pub

2015 ISA World Junior Surfing Championship | Dia 1

Egor Volkov Passa para a Repescagem

'Algarvio' Egor Volkov, sentado, na fotografia de grupo da Seleção Russa ao Mundial de Surf Junior 2015 (®ChrisGrant/ISA)
'Algarvio' Egor Volkov, sentado, na fotografia de grupo da Seleção Russa ao Mundial de Surf Junior 2015 (®ChrisGrant/ISA)
pub

O ‘algarvio russo’ Egor Volkov passou para o quadro de Repescagem Sub-16 Masculino no Mundial de Surf Junior – 2015 ISA World Junior Surfing Championship. O surfista de Portimão, selecionado para representar a Rússia no Mundial na California, EUA, não se encontrou com as ondas no primeiro dia de competição, segunda-feira 12 de outubro, em Oceanside, San Diego.

Egor Volkok tem 15 anos de idade e trocou a Rússia pelo Algarve, para perseguir o sonho do surf. É atleta do Portimão Surf Clube desde há três anos e está com o seu treinador, Francisco Canelas, na California, tendo feito hoje a sua estreia no Mundial de Surf Junior 2015, na categoria Sub-16 Masculino.

Francisco Canelas e Egor Volkov, de branco, com o algarvio alemão Jakob Lilienweiss em Oceanside (®DireitosReservados)

Francisco Canelas e Egor Volkov, de branco, com o algarvio alemão Jakob Lilienweiss em Oceanside (®DireitosReservados)

“A estratégia que preparamos não correu como esperado pois só entrou um set durante todo o heat”, comentou Francisco Canelas, para o Swell-Algarve. “O posicionamento do Egor estava relacionado com uma onda que rebentava só quando vinham os sets grandes que entraram durante toda a manhã. A única onda boa que apanhou não a surfou como podia e acabou por não ser suficiente”, explicou o treinador.

O jovem surfista russo foi 4º classificado (último) no seu ‘heat’ da Ronda 1 e com apenas 2,30 pontos. Egor Volkov ainda não mostrou surf em Oceanside. O surfista russo de Portimão passou para o quadro de repescagem, onde vai continuar a lutar por pontos para a Rússia. “Para as repescagens não temos outra hipótese senão passar o heat. Supostamente será um heat mais acessível. Vamos ver…”, disse Francisco Canelas.

Comentários