) está em Melbourne, Austrália, com o objetivo de tentar a qualificação de Portugal para os Jogos Paralímpicos Rio 2016. O velejador de Portimão vai participar no Mundial de Vela Paralímpica na Classe 2.4mR, que tem 51 barcos de 26 nações e é uma das mais medalhadas frotas paralímpicas de sempre. João Pinto não vai lutar pelo título mundial; vai lutar por uma das 7 vagas ainda disponíveis para os Jogos Paralímpicos, pelas quais lutam também os representantes de 18 nações presentes no Mundial.

O campeonato paralímpico de João Pinto é uma competição com dimensão própria dentro do Mundial. João Pinto tem pouca experiência em barcos 2.4mR e dificilmente pode aspirar ao título mundial, para mais integrado numa frota composta pelos melhores velejadores da atualidade naquela Classe, incluindo o alemão Heiko Kroeger, seis vezes campeão do Mundo.

O campeonato de João Pinto é outro. Oito nações – Austrália, Canadá, Finlândia, França, Alemanha, Reino Unido, Noruega e Estados Unidos da América – já conseguiram o apuramento para os Jogos Paralímpicos Rio 2016. No Mundial em Melbourne, o algarvio vai competir contra os atletas das restantes 18 nações pelos sete lugares ainda em aberto para Rio 2016.

Na luta pelas sete vagas, João Pinto representa uma das quatro nações estreantes em 2.4mR: Portugal, República Checa, Estónia e Hong-Kong. Neste particular, João Pinto está, pelo menos, em situação de igualdade com os adversários. Mas na luta pelas vagas paralímpicas estão também alguns velejadores experientes, como Sven Reiger (Áustria), Julio Reguero (Porto Rico), Juan Fernandez Ocam (Argentina) e Paul Francis (Nova Zelândia). Estes são os verdadeiros adversários de João Pinto na Austrália.

João Pinto (POR 5) numa das sessões de treino ao largo de Melbourne (®VelaSolidaria)

João Pinto (POR 5) numa das sessões de treino ao largo de Melbourne (®VelaSolidaria)

A Vela foi excluída dos Jogos Paralímpicos Tóquio 2020. A Federação Internacional de Vela (ISAF) respondeu com um Programa de Desenvolvimento Paralímpico, com estágios em 2.4mR, para lançar novas nações na Classe. João Pinto aproveitou o primeiro estágio, em agosto, em Inglaterra, e acabou por ser convocado pela Federação Portuguesa de Vela, para representar Portugal no Mundial na Austrália e tentar o apuramento para Rio 2016.

João Pinto sofreu em Novembro de 2011 o acidente de mota que o deixou paraplégico. Velejava desde os 11 anos de idade e regressou à vela em 2013, através da Vela Solidária, conquistando desde então um invejável palmarés na Classe Access: Campeão Nacional e Vice-Campeão Europeu em 303 Duplos e ‘Medalha de Bronze Europeia’ em 303 Singulares.

A força e determinação do atleta de Portimão foram destacadas num video publicado ontem na página oficial do Mundial de Vela Paralímpica, no Facebook (veja o video AQUI), onde João Pinto transmite uma poderosa mensagem sobre como lidar com a lesão para a vida. Os últimos dias têm sido preenchidos com registos, medições, sessões de esclarecimento e treinos. Um video da equipa australiana, publicado ontem, mostra bem a intensidade dos treinos … e vê-se o próprio João Pinto (POR 5) numa rondagem apertada (veja o video AQUI).

A competição no Mundial de Vela Paralímpica na Austrália começa sábado, dia 28 de novembro, às 13h00 locais (02h00 em Portugal Continental). O tempo na região de Melbourne está quente, com temperaturas máximas na casa dos 30 graus centígrados. As previsões locais para sábado apontam para céu parcialmente nublado e vento fraco, entre os 8 e os 12 ‘knots’. O campeonato decorre até 3 de dezembro.

Links Úteis:

Página do Mundial no Facebook

Website do Mundial

Comentários