pub

Longboard

Luís Esteves Troca Nacional por LQS

Luís Esteves diz que vai fazer uma pausa de um ano em relação ao Nacional de Longboard (®PauloMarcelino/Arquivo/Out.15/Faro)
Luís Esteves diz que vai fazer uma pausa de um ano em relação ao Nacional de Longboard (®PauloMarcelino/Arquivo/Out.15/Faro)
pub

Luís Esteves (Clube de Surf de Faro) está a ponderar sair do Circuito Nacional de Longboard, para se concentrar no circuito mundial Longboard Qualifying Series (LQS). “Vou retirar-me um ano do Nacional, vou pensar só em LQS e tentar a qualificação para o Mundial”, disse o atleta algarvio, ao Swell-Algarve, antes de iniciar, no próximo domingo, uma ‘surf trip’ com o (seu) ‘shaper’ Lufi à África do Sul.

“Este ano vou estar fora do Nacional e nem estava a pensar federar-me”, confidenciou Luís Esteves. “No Nacional gasto mais dinheiro do que ganho. ‘Prize money’ de 150 euros não dá para nada”, justificou o surfista de Faro. Em 2015, Luís Esteves foi 4º no ‘ranking’ final do Circuito Nacional de Longboard e 7º no Circuito Europeu de Longboard. Em 2012 foi Vice-Campeão Nacional de Longboard.

Luís Esteves foi 4º no Nacional Longboard 2015 e admite fazer a etapa de Faro em 2016 (®PauloMarcelino/Arquivo/Out15/Faro)

Luís Esteves foi 4º no Nacional Longboard 2015 e admite fazer a etapa de Faro em 2016 (®PauloMarcelino/Arquivo/Out15/Faro)

Luís Esteves quer estar fora do Nacional para ter mais tempo para “ganhar dinheiro” e concentrar as suas despesas no LQS, por forma a tentar a qualificação para o Mundial, prova única realizada no fim de cada época. “Preciso de pelo menos 3 LQS para tentar a qualificação. O primeiro vai ser em Portugal, no Porto, e depois há um em França e outro em Inglaterra”, explicou o atleta.

Os custos para participar no LQS até são maiores. Além das viagens, o atleta tem de pagar uma ‘jóia’ inicial de circuito no valor de 150 dólares, mais as inscrições nas provas LQS em que participar. Mas os prémios monetários são mais elevados e ‘cortar’ as despesas com o Nacional também ajuda.

Luís Esteves gosta das provas internacionais. Vem-lo aqui em ação em Salinas, onde foi 5º em 2015 (®AnselmoBernalMontes/Arquivo)

Luís Esteves gosta das provas internacionais. Vem-lo aqui em ação em Salinas, onde foi 5º em 2015 (®AnselmoBernalMontes/Arquivo)

“Dou-me melhor nas provas lá fora que no nacionais”, garante Luís Esteves. O palco internacional dá mais valor ao atleta e outra visibilidade aos patrocinadores. Luís Esteves, aliás, quer manter-se no Circuito Europeu. “Se houver Europeu e eu tiver dinheiro, também vou”, disse o atleta.

‘Necas’ vai “exercer pressão”

O Longboard tem forte tradição no Clube de Surf de Faro, presidido por um histórico da modalidade, Manuel ‘Necas’ Mestre, mentor de Luís Esteves e 6º no ‘ranking’ nacional 2015. Manuel Mestre disse ao Swell-Algarve que vai tentar demover Luís Esteves de sair do Nacional.

“Vou exercer sobre ele pressão de ‘mentorcínio’. Vou tentar convencê-lo a ir a provas do nacional, Já que eu vou, por causa do meu puto; ele vem connosco”, disse ‘Necas’, ao Swell-Algarve. Manuel Mestre mantém-se no Nacional muito por causa do filho, José Mestre, que vai cumprir esta época o seu último ano Sub-18 e vai tentar conquistar o título Nacional na categoria. Em 2015, José Mestre foi 3º no ‘ranking’ nacional Sub-18.

Luís Esteves é atleta Longboard mas também se faz às ondas com 'shortboard' (®GansoPhotos/Arquivo/Nov15/Faro)

Luís Esteves é atleta Longboard mas também se faz às ondas com ‘shortboard’ (®GansoPhotos/Arquivo/Nov15/Faro)

Luís Esteves até poderá participar nalgumas provas do Nacional, nomeadamente na tradicional etapa em Faro; mas o foco do atleta vai estar no LQS. Luís Esteves é ‘team rider’ Lufi Surfboards, conceituada marca portuguesa de pranchas de longboard. O ‘team’ Lufi tem longboarders de dimensão mundial, com quem Luís Esteves costuma privar, o que também contribui para alargar os horizontes do atleta algarvio.

‘Surf trip’ à África do Sul

No próximo domingo, 17 de janeiro, Luís Esteves viaja para a África do Sul, com destino a Durban, para uma ‘surf trip’ na companhia do seu ‘shaper’. “O Lufi vai lá ‘chapar’ todos os anos. Eu não tinha nada para fazer e tinha dinheiro. Ou ia ao Perú ou ía à África do Sul e decidi ir com o Lufi”.

Luís Esteves vai ficar na zona de Durban, em casa de um amigo que conheceu através de ‘Necas’. Vai lá estar duas semanas. “Nunca lá estive. Vou conhecer a zona e surfar”, disse Luís Esteves. O surfista algarvio vai estar bem perto da famosa ‘direita’ ‘The Peer’ e a cerca de 15 quilómetros de Balito, onde todos os anos é realizada uma prova de 10.000 pontos do circuito mundial QS.

 

Comentários