pub

Optimist | Quatro Mundiais consecutivos

Guilherme Cavaco é Caso Raro de Sucesso

Guilherme Cavaco e Rui Belchior vão estar juntos no Mundial de Optimist nas Caraíbas, como atleta e treinador da Equipa de Portugal (®PauloMarcelino)
pub

O algarvio Guilherme Cavaco é um caso muito raro de sucesso em apuramento internacional na Classe Optimist. O velejador do Ginásio Clube Naval de Faro apurou-se este ano pela quarta vez consecutiva para o Campeonato do Mundo da classe e esse é um registo inédito em Portugal e mesmo excepcional a nível mundial.

Os velejadores de competição cumprem quatro (4) anos como Juvenis e Guilherme Cavaco conseguiu o pleno de internacionalizações para Mundiais enquanto atleta nesse escalão etário, uma vez que atingiu o limite de idade e vai mudar de escalão na próxima época desportiva.

Portugal está representado nos Mundiais de Optimist por uma Equipa Nacional composta por cinco (5) velejadores, selecionados por serem os melhores classificados no Critério Nacional de Apuramento. O Critério foi este ano composto por duas provas de apuramento nacional (PAN), mas antes integrava também as regatas do Campeonato de Portugal de Juvenis.

Para chegar às provas de apuramento nacional (PAN), os velejadores têm antes de se qualificar através das provas de apuramento regional (PAR). As contas da qualificação – nas PAR e depois nas PAN – são feitas com todas as regatas de todas as provas e não com os pontos de classificação final em cada uma das provas. Este ano, por exemplo, só nas duas PAN foram realizadas 20 regatas no total e foram estas que definiram o apuramento internacional.

Guilherme Cavaco no campo de regatas em Vilamoura, onde em 2016 conseguiu o 3º melhor resultado português de sempre em Mundiais de Optimist (®PauloMarcelino/arquivo)

O critério de apuramento obriga a uma enorme consistência por parte dos atletas. Nenhuma regata pode ser negligenciada; até porque nunca há certeza se haverá vento para realizar regatas posteriores e poder beneficiar de descartes. Durante quatro anos, Guilherme Cavaco terminou sempre dentro do Top 5 Nacional, velejando a fundo em todas as regatas de apuramento regional e nacional.

Guilherme Cavaco apurou-se pela primeira vez para o Mundial de Optimist em 2o16, na sua primeira época como Juvenil. Esse Mundial foi disputado em Vilamoura e o velejador farense terminou em 21º, um dos melhores resultados Portugueses em mundiais da Classe. Em 2017, Guilherme Cavaco terminou em 54º no Mundial na Tailândia e o ano passado fez 74º lugar, sem conseguir chegar à Frota Ouro, no Mundial no Chipre, uma prova que manifestamente não lhe correu bem.

Este ano, Guilherme Cavaco terminou a época de apuramento em 2º lugar no ‘ranking’ nacional e apurou-se para o Mundial de Optimist que irá decorrer em Antígua, Antígua e Barbudas, nos dias 6 a 16 de julho. “Vou dar o meu melhor”, prometeu o velejador farense, ao Swell-Algarve.

Miguel Sancho e Guilherme Cavaco vão estar juntos na Equipa de Portugal no Mundial de Optimist. Na próxima época vão formar tripulação na Classe 420 (®PauloMarcelino)

No Mundial deste ano, nas Caraíbas, Guilherme Cavaco vai estar acompanhado na Equipa de Portugal pelo seu amigo e colega de clube Miguel Sancho, que o ano passado foi o melhor Português no Europeu da Classe, depois de ter falhado o apuramento para o Mundial por um ponto.

Guilherme Cavaco e Miguel Sancho vão estar no Mundial com o (seu) treinador Rui Belchior, que viaja na qualidade de treinador da Equipa de Portugal. Rui Belchior foi o treinador que iniciou Guilherme Cavaco na Vela e Miguel Sancho será o parceiro de tripulação de Guilherme Cavaco na Classe 420, na próxima temporada, já que ambos atingiram este ano o limite de idade juvenil.

Será o primeiro Mundial de Miguel Sancho e o quarto de Guilherme Cavaco. Para ambos será o último e estão juntos na aventura com o (seu) treinador Rui Belchior. Talvez só um bom resultado supere aquilo que já é à partida um momento glorioso de despedida da Classe Optimist.

Comentários