pub

Pesca Submarina

Algarvio Jody Lot Convidado na Nova Zelândia

Jody Lot esteve durante um mês na Nova Zelândia, convidado por ter sido Campeão do Mundo de Pesca Submarina em 2012 (®DR)
pub

O algarvio multicampeão de pesca submarina Jody Lot esteve quase todo o mês de janeiro na Nova Zelândia, a convite de entidades locais, para partilhar a sua experiência atlântica na qualidade de antigo campeão do mundo e participar no campeonato nacional neozelandês de duplas. “Foi das melhores experiências que já tive como atleta”, comentou o caçador subaquático, ao Swell-Algarve.

Jody Lot esteve na Nova Zelândia entre os dias 3 e 30 de janeiro, convidado por Malcolm Bird, angariador de patrocínios para os atletas federados locais de pesca submarina. O algarvio é vice-campeão individual português de pesca submarina, depois de três anos consecutivos como campeão nacional, mas foi convidado por ter sido Campeão do Mundo individual em 2012, título a que soma o de Campeão Euro-Africano em 2011.

Jody Lot com Paulo Silva, do Clube de Vela de Lagos, numa das primeiras caçadas em Great Barrier Island (®DR)

Além de Jody Lot foram também convidados nesta iniciativa o português Paulo Silva, por ter sido o capitão da seleção portuguesa ao mundial de 2012; e o grego Giannis Sideris, um dos melhores do mundo em pesca profunda, ex-campeão do mundo por equipas e duas vezes vice-campeão do mundo individual.

“O Malcolm misturou atletas europeus com os de lá para mostrar como se mergulha na Europa – em águas atlânticas e mediterrânicas – e também para mostrar aos atletas locais que eles são bons. Eles, realmente, são bons. Só que lá o mar é rico e o peixe estúpido, portanto, têm menos instinto de caça“, comentou Jody Lot. “Fiquei muito admirado com a capacidade dos atletas locais para mergulhar fundo e com a pureza deles como pessoas”, acrescentou.

Algarvio Jody Lot junto da avioneta em que voou e até pilotou por ter ganho… um concurso de culinária (®DR)

Os três atletas europeus convidados realizaram ‘workshops’ e participaram em diversas iniciativas em vários locais, incluindo um concurso de culinária, ganho por Jody Lot com uma cataplana de lagosta e pargo. O algarvio não aceitou o dinheiro do prémio (250 dólares), mas o organizador surpreendeu-o com uma viagem de avioneta por ter ganho o concurso. “Até pilotei”, sublinhou o atleta algarvio.

No Campeonato Nacional Neozelandês de Duplas, em Great Barrier Island, os europeus formaram equipas com atletas locais. Jody Lot formou dupla com David Mullins, especialista em mergulho profundo de apneia, modalidade em que já foi recordista nacional neozelandês, com um mergulho a 126 metros de profundidade em pouco mais de três minutos. A dupla luso-neozelandesa terminou o campeonato em 4º lugar.

Jody Lot e David Mullins, equipa internacional no Campeonato Nacional de Duplas da Nova Zelândia (®DR)

Jody Lot mergulhou também na Ilha do Norte e noutros locais da Nova Zelândia, naquela que foi a sua primeira visita ao país. “Aquilo é uma mistura de países nórdicos, Açores e França e depois tens lá meia dúzia de palmeiras à mistura e muitas zona virgem bonita”.

Sobre o mar, o algarvio diz que tem muito peixe e “não dá pica”, mas salienta que gostou muito de mergulhar em áreas com laminárias, “que estão a desaparecer por cá”, comentou.

Algarvio foi recebido com excelentes condições e diz que foi das melhores experiências que já teve como atleta (®DR)

A aventura no mar neozelandês incluiu tubarões. “Houve muita gente a ver tubarões. Eu vi um, com uns três ou quatro metros, atrás do David durante o campeonato. Cada vez que dava um tiro num peixe ficava logo a ver se apareciam tubarões”, comentou Jody Lot.

A visita à Nova Zelândia serviu também para ‘criar pontes’ com vista ao Campeonato do Mundo de Pesca Submarina 2018. Jody Lot foi o embaixador perfeito, uma vez que o Mundial vai realizar-se em Sagres, Vila do Bispo, em setembro.

Comentários