pub

Carlos Sonderblohm abre oficina OneLOve em Faro

Paixão pelo Surf leva Venezuelano ao Algarve

Carlos Sonderblohm com a sua prancha de agave, que deu origem à marca OneLove (®DireitosReservados)
Carlos Sonderblohm com a sua prancha de agave, que deu origem à marca OneLove (®DireitosReservados)
pub

O venezuelano Carlos Sonderblohm é um apaixonado pelo mar e pelo desporto. Começou a praticar surf aos 12 anos de idade e, depois de se formar em Oceanografia Pesqueira, viajou pelo mundo em busca das ondas de sonho, até Faro, onde se fixou e abriu a OneLove, uma oficina de reparação de pranchas de surf e de produção artesanal de quilhas de madeira e fibra de vidro ‘custom made’.

“Andei pelo mundo em busca de ondas até chegar a Portugal, em 2008, para visitar um amigo na Ericeira”, disse Carlos Sonderblohm, ao Swell-Algarve. Na Ericeira, o viajante venezuelano teve a oportunidade de trabalhar na fábrica da Semente e privar com vários ‘glassers’ e ‘shapers’, aprendendo técnicas de reparação de de ‘shape’ ao longo dos últimos sete anos.

Quilhas de madeira feitas à mão e à medida do cliente é uma das propostas de Carlos Sonderblohm (®DireitosReservados)

Quilhas de madeira feitas à mão e à medida do cliente é uma das propostas de Carlos Sonderblohm (®DireitosReservados)

Com base no que aprendeu na Ericeira e na sua própria paixão pelo surf, Carlos construiu a sua primeira prancha de surf em madeira de agave, totalmente ‘hand made’, sem recorrer sequer a plaina elétrica. Em Junho deste ano, Carlos Sonderblohm deslocou-se a Faro, para mostrar a sua prancha de agave no evento Surf & Wheels, organizado pelo Clube de Surf de Faro, e visitar a cena surf local. Gostou e ficou.

A prancha de agave deu origem à marca OneLove e Carlos tem estado ligado a vários projetos de artesanato ligados ao surf, entre eles o fabrico de quilhas de madeira e de fibras recicladas, para o qual tem usado resíduos de uma carpintaria local e restos de corte de fibra enviados pelos amigos da Semente. O venezuelano acaba de dar mais um passo na ‘casamento com o Algarve’, ao abrir uma oficina OneLove em Montenegro.

Carlos a 'ripar' no Zavial. Surfista venezuelano gosta de todas as ondas surfáveis no Algarve, mas tem preferências (®DireitosReservados)

Carlos a ‘ripar’ no Zavial. Surfista venezuelano gosta de todas as ondas surfáveis no Algarve, mas tem preferências (®DireitosReservados)

O clima quente, o bom ambiente da cena surf em Faro e a vasta oferta de ondas na região fixaram o surfista viajante no Algarve. “Aqui no Algarve gosto de todas as ondas, especialmente Carrapateira e Ponta Ruiva. E, claro, Praia de Faro clássico nestes meses de outono, com água quente e mar de Sueste para me lembrar das Caraíbas”, comentou Carlos Sonderblohm.

A história da viagem deste surfista e artesão de arranjos de pranchas e fabrico de quilhas é um elogio ao Algarve enquanto (bom) destino de surf. Carlos Sonderblohm encontrou na região ‘a sua praia’, mas há uma viagem ainda por fazer, como acontece com todos os surfistas. “Um dos meus destinos de sonho para fazer surf é o Pacífico colombiano, uma região complicada por motivos que todos conhecemos e que a tornam inexplorada em algumas zonas com bom potencial para o surf”. Aqui fica a ‘dica’ do surfista venezuelano.

 

 

Comentários