pub

Kitesurf | Nuno 'Stru' Figueiredo

Recordista de Ondas Grandes Fez Estreia em Alvor

Nuno 'Stru' Figueiredo, 41 anos de idade, surfou a maior onda do mundo em kitesurf, uma montanha de 19 metros, na Nazaré, dia 8 de novembro de 2017 (®PauloMarcelino)

Nuno ‘Stru’ Figueiredo é o recordista mundial de ondas grandes em Kitesurf. O ‘rider’ do Porto surfou uma montanha de água com 19 metros de altura, em frente ao Farol da Nazaré, no dia 8 de novembro de 2017. Há poucos dias, Nuno ‘Stru’ esteve em Alvor, para visitar amigos e experimentar as condições locais para kitesurf; e recordou o momento que fica para a História: “Quando apanhei a onda não tive nenhum medo. Senti-me totalmente enquadrado. Estava focado no presente”, disse, ao Swell-Algarve.

O recorde mundial de ondas grandes em Kitesurf de Nuno ‘Stru’ Figueiredo, homologado pela IFKO – International Federation of Kitesports Organizations, foi alcançado no mesmo dia e no mesmo local que o novo recorde mundial de ondas grandes em surf, anunciado há cerca de uma semana pela World Surf League (ver notícia). Foi também o mesmo dia em que o britânico Andrew Cotton sofreu na Nazaré o Wipeout do Ano, fracturando uma vértebra… a poucas horas de se juntar à equipa de Nuno ‘Stru’ Figueiredo como ‘backup de Jet Ski’.

O dia estava ‘animal’ na Nazaré. Nuno ‘Stru’ chegou à praia pelas 10 da manhã e telefonou ao seu apoio habitual de rádio e imagem, Jorge Leal, que o alertou para as condições difíceis. Depois telefonou a Rafael Tapia, que lhe devolveu a chamada após sair da água. “Isto está mesmo animal. Tens a certeza? Eu apanhei uma porrada que quase morria”, disse o chileno. Andrew Cotton tinha ido de urgência para o hospital, mas Nuno ‘Stru’ estava decidido: “Estava tão focado em entrar, que fui”.

“Entrei numa praia uns dois quilómetros a Norte. O vento estava a ficar mesmo bom para o kite de 9 metros quadrados que levava com uma prancha desenvolvida especialmente para ondas grandes. Desci com o vento e demorei uns quatro minutos a chegar ao ‘pico’. Estavam uns 24 ‘knots'”, recorda Nuno ‘Stru’.

Ao chegar ao pico do farol, Nuno ‘Stru’ avaliou as condições quando entrou o primeiro ‘set’. “Eram umas montanhas do tamanho de prédios. A linha do meu kite tem uns 20 metros e as ondas tinham o mesmo tamanho”. Nuno testou algumas ondas, mas o forte vento ‘offshore’ estava sempre a empurra-lo para fora da onda. Numa dessas tentativas, ao regressar ao ‘outside’, o ‘rider’ deparou-se com uma onda de frente. “Mandei um salto por cima de uma com para aí 15 metros. Comecei a ganhar confiança. O video desse salto correu mundo…”.

A confiança estava lá; o vento estava bom, até que apareceu a onda certa. “Quando apanhei a onda não tive medo nenhum. Senti-me totalmente enquadrado com a onda. Estava focado no presente”. Nuno ‘Stru’ Figueiredo desceu a montanha de água e saiu ‘limpinho’, sempre controlado e com margem de segurança. Ainda apanhou mais duas ondas durante a sessão de duas horas e meia, mas sabia que o recorde estava naquela. “O recorde na altura era de um australiano, com uma onda à volta dos sete metros. Naquele dia, qualquer ‘marreca’ nazarena ia bater o recorde”, disse o ‘rider’ do Porto, ao Swell-Algarve.

O recorde foi homologado pela IFKO mediante parecer emitido pela Faculdade de Motricidade Humana, da Universidade de Lisboa. “Eles têm lá um software específico para essas medições”, explicou Nuno Figueiredo. O ‘software’ mediu a onda em 19,8 metros, mas a margem de erro resultante do ângulo da imagem baixou a fasquia, resultando um parecer final com a medida 19 metros. O processo de entrada do recorde no Livro do Guinness já está em andamento.

Não é por acaso que se chega a este nível. Nuno Figueiredo tem 41 anos de idade, 27 anos de surf e 17 anos de kite surf. Começou a ganhar apetite por ondas maiores na (sua) Praia da Aguda, que dá umas ondas de 4 a 5 metros. ‘Stru’ tornou-se conhecido por fazer “uns tubos valentes” em surf e acabou por se aventurar nas ondas gigantes por causa do kite. “Foi o meu tow-in”, explicou, com um sorriso, ao Swell-Algarve.

A evolução no kitesurf foi rápida: campeão nacional de kitewave em 2010, vitória numa prova do mundial em Santa Cruz em 2011, 2º lugar numa prova do circuito PKRA em Dakhla, Marrocos, em 2013 e, de novo, campeão nacional de kitewave em 2013 e 2014.

A aventura nas ondas grandes começou em 2013, na Papoa de Peniche, num dia com ondas de sete metros. Apanhou um susto, mas não desistiu. Em 2015 foi ver as condições na Nazaré e, em abril de 2016, após meses de espera pelas condições ideais, tornou-se no primeiro kitsurfer português a surfar ondas grandes na Nazaré, num dia com ‘bombocas’ de 10 metros. Sentiu que dava para ser maior e foi isso que provou no dia 8 de novembro de 2017, com recorde mundial. “Já estou a pensar noutro recorde, mas não se pode dizer (risos)”, avisa Nuno Figueiredo.

Nuno Figueiredo esteve em Alvor, por ocasião de uma ida a Isla Canela, Espanha, para uma sessão de autógrafos no âmbito do arranque do campeonato nacional Espanhol de kitewave. “Vim a Alvor visitar o Nelson (do Alvor Kite Center) e aproveitar o ‘spot’ espetacular para a minha namorada Theresa aprender kite. Andar aqui é engraçado. Alvor é top mundial para aprendizagem”. Palavra de recordista!

Comentários