pub

Campeonato do Mundo Juventude Laser 4.7 | Polónia

Martim Fernandes e Lúcia Neto Melhores Portugueses em Gdynia

Martim Fernandes e Lúcia Neto com o treinador Joaquim Coutinho no Mundial na Polónia. Todos do Ginásio Clube Naval de Faro (®GCNF)
pub

Os velejadores algarvios Martim Fernandes e Lúcia Neto foram os melhores portugueses no Campeonato do Mundo Juventude Laser 4.7, em Gdynia, Polónia. Os atletas do Ginásio Clube Naval de Faro terminaram o Mundial nas frotas Prata, respetivamente, em 18º Masculino e 25º Feminino. O Algarve esteve presente no mundial com sete velejadores, num total de treze portugueses em prova.

O mundial ‘2018 Laser 4.7 Youth World Championships’ juntou 430 velejadores de 44 países e decorreu nos dias 9 a 17 de julho, com regatas oficiais a partir de quinta-feira 12 de julho. O campo de regatas revelou-se particularmente difícil na interpretação do vento e o desfecho não confirmou os favoritos. Os novos campeões do mundo foram uma surpresa: Daniel Hung (Singapura) e Chiara Benini Floriani (Itália).

Portugal esteve representado por oito velejadores na divisão masculina e cinco na divisão feminina. O Algarve esteve em maioria na equipa Portuguesa, com um total de sete (7) atletas, três na divisão masculina e quatro na feminina, do Ginásio Clube Naval de Faro (2), Clube Naval de Portimão (4) e Grupo Naval de Olhão (1). A comitiva portuguesa viajou acompanhada pelos treinadores algarvios Joaquim Coutinho (GCNFaro) e Joana Cabral (CNPortimão).

O Ginásio Clube Naval de Faro, com apenas dois atletas em prova garantiu os melhores resultados portugueses, masculino e feminino, em Gdynia. Nenhum português terminou o mundial em frota Ouro (os primeiros 69 masculinos e as primeiras 77 feminino). Martim Fernandes terminou em 18º na Frota Prata Masculina e Lúcia Neto em 25º na Frota Prata Feminina.

O algarvio Joaquim Coutinho está satisfeito com os resultados dos atletas de Faro. “A Lúcia e o Martim deram o melhor de si, deixaram a sua marca, aprenderam coisas que só lá poderiam ter aprendido, levaram o seu clube no coração e mostraram a fibra de que são feitos”, comentou o técnico do GCNFaro, no Facebook.

Atletas do Clube Naval de Portimão em Gdynia, com a treinadora Joana Cabral, à esquerda (®CNPTM)

Dos oito portugueses em prova na divisão masculina, quatro conseguiram terminar na Frota Prata e dois são algarvios. O segundo melhor português masculino no mundial, depois de Martim Fernandes foi José Mendes, em 25º. Daniel Cristiano (CNPortimão) terminou em 61º. Na Frota Prata terminou também o português Vasco Veras, em 27º.

O algarvio Julien Carter (GNOlhão) concluiu o mundial em 4º lugar na Frota Bronze masculina. Atrás do atleta de Olhão terminaram João Leite de Castro (48º Frota Bronze), Eduardo David (40º Frota Esmeralda) e Manuel Oliveira (41º Frota Esmeralda).

Na divisão feminina competiram quatro veladoras algarvias, num total de cinco portuguesas. Todas terminaram na Frota Prata. Lúcia Neto (GCNFaro) foi a melhor portuguesa, em 25º, seguida de Mara António (CNPortimão), em  39º. O Clube Naval de Portimão esteve representado por mais duas atletas: Rafaela Sousa (67ª) e Carlota Benedy (77ª). Na Frota Prata feminina terminou também a portuguesa Luísa Peres, em 73º.

“Foi um campeonato com um campo de regatas bastante difícil. Esta frota mundial tem um nível elevado. Todos os atletas tiveram momentos altos e baixos, destacando-se grandes evoluções. Além das grandes dificuldades que os atletas tiveram ao longo do campeonato, cada um conseguiu superar-se a si próprio. Os quatros atletas (de Portimão) disseram que foi uma experiência memorável e que nunca esquecerão”, comentou Joana Cabral, a treinadora de Laser do CNPortimão que acompanhou a Equipa de Portugal no Mundial em Gdynia.

Comentários