pub

Liga Meo Surf 2017 | Allianz Ericeira Pro

Marlon e Yolanda Levam Algarve até ao Dia de Finais

Marlon Lipke na sua terceira entrevista em Ribeira d'Ilhas. Em dois dias, o algarvio venceu três 'heats' (®screenshot)
Marlon Lipke na sua terceira entrevista em Ribeira d'Ilhas. Em dois dias, o algarvio venceu três 'heats' (®screenshot)
pub

Marlon Lipke (Algarve Surf Clube) e Yolanda Hopkins (Clube Naval de Portimão) garantiram a presença do Algarve no dia das finais do Allianz Ericeira Pro, 1ª etapa da Liga Meo Surf 2017. Os dois surfistas algarvio ultrapassaram este sábado um dia intenso de competição em condições difíceis em Ribeira d’Ilhas, durante o qual foram eliminados sete atletas representantes de clubes algarvios. Mas Francisco Duarte e Concha Balsemão aguentaram o primeiro embate e só perderam no segundo.

Foram disputadas este sábado em Ribeira d’Ilhas duas rondas masculinas (ronda 2 e ronda 3) e três rondas femininas, divisão que fez a sua estreia hoje (ronda 1, quartos-de-final e meias-finais em baterias com quatro atletas cada). Foi também realizada a Renault Expression Session, ganha por João Moreira. Nota ainda para a vitória de Matilde Passarinho na votação para favorita do público no MEO Rip Curl Fantasy.

Para domingo, dia 26 de março, último dia de competição no Allianz Ericeira Pro em Ribeira d’Ilhas na Ericeira, a chamada está marcada para as 8h00 da manhã. É o dia dos duelos diretos, das baterias mano-a-mano, a eliminar. Na divisão masculina estão oito atletas em prova, nos quartos-de-final, e Marlon Lipke vai defrontar o açoriano Jácome Correia. Na divisão masculina estão apenas quatro atletas em prova, em fase de meias-finais, onde Yolanda Hopkins vai medir forças com Teresa Bonvalot, que fechou o sábado com um par de noves, as duas melhores ondas do campeonato até esse momento.

Yolanda Hopkins foi uma das surfistas em destaque na divisão feminina. Algarvia está entre as quatro finalistas (®PedroMestre/ANS)

Yolanda Hopkins foi uma das surfistas em destaque na divisão feminina. Algarvia está entre as quatro finalistas (®PedroMestre/ANS)

Yolanda Hopkins entrou muito forte na Liga Meo Surf. A surfista algarvia venceu as suas baterias nas duas primeiras rondas e apurou-se em 2º na Ronda 3 Feminina (meias-finais em baterias de quatro atletas). “As ondas estavam difíceis, mas eu estava a curtir”, disse Yolanda Hopkins, ao Swell-Algarve. A algarvia vai defrontar Teresa Bonvalot nas meias-finais ‘girl-on-girl’ e promete: “Vou dar o meu máximo”.

A divisão feminina estreou-se este sábado com mais duas algarvias em prova. Inês Pascoal (Imortal Desportivo Clube) e Concha Balsemão (Península de Peniche Surf Clube) entraram juntas na bateria inaugural. Inês Pascoal perdeu em 4º, sem conseguir produzir surf.

Concha Balsemão venceu a bateria, momento que certamente não irá esquecer, e conseguiu superar a fase seguinte, avançando em 2º. A surfista da Carrapateira perdeu na terceira ronda feminina (primeira fase de meias-finais), concluindo a prova em 7º lugar, talvez, a sua melhor classificação de sempre na liga.

Concha Balsemão venceu uma bateria e avançou duas rondas. Algarvia terá conseguido o seu melhor resultado na Liga (®PedroMestre/ANS)

Concha Balsemão venceu uma bateria e avançou duas rondas. Algarvia terá conseguido o seu melhor resultado na Liga (®PedroMestre/ANS)

Na divisão masculina, a principal surpresa foi a eliminação, na Ronda 2, do campeão nacional, Pedro Henrique, que este ano compete pelo Algarve Surf Clube. Paulo Almeida (ImortalDC), Frederico ‘Martim’ Magalhães (CNPortimão) e Ivan Bailote (Albufeira Surf Clube) também perderam na mesma ronda. Paulo Almeida foi eliminado em 4º, na mesma bateria em que Francisco Duarte conseguiu passar em 2º. ‘Martim’ (3º) e Ivan (4º) perderam juntos na mesma bateria.

Francisco Duarte (CNPortimão) conseguiu superar o desafio da Ronda 2, deixando Filipe Jervis para trás. O surfista de Portimão comentou na altura que o campeonato lhe estava a correr “relativamente bem”, mas salientou que as condições estavam difíceis por causa do vento. Na Ronda 3, Francisco Duarte falhou o acesso aos quartos-de-final, sendo eliminado em 4º, numa bateria ganha por Marlon Lipke. O jovem Francisco Duarte chegou à fase de 16 atletas e foi o segundo melhor algarvio em Ribeira d’Ilhas.

Marlon Lipke está em grande plano desde o primeiro dia. O surfista de Lagos já tinha vencido a única bateria que disputou sexta-feira (ronda 1) e hoje, sábado, venceu mais duas baterias (rondas 2 e 3). Marlon destacou-se com uma onda de 8,25 pontos na Ronda 2 (a sétima melhor onda do campeonato em dois dias) e conseguiu uma vitória de último minuto na Ronda 3, roubando o primeiro lugar a José Ferreira na última onda. “Estou feliz por ter passado este dia, que está muito complicado”, comentou o surfista algarvio.

Destaques ANS

Na última bateria do dia, a segunda da terceira fase feminina, Bonvalot fez as duas melhores notas, 9,25 e 9,00 pontos, e o melhor somatório, 18,25 pontos, de todo o evento até ao momento. Neste heat a cascalense deixou a campeã nacional Carol Henrique em 2º lugar, eliminando Mariana Assis, 3ª, e Carina Duarte, 4ª.

“Não conseguia ouvir as minhas notas dentro de água. Mas apanhei duas ondas que permitiram que fizesse manobras razoáveis. O mar está meio tempestuoso mas mais fácil, no meu heat, com a maré vazia, porque há mais oportunidades e as ondas estão mais levantadas” explicou a surfista de Cascais, que agora vai enfrentar a algarvia Yolanda Hopkins, outro destaque do dia, na segunda meia-final.

Na competição masculina, o grande destaque vai para a derrota de Pedro Henrique, campeão nacional, na segunda fase, às mãos dos surfistas júniores Francisco Almeida, que ganhou a bateria, e João Moreira, que conseguiu a nota que precisava para ultrapassar Henrique, nos últimos minutos da bateria.

O dia de hoje encontrou ainda os surfistas que amanhã, Domingo, dia final de Allianz Ericeira Pro, vão disputar os quartos-de-final homem-a-homem. Aqui, lado a lado com surfistas que habitualmente chegam a esta fase da competição na Ericeira, destaca-se a presença do surfista açoriano Jácome Correia. O surfista de São Miguel alcançou aqui, pelo menos, um 5º lugar, tratando-se apenas da segunda vez que chega a esta fase da competição. Sem surpresa, José Ferreira, Tomás Fernandes e Vasco Ribeiro estiveram em grande plano.

Sub-troféus

Para além da competição principal, o Allianz Ericeira Pro marca ainda o arranque do troféu especial Allianz Triple Crown que atribuirá 6.000€ entre o vencedor masculino e feminino no conjunto de provas de naming sponsor Allianz, das Renault Expression Sessions e Somersby Onda do Outro Mundo, ambos com 2.500€ anuais, e do Moche Groms Cup também com 2.500€ anuais em formato de bolsa desportiva. Nesta última, os surfistas sub-16 escolhidos pelo capitão João Vidal para o desafiarem são Mafalda Lopes, Francisca Veselko, Carolina Santos, Santiago Graça, Joaquim Chaves, Gabriel Ribeiro, José Ribeiro, Tomás Lacerda, Guilherme Ribeiro, Rodrigo Lebre e Manuel Teixeira. Para os surfistas locais, o Ericeira Best Surfer distribuirá 1.500€ entre o melhor e a melhor em prova. A premiação global da Liga MEO Surf 2017 é de 90.000€.

Todas as etapas da Liga MEO Surf têm transmissão em directo em www.ligameosurf.pt, e no MEO Kanal 202020, juntando-se ainda os programas diários e de resumo na SIC Radical e Bola TV. As plataformas oficiais são os meios institucionais da Associação Nacional de Surfistas através do seu portal www.ansurfistas.com e as redes sociais em @ansurfistas.

A Liga MEO Surf 2017 e o Allianz Ericeira Pro é uma organização da Associação Nacional de Surfistas e da Fire!, com o patrocínio do MEO, Allianz Seguros, Renault, Somersby, Moche e Rip Curl, o apoio local do Município de Mafra, os parceiros oficiais SIC e Cidade FM, os media partners A Bola, Diário de Notícias, Jornal I, ONFIRE Surf, Surftotal e MEO Beachcam, e o apoio técnico da Federação Portuguesa de Surf e do Ericeira Surf Clube.

Fonte: Nota de Imprensa Associação Nacional de Surfistas (subtítulos ‘Destaques ANS’ e ‘Sub-troféus’)

Links:

Allianz Ericeira Pro | Dia 1

Comentários