pub

Campeonato do Algarve de Vela Ligeira 2016/2017

Beatriz Gago Vence Prova Especial em Tavira

Pódio Optimist Juvenil em Tavira: Beatriz Gago, 1º geral e Feminino; Miguel Sancho 2º e Guilherme Cavaco 3º (®DR)
Pódio Optimist Juvenil em Tavira: Beatriz Gago, 1º geral e Feminino; Miguel Sancho 2º e Guilherme Cavaco 3º (®DR)
pub

Beatriz Gago (Clube Naval de Portimão) venceu a 3ª Prova do Campeonato do Algarve de Vela Ligeira 2016/2017 em Optimist Juvenil, a maior frota em prova. A competição decorreu nas Quatro Águas, em Tavira, no fim-de-semana 6 e 7 de maio e os velejadores manobraram no interior da ria, num campo de regatas montado próximo de terra, para que os visitantes de uma feira no local pudessem também assistir ao espetáculo da vela.

A prova foi organizada pelo Clube Náutico de Tavira e coincidiu com a 3ª edição da Algarve Nature Week, feira promovida pela Região de Turismo do Algarve e Município de Tavira. As tendas dos expositores da feira estavam montadas no sítio das Quatro Águas, algumas mesmo junto das instalações do clube náutico, pelo que a organização decidiu apostar num formato diferente de prova, permitindo aos visitantes da feira ver de perto a ação dos atletas na água.

A aposta resultou, porque levou muita gente às Quatro Águas. Regatas de vela próximo de terra são raras, acontecendo apenas na modalidade ‘team racing’, ou em circuitos especiais. A emoção da competição à vela costuma passar despercebida ao espectador em terra, que na verdade pouco ou nada vê. Este fim-de-semana, em Tavira, foi diferente. As pessoas puderam ver de perto toda a ação na água.

O campo de regatas foi montado no interior da barra e representou também por si um desafio para Comissão de Regatas e atletas. O campo foi mais curto que o habitual, cingido ao espaço interior da barra e cada regata foi feita, praticamente, em duas voltas, em vez da volta habitual. Aos atletas foi colocado o enorme desafio de lidar com as correntes na ria, o que acrescentou exigência técnica à prova.

Tavira aproximou as regatas de terra, permitindo às pessoas assistir à prova e colocando desafios técnicos aos velejadores (®CNT/PauloParaiso)

Tavira aproximou as regatas de terra, permitindo às pessoas assistir à prova e colocando desafios técnicos aos velejadores (®CNT/PauloParaiso)

Beatriz Gago, Tricampeã de Portugal Juvenis Feminino e líder do ‘ranking’ Juvenil do Campeonato do Algarve de Vela Ligeira 2016/2017 (ver notícia) venceu três das seis regatas disputadas na categoria. A velejadora de Portimão terminou em 1º na geral e Feminino, com seis pontos de vantagem sobre o segundo classificado, Miguel Sancho, do Ginásio Clube Naval de Faro. O vice-líder do ‘ranking’ e atual Campeão de Portugal Juvenis, Guilherme Cavaco (GCNFaro) terminou em 3º. Estiveram em prova 40 barcos Optimist Juvenil.

Em Optimist Infantis, Miguel Lourenço (GCNFaro) venceu em luta apertada com Beatriz Nunes (Associação Naval do Guadiana). Os dois terminaram em igualdade pontual, mas com vantagem para o jovem farense, por ter vencido duas das cinco regatas Infantis. Denys Yevstaief (ANGuadiana) foi 3º, a um ponto de distância.

Mais expressivas foram as vitórias nas duas classes Laser que completaram o elenco de categorias em prova. Bernardo Neto (Grupo Naval de Olhão) dominou na classe Laser Radial, vencendo quatro regatas e terminando com menos de metade dos pontos que o 2º classificado, João Neto (GNOlhão). Bruna Carvalho (ANGuadiana) terminou em 3º na geral, 1º Feminino.

Daniela Miranda (ANGuadiana) alcançou uma vitória ainda mais expressiva em Laser 4.7. A Bicampeã de Portugal 4.7 Feminino venceu 5 das 6 regatas disputadas e fez 2º lugar na que não venceu. O 2º classificado, Martim Fernandes (GCNFaro) terminou a 13 pontos da vencedora. Mariana Viegas (Clube de Vela de Lagos) conquistou o 3º lugar e completou o pódio Laser 4.7 em Tavira.

A 4ª Prova (última) do Campeonato do Algarve de Vela Ligeira 2016/2017 está marcada para os dias 3 e 4 de junho, em Vila Real de Santo António. A prova será organizada pela Associação Naval do Guadiana, no âmbito do evento Eurocidade do Guadiana.

 

Comentários