pub

1ª PAN Classe Hansa 2017 | Póvoa de Varzim

Dupla Algarvia Faz Pódio em Vela Adaptada

1ª PAN Hansa 2017 decorreu na Póvoa de Varzim, no fim-de-semana passado (@ClubeNavalPovoense)
1ª PAN Hansa 2017 decorreu na Póvoa de Varzim, no fim-de-semana passado (@ClubeNavalPovoense)
pub

A tripulação algarvia Guilherme Ribeiro & Luís Ramalho (Iate Clube Marina de Portimão-Vela Solidária) fez 2º lugar em Hansa 303 duplos na 1ª Prova de Apuramento Nacional (PAN) da Classe Hansa 2017. A prova de vela adaptada realizou-se no fim-de-semana 25 e 26 de março, na Póvoa de Varzim, com a participação de 5 embarcações Hansa 303 duplos e 8 embarcações Hansa 2.3 singulares, em representação de 4 clubes de Portugal Continental.

No primeiro dia não foi concluída qualquer regata. As tripulações fizeram-se ao mar e realizaram duas largadas, mas nenhuma das tentativas resultou em regata validada porque o vento ‘caiu’ depois das largadas. Domingo, a dupla algarvia venceu a primeira regata Hansa 303 duplos e fez 2º lugar nas três regatas restantes. A tripulação de Portimão concluiu a PAN em 2º lugar, atrás de Pedro Reis & Ana Cunha, experiente dupla do Clube Naval de Cascais, que fez 2º lugar na primeira regata e 1º nas restantes.

Algarvios Guilherme Ribeiro e Luís Ramalho premiados pelo 2º lugar em Hansa 303 duplos (®ClubeNavalPovoense)

Algarvios Guilherme Ribeiro e Luís Ramalho premiados pelo 2º lugar em Hansa 303 duplos (®ClubeNavalPovoense)

Nas embarcações Hansa 2.3, singulares, os velejadores algarvios Noel Coelho e João Silva, ambos atletas Iate Clube Marina de Portimão-Vela Solidária, concluíram a prova, respetivamente, em 7º e 8º na classificação geral da categoria.  A Classe Hansa 2.3 foi dominada pelos velejadores da ENVA – Escola Nacional de Vela Adaptada, Luísa Graça, Fernando Pinto, Pedro Carvalho e André Bento, que conseguiram os três primeiros lugares, e o 5º lugar, respetivamente.

A Vela Solidária participou na prova com o apoio Iate Clube Marina de Portimão, Marina de Portimão, Ginásio Clube Naval de Faro, que cedeu uma carrinha para transporte da equipa; e Clube Naval Povoense, organizador que cedeu um bote, para que a equipa técnica pudesse acompanhar os velejadores durante as regatas.

Comentários