pub

Circuito Nacional de Bodyboard Open 2016

Francisco Pinheiro Sobe a Top 8 Nacional

Francisco Pinheiro, aqui numa imagem captada em abril, no Beliche, é 8º no 'ranking' nacional BB Open aos 37 anos de idade (®LuisGamito)
Francisco Pinheiro, aqui numa imagem captada em abril, no Beliche, é 8º no 'ranking' nacional BB Open aos 37 anos de idade (®LuisGamito)
pub

O bodyboarder algarvio Francisco Pinheiro (Associação de Bodyboard de Sagres) fez 9º lugar na 3ª Etapa Open do Circuito Nacional de Bodyboard 2016 e subiu ao 8º posto do ‘ranking’ nacional. Aos 37 anos de idade, o experiente bodyboarder de Sagres igualou o seu ‘ranking’ final da época passada e ainda tem mais duas provas para tentar melhorar.

A 3ª Etapa Open e Dropknee CNBB 2016 foi organizada pelo Ericeira Surf Clube, com o apoio da Federação Portuguesa de Surf, e decorreu durante o fim-de-semana, 27 e 28 de agosto, na Praia da Empa, Ericeira. Bruno Dias em Dropknee e Hugo Pinheiro em Open foram os vencedores da etapa. A Associação de Bodyboard de Sagres (ABS) foi o único clube algarvio em prova, representado por três atletas: Francisco Pinheiro, Gonçalo Pinheiro e Tomás Rosado (Sub-16). Os algarvios competiram apenas no quadro Open.

Gonçalo Pinheiro perdeu em último na Ronda 1 e concluiu a prova em 46º lugar, ocupando agora o 30º posto no ‘ranking’ nacional. O atleta Sub-16 Tomás Rosado, a experimentar a competição adulta pela segunda vez na sua carreira, perdeu em 3º na sua bateria da Ronda 1 e terminou em 37º lugar. “Faltou-lhe calma e apanhou poucas ondas”, comentou Francisco Pinheiro, treinador do jovem Tomás.

Francisco Pinheiro acabou por ser o protagonista algarvio do campeonato na Ericeira. “Se o Tomás não tivesse pedido para ir a este campeonato, eu nem tinha ido”, reconheceu o dirigente da ABS. No sábado, no ‘pico’ do Reef, o atleta algarvio venceu a sua bateria na Ronda 1 e fez 2º lugar no ‘heat’ da Ronda 2, apurando-se para os quartos-de-final.

No domingo, no ‘pico’ da Pedra Branca, Francisco Pinheiro foi eliminado na sua bateria de quartos-de-final, em 3º lugar, por escassas 10 décimas. “Podia ter arriscado um bocadinho mais”, reconheceu Francisco Pinheiro, referindo que as baterias da prova foram as suas primeiras surfadas na Praia da Empa.

Numa praia em que surfou pela primeira vez, num campeonato a que foi por insistência do (seu) atleta Sub-16, Francisco Pinheiro acabou por fazer 9º lugar e subiu quatro lugares no ‘ranking’ nacional. O experiente bodyboarder algarvio igualou agora o seu ‘ranking’ final de 2015 e ainda tem margem para fazer melhor. “Faltam duas provas que são ondas boas”, avisa Francisco Pinheiro.

Comentários