pub

Seis meses depois de fracturar as costas na Nazaré

Andrew Cotton Prepara Regresso ao Mar

Surfista inglês ainda não consegue realizar movimentos explosivos, mas vai tentar em breve surfar em ondas pequenas (®DR)
pub

O surfista inglês Andrew Cotton ainda está a cumprir programas de reabilitação física seis meses depois de sofrer uma fratura nas costas na Praia do Norte, Nazaré, num terrível ‘wipeout’ agora candidato aos Big Waves Awards da World Surf League. “Sinto-me bem. Os meus movimentos estão um pouco lentos e dolorosos (…) Estarei preparado para surfar em longboard muito em breve mas, provavelmente, ainda vai demorar uns meses para voltar às ondas grandes”, disse o surfista, em entrevista concedida à MagicSeaWeed.

Andrew Cotton está em Portugal e vai participar, a partir da próxima semana, em estágios de exercícios específicos para surf. Tem sido um longo e difícil caminho para o surfista inglês de 36 anos de idade, desde que foi engolido por uma onda gigante no Canhão da Nazaré, no dia 8 de novembro do ano passado. Valeu-lhe a pronta reação das equipas de socorro, para ser rapidamente estabilizado e conseguir estar no hospital em menos de uma hora.

Durante as primeiras 15 semanas, Andrew nem sequer conseguia dobrar as costas. O surfista manteve sempre uma atitude positiva e conseguiu recuperar todos os movimentos, cumprindo um rigoroso programa de reabilitação. Consegue fazer tudo, menos surfar.

Na entrevista concedida à MagicSeaWeed, publicada ontem, o surfista inglês revela que tem visitado a Nazaré, auxiliando os seus amigos Hugo Vau e Alex Botelho via rádio, e que já se sente pronto para regressar à água, mas em longboard e com ondas pequenas.

“O objetivo é estar a 100 por cento para a próxima temporada na Nazaré”, diz Andrew Cotton, estabelecendo os meses de setembro, ou outubro como meta para voltar a tentar surfar uma onda grande. “Nunca quis ser candidato a Wipeout do Ano. Espero ser reconhecido por fazer uma onda grande (‘Ride of the Year’) e não por cair”, disse o surfista, à MagicSeaWeed.

Comentários