pub

Liga Meo surf 2018 | 5ª Etapa Feminino | Miss Activo Cup 2018

Yolanda Hopkins em 2º na Consagração de Camilla Kemp

Algarvia Yolanda Hopkins fez 2º lugar na Miss Activo Cup 2018. Segue no 2º posto do ranking nacional feminino, na luta pelo estatuto de vice-campeã (®AndréNeto/MissActivoCup)
pub

Camilla Kemp viveu, esta quarta-feira, um dia inédito na carreira, ao sagrar-se campeã nacional de surf pela primeira vez. A surfista de Cascais, de 22 anos, garantiu a conquista do título de forma antecipada, depois de ter vencido a Miss Activo Cup, quinta de seis etapas pontuáveis para a atribuição do título nacional feminino e única exclusivamente dedicada ao surf feminino, que se desenrolou ao longo do dia de hoje na Costa Nova, Ílhavo. A algarvia Yolanda Hopkins (Clube Naval de Portimão) terminou a etapa em 2º e segue como vice-campeã no ranking nacional.

Após ter vencido a etapa inaugural da Liga MEO Surf, na Ericeira, e de ter juntado a esses resultados um 5.º lugar no Porto e dois 2.ºs lugares na Figueira da Foz e em Sintra, Camilla alcançou na Costa Nova a segunda vitória do ano, carimbando o título nacional feminino de forma antecipada. “Estou super feliz por ter vencido”, começou por dizer Camilla Kemp, após a cerimónia de entrega de prémios. “E depois receber a notícia de que fui campeã nacional foi incrível. Sempre sonhei com isto, mas nunca tinha conseguido atingir – ficava muitas vezes em segundo…”, lembrou.

Foi em condições bem exigentes, com ondas na casa dos 2 metros, que as melhores surfistas nacionais competiram nesta Miss Activo Cup, prova organizada pela Associação de Surf de Aveiro, que cumpre este ano 30 anos de existência. Às tops nacionais juntou-se Inês Santos, que venceu os trials na véspera.

Camilla Kemp. 22 anos de idade, de Cascais, venceu pela primeira vez a Miss Activo Cup e conquistou o seu primeiro título de campeã nacional (®AndréNeto/MissActivoCup)

As duas meias-finais ‘woman-on-woman’ foram trocadas por uma final a quatro, com o acordo das atletas, devido às fortes condições do mar. Camilla Kemp e Carol Henrique estavam numa meia-.final; Yolanda Hopkins e Gabriela Dinis noutra.

Camilla foi mais forte que a concorrência, somando 6,75 pontos na final. “É a primeira vez que venço aqui. Sempre gostei de vir cá e surfar ondas desafiantes. Esta é uma etapa especial, pois é dedicada exclusivamente ao surf feminino. É uma ótima iniciativa”, frisou Camilla Kemp.

Nem Yolanda Hopkins, que terminou a etapa no 2.º lugar, nem Carol Henrique, que foi 3.ª classificada, e que se apresentavam como principais rivais na luta pelo título, conseguiram adiar a decisão do título para a última etapa da Liga MEO Surf, que se irá realizar de 4 a 6 de Outubro, em Cascais. Destaque ainda para a jovem de Cascais Gabriela Dinis, que alcançou o 4.º posto, depois de nas meias-finais deixar pelo caminho Mafalda Lopes.

Pódio Miss Activo Cup 2018: Camilla Kemp, Yolanda Hopkins, Carol Henrique e Gabriela Dinis (®AndréNeto/MissActivoCup)

Dessa forma, Camilla, que aproveitou ainda a ausência de Teresa Bonvalot nesta etapa, deu logo início aos festejos do título e de uma vitória a dobrar em Ílhavo. Camilla Kemp sucede assim a Carol Henrique, que havia vencido o título nacional em 2016 e 2017.

As melhores surfistas nacionais, lideradas pela nova campeã nacional, voltarão a competir na Liga MEO Surf 2018, entre os dias 4 e 6 de Outubro no Bom Petisco Cascais Pro. Nota ainda para o facto de ser nesta etapa de Cascais que se irá decidir o título nacional masculino, havendo vários surfistas na corrida, liderados pelo campeão nacional em título Vasco Ribeiro.

Fonte: Nota de Imprensa da Associação Nacional de Surfistas, editada no destaque à surfista algarvia Yolanda Hopkins e na referência às meias-finais trocadas por uma final a quatro

Comentários