pub

29 de maio a 2 de junho

Lagos Recebe Europeu de Moth em 2019

Europeu de Moth em Lagos em 2019 será a primeira visita da Classe Internacional a Portugal (®CVL)
pub

O próximo campeonato europeu de monocascos voadores de alto desempenho vai decorrer em Lagos, no Algarve, de 29 de maio a 2 de junho de 2019. A cidade algarvia foi outrora a casa do Infante D. Henrique, o Navegador, durante a “Era dos Descobrimentos”. Nos séculos XV e XVI foi o porto preferido dos velejadores portugueses, como Vasco da Gama, que daí partiu para explorar o continente africano e mais além. Perto do Cabo São Vicente, as águas de Lagos foram palco de numerosas batalhas marítimas.

No final de maio as temperaturas são relativamente altas, e, fazem com que a brisa térmica local, a “nortada”, se prolongue pela tarde, proporcionando um vento constante e águas planas – condições perfeitas para os Moth poderem voar. Com estas condições está garantido mais um grande espetáculo na baía de Lagos, que mais uma vez verá alguns dos melhores velejadores da atualidade em ação.

A Classe Moth visita Portugal pela primeira vez graças aos esforços do Município de Lagos, da Sopromar e da Marina de Lagos; a organização do Campeonato da Europa de Moth 2019 está a cargo do Clube Vela de Lagos.

Segundo a direção do Clube, “Este evento representa a oportunidade de trazer para Lagos mais um grande evento náutico, depois de termos acolhido com grande sucesso, em 2018, a GC32 Lagos Cup. Com este campeonato vamos continuar a consolidar Lagos como um dos mais emblemáticos destinos náuticos da Europa, em particular para barcos com foils, que representam o presente e o futuro da vela de circuitos e olímpica.

“Para nós, é também a oportunidade de continuar a fomentar a relação entre o Clube e a Cidade, e mais uma vez envolvermos toda a comunidade neste evento”, acrescentou a direção do Clube de Vela de Lagos.

“A Classe Moth está muito satisfeita por Lagos acolher o próximo Campeonato da Europa, pois aqui temos a combinação perfeita entre a natureza, a cultura e as condições ideais para barcos com foils.” – comentou Luca Rizzotti, Presidente da Classe Moth.

Depois de em 2018 os GC32, terem causado um impacto na economia local e promoção internacional superior a três milhões e meio de euros, espera-se que os mais de 110 velejadores profissionais e amadores que sai esperados em Lagos, deixem pelo menos um valor idêntico.

Fonte: Nota de Imprensa LX Sailing Media

Comentários