pub

Campeonato do Mundo de GC32 | até 30 junho

Mundial de ‘Super-Catamarãs’ Arranca em Lagos

Campeonato Mundial de GC32 decorre, até domingo, ao largo da Baía de Lagos (®SalingEnergy/GC32RacingTour)

Heróis Olímpicos, vencedores da America’s Cup, Campeões da Volvo Ocean Race e alguns dos principais campeões mundiais estão esta semana em Lagos para amanhã se iniciar o Campeonato Mundial de GC32. A frota, para este que é o segundo evento da época 2019 do GC32 Racing Tour, e que acontece com o apoio da Câmara Municipal de Lagos, Marina de Lagos e Sopromar, é constituída por 10 equipas em representação de 7 países, incluindo China, EUA e Oman.

Uma contratação recente para o Team Tilt, de Sébastien Schneiter, é Glenn Ashby, o homem do momento, e skipper do Emirates Team New Zealand, defensor da America’s Cup. Ashby ajudou o Team Tilt a vencer o campeonato mundial do ano passado e conseguiu libertar-se das suas tarefas da America’s Cup para os ajudar a defender o título. Contudo, Ashby admite: “A última vez que naveguei foi no mundial de Classe A em Queensland, em Novembro. É engraçado como o envolvimento com a America’s Cup acaba por reduzir o tempo a bordo! Estas mãos de escritório estão a portar-se bem desde que voltei a puxar cabos”.

Ashby compreende a importância de campeonato mundial. Pessoalmente, venceu 10 vezes e é campeão em título do mundial do catamaran Classe A. Quanto às hipóteses que têm este ano, é realista. Esta é a primeira vez que o Team Tilt navegou o seu GC32 desde o mundial do ano passado e tiveram de voltar a concentrar-se no básico. “Para ser sincero, passámos vários dias a reaprender como virar de bordo e cambar.”

Sobre Lagos, Ashby está impressionado: “Do que vimos, é absolutamente ideal – mar espectacularmente liso em 70% do tempo e bom vento, solarengo e quente. É basicamente perfeito para navegar com barcos em foils”.

Ashby não é o único velejador actualmente envolvido com a America’s Cup. Sir Ben Ainslie, que é um dos “challengers” com o INEOS Team UK e que está em Lagos com a sua equipa INEOS Rebels UK. Para além de ser o velejador com maior sucesso olímpico de sempre, com a sua lista de 4 medalhas de ouro e uma de prata, Ainslie venceu ainda a America’s Cup em São Francisco com o Oracle Team USA, acompanhado pelo trimmer Joe Newton. Contudo, ainda mais impressionante é o número total de medalhas Olímpicas a bordo do GC32 Britânico – somam-se às medalhas de Ainslie as de Gilles Scott, que levou o ouro na classe Finn nos JO 2016, onde Iain Jensen levou a prata em 49er após ter atingido o ouro em 2012. O 5º elemento da tripulação é Luke Parkinson, que ganhou a Volvo Ocean Race com o Abu Dhabi Ocean Racing.

“É muito bom estar de regresso a Lagos – é um local fantástico”, diz Ainslie, que aqui navegou pela primeira vez no ano passado, em GC32. “No ano passado tivemos algumas regatas fantásticas e desta vez temos mais equipas e temos mais treino no barco. É bom ter o Team Tilt a defender o título. Eles estarão muito fortes com o Glenn Ashby que vem do Team New Zealand, e vai certamente haver alguma rivalidade da America’s Cup! Esperamos uma competição de grande nível”.

Igualmente bem-sucedido mas em esferas diferentes da vela é o francês Franck Cammas, skipper do Norauto. Entre os seus feitos está a vitória na Volvo Ocean Race, a mais importante regata offshore de França, Route du Rhum, detentor de um dos recordes antigos do Troféu Jules Verne, de navegação mais rápida à volta do mundo, assim como ser campeão múltiplo na classe de trimarans ORMA 60. Foi também vencedor da GC32 Lagos Cup, no ano passado.

“É um bom local para competir”, diz Cammas sobre Lagos. “Normalmente tem mar liso. No ano passado fizemos 2 dias de regatas com vento forte offshore que também foi muito bom porque o mar estava liso, e o vento com alguns saltos, sem que o percurso fosse viciado para um dos lados. No ano passado tivemos um bom resultado, mas este ano a frota está diferente. Esperamos melhorar em relação a Villasimius (o primeiro evento da 2019 GC32 Racing Tour). Aí tivemos bons e maus resultados, portanto temos de ser mais consistentes. Não estamos longe mas não tão estáveis como as equipas da frente.”

Cammas foi o skipper do desafio francês na última edição da America’s Cup na Bermuda, e muitos dos seus tripulantes estão agora a bordo do Zoulou, de Erik Maris, enquanto que outro antigo skipper da America’s Cup, o francês Seb Col, está esta época a bordo do Argo, de Jason Carroll, como táctico. Durante esta semana, tanto Maris como Carroll disputarão o troféu proprietário-timoneiro do Campeonato Mundial de GC32.

Umas das mais bem-sucedidas equipas de vela de todos os tempos é o Alinghi de Ernesto Bertarelli, vencedor da America’s Cup por duas vezes, e que também venceu a última edição da Extreme Sailing Series.

Esta semana, o talentoso Arnaud Psarofaghis toma o lugar de Bertarelli. “Não há pressão, mas temos de vencer e queremos ter competição de alto nível”, diz Psarofaghis. “Na água, vai ser o mesmo, e todos vão esforçar-se ao máximo, mas no final poderão ficar mais desapontados se não vencerem.” O Alinghi tem novos tripulantes desde Villasimius, com Nicolas Charbonnier a passar para a vela grande e táctica, Bryan Mettraux no trimming, Yves Detrey na proa e Timothé Lapauw de regresso após uma lesão.

Sobre o local, Psarofaghis mostra-se impressionado. “É a minha primeira vez em Lagos e temos tido condições boas até agora. Com o mesmo vento de terra vai ser óptimo.”

Uma terceira equipa da Suiça é uma novidade para esta época – O Black Star Sailing Team de Christian Zürrer, que entregou o leme ao quatro vezes velejador olímpico de Star Flavio Marazzi. Dois tripulantes principais do Red Bull Sailing Team são também Olímpicos significativos – o skipper Roman Hagara e Hans-Peter Steinacher foram campeões olímpicos na classe Tornado em ambos os JO de Sydney 2000 e Atenas 2004.

As equipas Oman Air e CHINAone NINGBO têm ambas timoneiros que são antigos vencedores do Campeonato Mundial de Match Racing. Adam Minoprio, do Oman Air, alcançou o título em 2009 antes de seguir para a Volvo Ocean Race. A sua equipa Oman Air vem a Lagos após vencer o primeiro evento do GC32 Racing Tour em Villasimius.

CHINAone NINGBO está numa curva de aprendizagem mais íngreme, com o campeão mundial de 2016 Phil Robertson, e a sua tripulação recém-chegados da participação do barco Chinês na prova do SailGP de Nova Iorque, no passado fim-de-semana.

“Estamos com um pouco de atraso mas vamos esforçar-nos e tentar alcançar os da frente”, admite Robertson, que acrescenta sobre Lagos: “É bom. Quando o vento sobe, ouvi dizer que é fantástico. Deverão ser regatas giras. A frota parece ser difícil e há muitos barcos bons – todos os velejadores de topo estão concentrados neste evento”. Para este campeonato, os chineses incluem dois “aliados habituais” de Robertson, Will Tiller e James Wierzbowski.

A competição começa amanhã às 13:00 horas e termina no Domingo. Para além das regatas normais, haverá também o Cascade Sopromar Speed Challenge. A equipa que atingir a velocidade média mais elevada ganhará o prémio de 5 quartos duplos por 3 noites no Cascade Wellness & Lifestyle Resort, de 5 estrelas, em Lagos.

Equipas presentes no GC32 World Championship 2019 Lagos – Portugal 

Alinghi (SUI) Ernesto Bertarelli/Arnaud Psarofaghis
Argo (USA) Jason Carroll
Black Star Sailing Team (SUI) Christian Zuerrer
CHINAone NINGBO (CHN) Phil Robertson
INEOS Rebels UK (GBR) Ben Ainslie
NORAUTO (FRA) Franck Cammas
Team Oman Air (OMA) Adam Minoprio
Team Tilt (SUI) Sebastien Schneiter
Red Bull Sailing Team (AUT) Roman Hagara
Zoulou (FRA) Erik Maris

Calendário do GC32 Racing Tour 2019

22.-26 maio: GC32 Villasimius Cup / Villasimius, Sardenha, Itália
26-30 junho: GC32 World Championship / Lagos, Portugal
31 julho-4 agosto: 38 Copa del Rey MAPFRE / Palma de Mallorca, Espanha
11-15 setembro: GC32 Riva Cup / Riva del Garda, Itália
6-10 novembro: Local a anunciar

Fonte: Nota de Imprensa LX Sailing

Comentários