pub

Tomás Alcobia e Jakob Lilienweiss finalistas masculinos

Algarvia Inês Martins Campeã Universitária

Inês Martins é Bicampeã Nacional Universitária de Surf (2014 e 2017). Na imagem, a surfista na (sua) Praia de Faro, em abril, quando venceu o Open Feminino na 3ª etapa do circuito regional do Sul (®PauloMarcelino/arquivo)
Inês Martins é Bicampeã Nacional Universitária de Surf (2014 e 2017). Na imagem, a surfista na (sua) Praia de Faro, em abril, quando venceu o Open Feminino na 3ª etapa do circuito regional do Sul (®PauloMarcelino/arquivo)
pub

A algarvia Inês Martins sagrou-se Campeã Nacional Universitária de Surf 2017. A surfista de Faro venceu a final feminina direta e conquistou o título nacional pela segunda vez. O Algarve conseguiu ainda bons resultados na divisão masculina, com duas presenças na final. Jakob Lilienweiss terminou em 3º e Tomás Alcobia em 4º.

O Campeonato Nacional Universitário de Surf 2017 foi disputado num único dia, ontem, sábado 27 de maio, na Praia do Dragão Vermelho, Costa de Caparica. Inês Martins, aluna do 5º ano de Medicina, competiu em representação da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova. “Há muito tempo que não apanhava ondas boas num campeonato”, comentou a surfista algarvia.

O título feminino foi decidido numa final direta com quatro competidoras e Inês Martins, com uma boa escolha de ondas, liderou sempre a bateria. “Fiz logo as ondas melhores no início, para garantir pontuação e depois procurei ondas maiores. Senti-me confortável com o meu surf”, disse a vencedora. Depois de não ter competido em 2015 e do 5º lugar em 2016, Inês Martins repetiu a conquista do título que conseguira em 2014.

Jakob Lilienweiss estreou-se no Nacional Universitário com 3º lugar na final masculina. Venceu todas as baterias até à final (®GianLucaSchneider/arquivo)

Jakob Lilienweiss estreou-se no Nacional Universitário com 3º lugar na final masculina. Venceu todas as baterias até à final (®GianLucaSchneider/arquivo)

O quadro masculino foi mais completo e de bom nível. A divisão masculina iniciou a competição nos oitavos-de-final e com quatro algarvios – André Lang, Paul Grey, Jakob Lilienweiss e Tomás Alcobia – em prova. Paul Grey, finalista em 2015, representa a Universidade Nova e perdeu este ano nos quartos-de-final. André Lang, em representação da Universidade do Algarve, perdeu nas meias-finais.

Jakob Lilienweiss, aluno do 1º ano do curso ‘Economics’, do Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG) da Universidade de Lisboa, estreou-se no Nacional Universitário com 3º lugar na final masculina. “Foi um dia bem passado”, comentou o surfista de Tavira, que venceu todas as suas baterias até à final. “Soube bem voltar a passar uns heats”, concluiu Jakob.

Tomás Alcobia fez a sua terceira final universitária consecutiva e repetiu o 4º lugar do ano passado (®PauloMarcelino/arquivo)

Tomás Alcobia fez a sua terceira final universitária consecutiva e repetiu o 4º lugar do ano passado (®PauloMarcelino/arquivo)

Tomás Alcobia disputou a sua terceira final universitária consecutiva. “Foi uma boa despedida”, comentou o surfista de Lagos, que conclui este ano a licenciatura de Educação Física na Universidade do Algarve. O surfista de Lagos repetiu o 4º lugar alcançado na edição de 2016.

—-

Campeonato Nacional Universitário de Surf 2017

Final Open

1. João Kopke (Nova)

2. Kristian Sousa (Nova)

3. Jakob Lilienweiss (AEISEG)

4. Tomás Alcobia (Ualg)

Final Feminino

1. Inês Martins (Nova)

2. Beatriz Burgos (Nova)

3. Filipa Cabecinha (AEIST)

4. Lena Kemna (Nova)

‘Pódio’ por equipas

1. Nova | 97 pts

2. AEISEG | 75 pts

3. IPLeiria | 64 pts

 

Comentários