pub

Pedro Henrique e Camilla Kemp vencem Bom Petisco Cascais Pro

Vasco Ribeiro É Campeão Nacional

Vasco Ribeiro ganhou um wildcard para a prova do CT em Peniche e conquistou o seu quarto título nacional (®PedroMestre/ANS)
Vasco Ribeiro ganhou um wildcard para a prova do CT em Peniche e conquistou o seu quarto título nacional (®PedroMestre/ANS)
pub

Vasco Ribeiro é o novo campeão nacional da Liga MEO Surf 2017. O surfista de Cascais, 22 anos, conseguiu o seu 4º título nacional este Sábado, dia 16 de Setembro, na Praia do Guincho em Cascais, ao garantir o 3º lugar no Bom Petisco Cascais Pro, quinta e última etapa da Liga deste ano. O duo cascalense Pedro Henrique e Camilla Kemp foram os vencedores da etapa.

O Bom Petisco Cascais Pro terminou hoje. No último dia estavam ainda três algarvios em prova (ver notícia).  Alex Botelho (Algarve Surf Clube) e Paulo Almeida (Imortal Desportivo Clube) perderam em 3º nas respetivas baterias da Ronda 3 Masculino. Concha Balsemão (Península de Peniche Surfing Clube) foi eliminada nas meias-finais Feminino em duelo com Camilla Kemp e subiu ao pódio em 3º lugar. “Gostei muito desta etapa. Foi a primeira vez que cheguei às meias-finais”, comentou a surfista da Carrapateira.

À chegada ao último dia de prova, Vasco Ribeiro dependia apenas de si próprio, sabendo que se alcançasse as meias-finais asseguraria o seu quarto título nacional (igualando o recorde de Ruben Gonzalez) e o wildcard do MEO para o MEO Rip Curl Pro Portugal, etapa portuguesa do circuito mundial de surf da World Surf League (WSL). Tal veio mesmo a acontecer, com o surfista da praia da Poça a derrotar o ex-campeão nacional Justin Mujica, nos quartos-de-final.

“Estou muito contente. Como disse no início do ano, não era um dos meus objetivos principais, mas fazia parte dos objetivos, sobretudo, quando anunciaram que o vencedor do título receberia o wildcard para o mundial em Peniche. Estou muito contente por ter alcançado este objetivo e agora é conseguir os outros!

Comparando com o meu último título, em 2014, está mais difícil ganhar a Liga. De ano para ano, tem sido assim. Há mais surfistas, o nível está maior e há diferentes pessoas a ganhar etapas. Isto é óptimo para o surf português e para todos aqueles que estão a treinar e competir.

Em Peniche, espero usufruir da experiência, divertir-me, dar o meu melhor dentro de água e dar alegrias a todos os portugueses”.

Vasco viria depois a perder, nas meias-finais masculinas, contra Miguel Blanco.

Nas senhoras, o título nacional já estava entregue à bicampeã nacional Carol Henrique, mas, com o segundo lugar do ranking ainda em disputa, a local Camilla Kemp, atual vice-campeã nacional, quis assegurar que terminava o ano uma vez mais nessa posição. Numa final de poucas ondas contra Mafalda Lopes, uma das agradáveis surpresas da Liga MEO Surf 2017, Camilla Kemp assegurou a vitória no Bom Petisco Cascais Pro, segunda vez consecutiva (e terceira no geral) que a surfista ganha esta etapa, e o seu quarto vice-título nacional (terceiro consecutivo).

“Estou muito contente por voltar a vencer em casa. Não foi um ano mau, porque consegui ser vice-campeã novamente, o que é sempre bom e acho que mereço. Foi um ano de altos e baixos. É sempre bom vencer em casa e terminar o ano com uma vitória. Sinto-me muito confortável aqui. Conheço bem o mar e o Guincho é sempre difícil. Tenho o apoio dos meus amigos e família, pelo que posso surfar sem distracções. Senti alguma pressão para vencer, porque a Carol e Teresa não competir, mas a vontade de ganhar foi muito superior ao nervosismo”.

Já na categoria masculina, o campeão nacional de 2016, Pedro Henrique, surfista de Cascais, conquistou a sua segunda vitória na Liga em 2017 ao derrotar Miguel Blanco, surfista que na praia do Guincho garantiu a sua terceira presença consecutiva em finais de etapas da Liga MEO Surf 2017. Ao vencer esta etapa, Henrique garantiu o 2º lugar no ranking nacional, terminando em igualdade de pontos com Vasco Ribeiro, mas atrás deste de acordo com os critérios de desempate.

“Este é uma etapa muito especial para mim, por estar a competir em casa e ter a minha família na praia. Esta vitória chega num momento muito importante para mim: por não ter patrocínio principal, é muito difícil para mim correr o circuito mundial uma vez que é um circuito muito caro. Chega esta altura do ano e nunca sabemos se vamos conseguir ir à próxima etapa. Com esta vitória, ganha a hipótese de fazer as etapas no Havai. Estou muito contente.

O título nacional é sempre muito disputado e o Vasco veio fazendo um ano muito bom, com várias vitórias. Sabia que que ia ser difícil, mas fiz o meu papel de fazer o melhor possível na etapa e focar-me no meu resultado”.

Por último, nota especial para a Renaul Expression Session, ganha por Pedro Henrique, e para a MOCHE Groms Cup, ganha por Afonso Antunes. Miguel Blanco e Camilla Kemp foram os melhores surfistas de Cascais em prova, vencendo por isso o Cascais Best Surfer. A Somersby Onda do Outro Mundo foi ganha por Kiron Jabour.

Campeões nacionais da Liga MEO Surf 2017
Vasco Ribeiro e Carol Henrique;

Ranking Masculino 2017
1º – Vasco Ribeiro
2º – Pedro Henrique
3º – Miguel Blanco

Ranking Feminino 2017
1ª – Carol Henrique
2ª – Camilla Kemp
3ª – Mafalda Lopes

Resultados finais
Final Masculina: Pedro Henrique (15,30) vs Miguel Blanco (12,15);
Final Feminina: Camilla Kemp (8,85) vs Mafalda Lopes (4,5);
Renault Expression Session: Pedro Henrique;
Vencedor da MOCHE Groms Cup: Afonso Antunes;
Cascais Best Surfer: Miguel Blanco e Camilla Kemp;
Sommersby Onda do Outro Mundo: Kiron Jaboru;
MEO Rip Curl Fantasy: Marco Figueiredo;
Surfista Preferido do Público: Vasco Ribeiro

Para além da competição principal, o Bom Petisco Cascais Pro teve ainda em disputa o Cascais Best Surfer, a Renault Expression Session, a Somersby Onda do Outro Mundo, o Moche Groms Cup (uma iniciativa da FPS e ANS), o MEO Rip Curl Fantasy, e o Canon Workshop de Fotografia de Surf com Ricardo Bravo. A premiação global da Liga MEO Surf 2017 é de 90.000€.

Todas as etapas da Liga MEO Surf têm transmissão em directo em www.ligameosurf.pt, no MEO Kanal 202020, e no canal televisivo MCS Extreme, juntando-se ainda os programas diários e de resumo na SIC Radical e Bola TV. As plataformas oficiais são os meios institucionais da Associação Nacional de Surfistas através do seu portal www.ansurfistas.com e as redes sociais em @ansurfistas.

A Liga MEO Surf 2017 e o Bom Petisco Cascais Pro são uma organização da Associação Nacional de Surfistas e da Fire!, com o patrocínio do MEO, Bom Petisco, Allianz Seguros, Renault, Somersby, Moche e Rip Curl, o apoio local da Câmara Municipal de Cascais, os parceiros oficiais SIC e Cidade FM, os media partners A Bola, Diário de Notícias, Jornal I, MCS Extreme, Onfire, Surftotal e MEO Beachcam, e o apoio técnico da Federação Portuguesa de Surf e do Clube Recreativo e Cultural Quinta dos Lombos.

Fonte: Nota de Imprensa da Associação Nacional de Surfistas, excepto o segundo parágrafo referente a resultados algarvios, da responsabilidade do Swell-Algarve

Comentários