pub

Mundial de Optimist 2015 | Polónia

Algarvio 2º Melhor Português em Dziwnów

Comitiva de Portugal à partida para o Mundial Optimist. Afonso Rodrigues é o 2º a contar da direita, de calções verdes (®FPV/LuisFraguas)
Comitiva de Portugal à partida para o Mundial Optimist. Afonso Rodrigues é o 2º a contar da direita, de calções verdes (®FPV/LuisFraguas)
pub

Afonso Rodrigues (Ginásio Clube Naval de Faro) conclui o Campeonato do Mundo de Optimist 2015 no 121º posto da classificação geral. O velejador algarvio foi o segundo melhor entre os 5 velejadores que representaram Portugal em Dziwnów, na Polónia. O esloveno Rok Verderben é o novo campeão do Mundo e Jodie Lai, de Singapura, foi a melhor rapariga, 2ª na classificação geral. A equipa Singapura venceu a prova ‘Team Race’.

O Mundial na Polónia decorreu de 25 de agosto a 5 de setembro. Portugal não tem tradição de bons resultados no Mundial de Optimist e este ano não foi exceção, concluindo a prova a meio da tabela, com alguns momentos de emoção na prova ‘Team Race’. Para Afonso Rodrigues foi um bom campeonato. O velejador de Faro conseguira segurar ‘in extremis’ o 5º (último) lugar no ‘ranking’ de apuramento português para a Polónia, mas no Mundial foi o segundo melhor representante de Portugal em prova.

O melhor português em Dziwnów foi Alex Baptista (Clube de Vela da Costa Nova), em 80º lugar. Alex foi 2º no ‘ranking’ de apuramento português para o Mundial. Nenhum português entrou na Frota Ouro (melhores 70). Alex e Afonso conseguiram entrar na Frota Prata.

O Mundial correu mal ao campeão de Portugal e 1º no ‘ranking de apuramento, Francisco Fráguas (Clube de Vela do Barreiro), que apenas conseguiu chegar à Frota Bronze e terminou o Mundial em 187º. Rui Rouxinol (Clube de Vela Atlântico) também andou na Frota Bronze e fez melhor; terminou em 173º na classificação geral. Rouxinol havia sido 4º no ‘ranking’ português de apuramento.

Luís Pinheiro (Sport Algés e Dafundo) também realizou um Mundial abaixo das expetativas que lhe conferiam o 3º lugar do ‘ranking’ nacional. O velejador lisboeta andou na Frota Esmeralda e terminou em 220º, o pior resultado português em Dziwnów.

Comentários