pub

Grande Prémio de Portugal | 19 e 20 maio

Fundo de Turismo Paga F1 Motonáutica em Portimão

Campeão do mundo Alex Carella está este ano a estrear-se na equipa Victory e é uma das grandes expectativas para o Grande Prémio em Portimão (®PauloMarcelino)
pub

Portimão recebe este fim-de-semana, 19 e 20 de maio, o Grande Prémio de Portugal, primeira prova do Campeonato do Mundo de F1 em Motonáutica da F1H2O. O evento visita a cidade do Arade desde 1999 e vai custar este ano à Câmara Municipal cerca de 350 mil euros, verba proveniente dos casinos através do Fundo de Turismo. “Não é dinheiro das receitas da autarquia”, garantiu a presidente da câmara, Isilda Gomes.

O Grande Prémio de Portugal vai ser disputado num traçado montado no estuário do Rio Arade, na zona ribeirinha de Portimão. O evento tem este ano a novidade de as corridas serem realizadas ao final da tarde.

Sábado será disputada a primeira manga do grande prémio na classe F4, considerada uma classe de iniciação, entre as 17:10 e as 17:30. Para domingo está prevista a segunda manga F4 à mesma hora e o grande prémio de F1 entre as 18:00 e as 19:00.

Traçado vai ser montado nesta zona do estuário do Rio Arade, onde hoje decorreram os primeiros treinos livres, com barcos de segurança na água (®PauloMarcelino)

Nas duas tardes do fim-de-semana haverá treinos livres e cronometrados a partir das 15:00. O motivo para as corridas terem sido atrasadas para o final da tarde prende-se com o banco de areia existente naquela zona do rio e a consequente necessidade de esperar pela maré alta. “Agrada-me este horário. No fim da tarde é mais fácil termos pessoas a ver a prova”, comentou Isilda Gomes.

De acordo com fontes da organização, citadas pela agência Lusa, são esperadas entre hoje e domingo 40 mil pessoas no Grande Prémio de Portugal. “Prevemos que a assistência este ano supere o número de visitas do ano passado, quando foram registadas 35 mil pessoas”, reforçou a presidente da autarquia, citada pela Lusa.

Isilda Gomes e Nicolo Di San Germano reuniram esta sexta-feira com jornalistas (®PauloMarcelino)

A F1 em Motonáutica estreou-se em Portimão em 1999, devido à iniciativa do antigo presidente de câmara Nuno Mergulhão. O Grande Prémio é já um dos grandes marcos desportivos da cidade e um promotor por excelência do nome do município no estrangeiro. Os grandes prémios de F1 em motonáutica são transmitidos em direto para televisões de dezenas de países e em ‘streaming’ online para todo o Mundo.

Em 2019, a F1H2O quer aliar-se a Portimão Cidade Europeia do Desporto, realizando um evento especial em torno do Grande Prémio, capaz de durar uma semana. “A ideia é fazer um Festival da Água, com programa diurno e noturno; uma coisa que não existe em lado nenhum no mundo”, disse Nicolo Di San Germano, presidente da  F1H2O.

Esta sexta-feira foi dia de treinos livres e inspeções aos barcos, que este ano reforçaram os mecanismos de segurança com um tubo de respiração de emergência mais comprido (®PauloMarcelino)

A prova de F1 vai ser disputada por 19 pilotos, em barcos que voam sobre a água a velocidades superiores a 200 kmh. As cores nacionais estão representadas por Duarte Benavente, que em 2017 subiu ao 3º lugar do pódio em Portimão, o seu melhor resultado em 18 anos de presença no circuito. O português ‘corre’ no barco nº 10, da F1 Atlantic Team.

O francês Philippe Chiappe venceu as últimas três edições e estará no barco nº7, da equipa CTIC F1 Shenzhen China. Será um dos pilotos a ter em atenção, tal como o campeão do mundo, o italiano Alex Carella (nº1), que se mudou este ano para a equipa Victory.

Francês Philippe Chiappe, vencedor das últimas três edições do Grande Prémio de Portugal em Portimão (®PauloMarcelino)

A espetacularidade do evento vai deixar ninguém indiferente. Os barcos de F1 em Motonáutica são autênticos laboratórios de engenharia e tecnologia náutica. Cada equipa tem dois barcos de F1 e gasta em média 1 milhão de euros/ano por cada um. Cada Grande Prémio custa à F1H2O 1,5 milhões de euros em organização. É um circuito de excelência, com visibilidade mundial. Em Portimão, podemos assistir da primeira fila, este fim-de-semana.

‘Paddock’ do evento, ao qual deverão assistir cerca de 40 mil pessoas (®PauloMarcelino)

Comentários