pub

Procura aumenta 25% a 30% face a 2015

Desportos de Mar Levam Mais Turistas ao Porto

Escola de surf Onda Pura diz que a procura por aulas de iniciação aumentou 30% este ano (®DR)
Escola de surf Onda Pura diz que a procura por aulas de iniciação aumentou 30% este ano (®DR)
pub

A Junior Cup que amanhã começa na Praia Internacional do Porto é a finalíssima nacional Sub-18 do Campeonato Nacional de Surf Esperanças 2016 e é também a celebração de uma aposta estratégica nos desportos de mar com resultados de franco crescimento turístico no Porto. O evento Crédito Agrícola Junior Cup 2016 encerra o Porto & Matosinhos Wave Series 2016, projeto dos dois municípios que, desde abril, apoiou a realização de provas regionais e nacionais de surf, longboard e stand up paddle naquela frente atlântica, com forte impacto positivo nas visitas turísticas.

A avaliar pelos números de visitantes que entraram pela Loja Interativa de Turismo da Turismo do Porto e Norte (TPNP) do Aeroporto Francisco Sá Carneiro, entre maio e setembro, a procura pelos desportos de mar naquela zona costeira aumentou 25% face a 2015. O número foi revelado esta manhã, no Porto Welcome Center, durante a visita de alguns atletas que vão participar na Junior Cup, durante o fim-de-semana 15 e 16 de outubro.

“Os números aqui apresentados atestam a validade desta aposta. As escolas existentes também têm tido um aumento considerável de praticantes, nacionais e estrangeiros. Estamos, por isso, em conjunto, a fazer uma excelente aposta”, comentou o Administrador Executivo da PortoLazer, Luís Alves.

Etapa da Liga Moche no Porto foi um dos eventos, muito concorrido, apoiado pelo Matosinhos & Porto Wave Series 2016 (®WaveSeries)

Etapa da Liga Moche no Porto foi um dos eventos, muito concorrido, apoiado pelo Matosinhos & Porto Wave Series 2016 (®WaveSeries)

Marcelo Martins, diretor da escola Onda Pura, que organiza a Junior Cup e que quer também promover a região Porto & Matosinhos como um destino de desportos de mar, vai mais longe: “Ao nível da iniciação à modalidade, tivemos ao longo do ano um crescimento considerável entre o público nacional e estrangeiro, nomeadamente este último, na ordem dos 30% face ao ano anterior”.

No Algarve, a enchente turística do mês de agosto não teve expressão estatística positiva no número de hóspedes em estabelecimentos hoteleiros, que se fixou em 588 mil, menos 0,7 por cento que no mesmo mês do ano anterior, segundo dados hoje revelados pela Região de Turismo do Algarve. O produto sol e praia parece não ter mais margem de crescimento.

A expressão estatística mais interessante no balanço apresentado pela RTA é o aumento em 9,1% do número de hóspedes durante o período de janeiro a agosto (total 2 milhões) e o aumento em 7,5% nas dormidas realizadas por turistas estrangeiros no mês de agosto. Estes números indicam aumento da procura do Algarve por turistas estrangeiros e maior interesse na região em meses fora da época alta de verão.

Município de Vila do Bispo apoiou a realização da finalíssima nacional Sub-12, na Praia do Castelejo, este ano (®PauloMarcelino/arquivo)

Município de Vila do Bispo apoiou a realização da finalíssima nacional Sub-12, na Praia do Castelejo, este ano (®PauloMarcelino/arquivo)

O Algarve tem um enorme potencial em turismo de desportos de mar. É um mercado dinamizado pela iniciativa privada, sem intervenção estratégica por parte das instituições públicas. Em 2014, a RTA apoiou a realização de uma etapa da Liga Moche, circuito nacional de surf open, no Algarve, mas foi um caso isolado.

Atualmente, apenas a Câmara Municipal de Vila do Bispo parece sensibilizada para o valor estratégico dos desportos de mar, patrocinando atletas e apoiando eventos. A Câmara Municipal de Aljezur também deu patrocínio, recentemente, a um surfista local. São sinais de que o valor está lá, mas a região ainda não despertou para o verdadeiro potencial do seu mar.

Comentários