pub

Carlos Clímaco vai ao Défi Wind de Gruissant 2017

Veterano Algarvio Desafia Super Vento em França

"O meu ginásio é as rochas", diz Carlos Clímaco, atleta de windsurf e mariscador, 59 anos de idade (®PauloMarcelino/arquivo2016)
"O meu ginásio é as rochas", diz Carlos Clímaco, atleta de windsurf e mariscador, 59 anos de idade (®PauloMarcelino/arquivo2016)
pub

Carlos Clímaco é um fenómeno de longevidade desportiva. O atleta de windsurf, do Clube de Vela de Lagos, tem 59 anos de idade e vai participar no Défi Wind de Gruissant 2017, nos dias 25 a 28 de maio. A prova em França tem 1400 velejadores de pranchas à vela numa única linha de largada, para regatas com 40 quilómetros de percurso e “um dos ventos mais fortes do planeta”, o Tramontana. É a maior concentração de windsurf no mundo e uma dura prova de resistência.

Mariscador residente em Sagres, Carlos Clímaco apresenta uma condição física seca e musculada, que em nada indica a idade real cronológica. O segredo é “não parar”, disse o velejador, ao Swell-Algarve. “O meu ginásio é as rochas. Sempre gostei de desporto e nunca parei”, acrescentou o atleta.

Carlos Clímaco tem 40 anos de windsurf. É atleta do Clube de Vela de Lagos (®PauloMarcelino/arquivo2016)

Carlos Clímaco tem 40 anos de windsurf. É atleta do Clube de Vela de Lagos (®PauloMarcelino/arquivo2016)

Há cerca de uma semana e meia atrás, Carlos Clímaco esteve em Tarifa e teve o privilégio de treinar com atletas de windsurf de classe mundial, como o multicampeão mundial francês Antoine Albeau e o campeão alemão Sebastien Kordel. “Foi o dia mais feliz da minha vida; treinar com o top mundial. Fiz dez largadas com eles. Fiquei eufórico como uma criança”, comentou o atleta algarvio.

O tom emocionado parece de um principiante, mas Carlos Clímaco tem 40 anos de windsurf e, de fato, não pára. “Tenho treinado em Tarifa e quero fazer duas provas do campeonato espanhol, Tarifa e Almeria, ou talvez mais”, revelou o velejador. E, como se fosse pouco, o algarvio inscreveu-se também na maior e mais dura prova de windsurf no mundo.

Atleta algarvio com o francês Antoine Albeau, com quem treinou em Tarifa, este mês (®CC)

Atleta algarvio com o francês Antoine Albeau, com quem treinou em Tarifa, este mês (®CC)

O Défi Wind de Gruissant é um evento que testa os limites da condição física (site oficial). A faixa costeira entre a Praia de Chalets (local principal) e Port La Nouvelle (bóia de rondagem a 10 quilómetros de distância da linha de largada) está na rota do Tramontana, vento forte de Norte que chega a atingir os 70 nós de intensidade. A organização avisa, aliás, que o sistema de socorro na água não se responsabiliza pelo material dos atletas se o vento estiver acima dos 40 nós.

A largada é, só por si, uma aventura. A linha estende-se por quase um quilómetro, perpendicular à praia, e os 1400 atletas largam ao mesmo tempo, à passagem de um semi-rígido que percorre a linha de largada a grande velocidade.

Carlos Clímaco e o alemão Sebastien Kordel, com quem também treinou, em Tarifa (®CC)

Carlos Clímaco e o alemão Sebastien Kordel, com quem também treinou, em Tarifa (®CC)

Cada regata corresponde a 40 quilómetros, duas idas e voltas entre Chalets e Port La Nouvelle, muito perto e ao longo da linha de praia. Os participantes fazem 6 regatas em quatro dias, duas em cada um dos dois dias do meio. “É um verdadeiro desafio e requer uma certa condição física”, adverte a organização.

Carlos Clímaco está inscrito na categoria Grandmaster, 50-59, e garante que “em França há pessoal com muito nível neste escalão”. O atleta algarvio vai testar os limites da sua condição física e realizar um sonho. A participação na prova é possível graças aos apoios da Câmara Municipal de Vila do Bispo e de três estabelecimentos comerciais em Sagres, restaurante ‘Retiro do Pescador’, bar ‘Pau de Pita’ e restaurante ‘Armazém’.

Comentários