pub

Windsurfing World Championships 2018

João Rodrigues e Steve Allen ‘Coroados’ em Portimão

Australiano Steve Allen conquistou na Praia da Rocha o título de Campeão do Mundo Absoluto de Formula Windsurfing 2018 (®DR)
pub

Os Campeonatos do Mundo de Windsurf de Portimão terminaram este domingo, 23 de setembro. O mundial multi-classes coroou campeões do mundo em Raceboard Masters e Formula, respetivamente, o madeirense João Rodrigues e o australiano Steve Allen. O atleta algarvio Luís Fonseca (Clube Naval de Portimão) sagrou-se vice-campeão do mundo de Formula Windsurfing no escalão pesos leves. O mundial em Formula Foil fez a sua estreia na Praia da Rocha, mas não foi homologado por falta de vento.

Pela primeira vez, Portugal assistiu à exibição dos melhores windsurfistas do mundo na novíssima classe Formula Foil, que poderá tornar-se olímpica nos Jogos de Paris em 2024 e promete ser a grande atração do windsurf atual pelo espetáculo que proporciona e o cada vez mais elevado número de adeptos.

A nova Classe Formula Foil realizou em Portimão o seu primeiro mundial, mas não foi homologado por falta de vento (®DR)

Ao todo, mais de 30 windsurfistas de 14 países e 3 continentes estavam inscritos para o primeiro campeonato do mundo de sempre na classe, que acabou no entanto por não ser homologado, uma vez que as condições de vento apenas permitiram uma regata – seriam necessárias três para validar a competição – que foi vencida pelo velejador argentino Gonzalo Costa Hoevel. Os franceses Nicolas Goyard e Tristan Algret recolheram o segundo e terceiro lugares da única regata disputada.

João Rodrigues (Portugal) e Steve Allen (Austrália) emergem por isso como grandes vencedores desta tripla competição, que decorreu desde dia 15 de setembro na Praia da Rocha, tendo-se sagrado na quinta feira campeões do mundo respetivamente em Raceboard Masters (para maiores de 35 anos) e Formula Windsurfing.

Madeirense João Rodrigues sagrou-se Campeão do Mundo em Raceboard Masters. Já era o campeão do mundo absoluto na classe (®DR)

Depois de já este ano ter vencido o título mundial absoluto de Raceboard, em Girona (Espanha), o windsurfer madeirense de 47 anos, que é também o atleta português mais olímpico de sempre, dominou completamente a classe Raceboard Masters e venceu todas as seis regatas disputadas.

A completar o pódio ficaram Curro Manchon (Espanha), à frente de Juha Blinnikka (Finlândia) e Jorge Garcia Velazco (Argentina), que estiveram a disputar o terceiro lugar até à última regata e terminaram exatamente com o mesmo número de pontos.

O australiano Steve Allen também garantiu a vitória em todas as três regatas da classe de Formula Windsurfing disputadas até ao final do dia de quinta-feira, quando o vento permitiu a realização das regatas e a validação do título mundial. Alexander Cousin (França) foi segundo e Janis Preiss (Letónia) garantiu a terceira posição.

Local Luís Fonseca sagrou-se vice-campeão do Mundo de Formula Windsurfing na subcategoria pesos leves (®PauloMarcelino/arquivo)

De acordo com Miguel Martinho, organizador do evento, a ideia de trazer a nata do windsurf mundial a Portimão, com várias classes a competir, “é para repetir, até porque este é um projeto a três anos. Portimão vai voltar a receber os mundiais, em 2019 e 2020. Só falta definir as datas e as classes”.

A organização dos Campeonatos do Mundo de Windsurf de Portimão pertence ao Clube Naval de Portimão, em parceria com a Câmara Municipal de Portimão. O evento conta ainda com o apoio da Federação portuguesa de Vela e com os patrocínios da Starboard e Starsul.

Fonte: Nota de Imprensa da organização (editada)

Comentários