pub

Velejador João Pinto e treinador Luís Brito, da Vela Solidária

Algarvios em Estágio Paralímpico

Algarvio João Pinto, campeão nacional e vice-campeão europeu de Vela Adaptada em 303 Duplos, no estágio em Weymouth, Reino Unido (®VelaSolidaria)
Algarvio João Pinto, campeão nacional e vice-campeão europeu de Vela Adaptada em 303 Duplos, no estágio em Weymouth, Reino Unido (®VelaSolidaria)
pub

Os algarvios João Pinto (atleta) e Luís Brito (treinador), assim como 0 atleta Pedro Reis, de Cascais, estão a cumprir esta semana um programa intenso de estágio em barcos 2.4mr, no Reino Unido, em Weymouth, no âmbito do Programa de Preparação Paralímpico definido pela Federação Portuguesa de Vela. O objetivo do programa é viabilizar o apuramento de Portugal para os Jogos Paralímpicos Rio 2016 na Classe 2.4mr. ‘Rumo ao sonho’; um desígnio que envolve dois algarvios e começa agora.

João Pinto e Luís Brito viajaram para Inglaterra no domingo, 16 de agosto. Luís Brito é treinador e grande dinamizador do projeto Vela Solidária. João Pinto é Campeão Nacional Access/Hansa em 303 Duplos, Vice-Campeão Europeu Access/Hansa em 303 Duplos e Medalha de Bronze Europeia em 303 Singulares. O velejador de Portimão é, provavelmente, o melhor atleta português do momento em Vela Adaptada. Em competições oficiais, João Pinto e Luís Brito (treinador) representam o Iate Clube Marina de Portimão.

João Pinto e Pedro Reis, à direita, os dois velejadores portugueses escolhidos pela federação para o estágio em Inglaterra (®VelaSolidaria)

João Pinto e Pedro Reis, à direita, os dois velejadores portugueses escolhidos pela federação para o estágio em Inglaterra (®VelaSolidaria)

Aos dois algarvios juntou-se no estágio em Inglaterra o velejador Pedro Reis, do Clube Naval de Cascais. Pedro Reis é Vice-Campeão Nacional Access/Hansa em 303 Duplos, Medalha de Bronze Europeia Access/Hansa em 303 Duplos e 8º melhor europeu em 303 Singulares.

O estágio em Weymouth começou ontem, segunda-feira 17 de agosto e vai terminar no próximo domingo, dia 23 de agosto. O estágio é inteiramente dedicado às embarcações 2.4mr e vai servir à Federação Portuguesa de Vela para decidir a convocação, ou não, dos dois atletas e treinador portugueses para o Campeonato do Mundo da Classe, que vai realizar-se em Melbourne, Austrália, de 24 de Novembro a 3 de Dezembro.

Estágio em Weymouth começou ontem e vai decorrer até domingo, 23 de agosto (®VelaSolidaria)

Estágio em Weymouth começou ontem e vai decorrer até domingo, 23 de agosto (®VelaSolidaria)

O Campeonato do Mundo da Classe 2.4mr na Austrália vai qualificar os países para os Jogos Paralímpicos Rio 2016. O Programa de Preparação Paralímpico definido pela Federação Portuguesa de Vela pretende reunir e aplicar medidas de apoio e políticas de financiamento que permitam proporcionar aos atletas as condições necessárias para atingir a qualificação paralímpica.

A 1ª Fase do Programa de Preparação Paralímpico da FPV foi as candidaturas, das quais foram aceites João Pinto, Luís Brito e Pedro Reis. A 2ª Fase do programa é o estágio que está a decorrer esta semana em Weymouth, denominado Clínica Inicial da ISAF (federação internacional de Vela).

Algarvio Luís Brito, o único treinador no Programa de Preparação Paralímpico da FPV (®PauloMarcelino/Arquivo)

Algarvio Luís Brito, o único treinador no Programa de Preparação Paralímpico da FPV (®PauloMarcelino/Arquivo)

Após o estágio em Weymouth, a Federação Portuguesa de Vela irá analisar a participação dos portugueses e decidir se convoca um velejador e o treinador, ou não para a Clínica da ISAF em Melbourne, novo estágio, ainda sem datas definidas, que deverá realizar-se nos dias anteriores ao Mundial da Classe.

A Clínica da ISAF em Melbourne é a 3ª Fase do Programa de Preparação Paralímpico FPV. O Campeonato do Mundo é a 4ª e última fase. A estas fases só chegará o treinador e um dos dois velejadores que esta semana estão no Reino Unido. Essa ‘equipa’ (um treinador e um velejador) será  também seleccionada para representar Portugal no Mundial 2.4mr e tentar a qualificação do País para os Jogos Paralímpicos Rio 2016.

Comentários