pub

Agarvio é 'team rider' da marca

Francis Gregório Evolui com a NSP

Francis Gregório é o único algarvio no recém-criado Team NSP Portugal Surf (®DR)
pub

O surfista algarvio Francis Gregório é um dos cinco embaixadores escolhidos pela NSP Portugal para promover as pranchas de surf da marca, em especial as Protech que chegam às lojas já em fevereiro. O surfista algarvio ainda não experimentou o novo modelo, mas está satisfeito com os que tem usado. “O meu surf tem estado a melhorar”, disse ao Swell-Algarve.

Francis Gregório é natural de Quarteira, reside em Vila do Bispo e trabalha na Island Style Surfshop, de Pedro Soares Martins, representante da NSP em Portugal. “Quando comecei a trabalhar na Island tive logo oportunidade de testar umas pranchas (NSP). Como o apoio que tinha na altura estava a tornar-se insuficiente, decidi deixar de trabalhar com essa marca. Assim que o Pedro decidiu apostar no Team NSP tive a sorte de ser um dos escolhidos para embaixador da marca em Portugal”, comentou Francis.

O Team NSP Portugal Surf é formado por cinco embaixadores: Francis Gregório (Quarteira), Renato Queirós (Póvoa de Varzim), Ricardo Faustino (‘big rider’ de Espinho), Ruben Afonso (Ilha da Madeira) e Alexandre ‘Bez’ (longboarder da Parede). Renato e Ruben já ‘eram da casa’, no Team NSP Portugal SUP.

Francis Gregório é o único algarvio no ‘team’ e vai ser responsável por conseguir imagens de surf de alta performance. O estilo progressivo do surfista é propício a boas fotografias. “Ainda não tive oportunidade de experimentar as novas Protech (Epoxy), pois ainda não chegaram a Portugal, mas temos outros modelos bastante aliciantes: 5’6” Fish, 5’6” e 5’9” Hybrid, 6’0” e 6’3” Fighting Fish, 7’2” Dream Rider e até mesmo 10’2” Longboard. Podem ver-me surfar com estes modelos no dia a dia, consoante o treino e as condições do mar”, garante o surfista algarvio.

O mais recente vídeo do surfista algarvio:

O ‘team rider’ algarvio salienta que há tanta variedade de pranchas de surf NSP, que “às vezes o difícil é escolher”. Francis Gregório está satisfeito com as novas tábuas. “Tinha uma ideia completamente errada das pranchas (NSP). Com o tempo fui surfando e habituando-me e com isso reparei que o meu surf tem estado a melhorar”, admitiu o surfista.

Francis Gregório explica como as pranchas NSP podem melhorar o surf do praticante. “Muita gente tem a ideia de que as pranchas não são boas para surf de performance porque têm mais volume. Enganam-se. Embora uma prancha com menos volume nos facilite nos ‘turns’, também nos facilita na aquisição de uma técnica menos boa. Essas pranchas são mais difíceis na remada, fazem-nos entrar mais tarde na onda e desperdiçar parte dela. Numa prancha com mais volume torna-se mais fácil a entrada na onda, é mais estável e ajuda-nos a melhorar a técnica. Como é um bocado mais difícil cravar os ‘rails’, tem que ser bem feito, se não a manobra não fica bonita e não será eficaz”, explica o surfista.

Com um ‘quiver’ tão variado e a sentir benefícios no seu próprio surf, será que vamos ver mais Francis Gregório em competição? “Não quero falar muito, pois ainda estamos no início, mas espero ter um ano competitivo muito forte. Neste momento estou a treinar todos os dias, com Nelson Oliveira e Fisiorider”, respondeu o atleta.

Comentários