pub

Troféu Internacional de Optimist

Torrevieja, Números e Razões do Sucesso

Juan Santos, do CNAltea, recebeu das mãos do presidente da AECIO IODA Espanha, Carlos Torrado, o Optimist novo sorteado pela BlueBlue (®PepPortas/RCNTorrevieja)
Juan Santos, do CNAltea, recebeu das mãos do presidente da AECIO IODA Espanha, Carlos Torrado, o Optimist novo sorteado pela BlueBlue (®PepPortas/RCNTorrevieja)
pub

O Troféu Internacional de Optimist Cidade de Torrevieja estabeleceu este ano um novo recorde de participação: 390 velejadores de 25 países. A vitória da algarvia Beatriz Gago na categoria Feminino Sub-16 fica ainda mais valorizada. O sucesso do evento espanhol traduz-se em números curiosos e assenta em parcerias sólidas, fatos que importa relevar e ponderar no contexto português.

O X Trofeo Ciudad Torrevieja, organizado pelo Real Club Náutico de Torrevieja decorreu nos dias 27 a 29 de janeiro e proporcionou bons resultados para a classe Optimist algarvia (ver notícia). A prova teve uma enorme dimensão, apenas comparável em Portugal à Regata Internacional de Vela do Carnaval, em Vilamoura, muito embora a prova portuguesa tenha várias classes de vela ligeira e a de Torrevieja apenas uma.

Alguns números ilustram de forma curiosa a dimensão da prova em Torrevieja. Nos dois primeiros dias de competição – sexta-feira e sábado, 27 e 28 de janeiro – o clube organizador ofereceu 175 quilos de massa cozinhada aos velejadores. No terceiro (último) dia, domingo 29 de janeiro, foi confeccionada uma ‘paella’ gigante, para 600 pessoas. No total, foram servidas 250 sandes à Comissão de Regatas e pessoal da organização (um total de 70 pessoas), 1400 garrafas de água, 340 quilos de bananas e 400 quilos de tangerinas.

O comércio, a restauração e a indústria hoteleira em Torrevieja beneficiaram com o sucesso do evento. Mais de mil pessoas pernoitaram em diferentes hotéis da cidade durante os dias da prova, o que ilustra bem o forte impacto do evento na economia local.

Participaram na prova um total de 390 velejadores de 25 países (®PepPortas/RCNTorrevieja)

Participaram na prova um total de 390 velejadores de 25 países (®PepPortas/RCNTorrevieja)

Carlos Corrado, responsável pelo evento, destaca que o sucesso só é possível graças “a um pilar básico e fundamental que são os patrocinadores e colaboradores da regata”. A empresa BlueBlue, por exemplo, ofereceu um barco novo Optimist, sorteado entre todos os velejadores. A Citizen ofereceu relógios aos vencedores, masculinos e femininos, e também a treinadores por sorteio.

Resting Ribs, que encheu um Optimist com prendas para formar o Troféu das Nações (ganho por Espanha); Olimpic Sails, que ofereceu velas aos vencedores;  Saling Cuack, com prémios para sorteio e patrocínio das camisolas oficiais; a BMW-Hispamóvil, a Clínica Imed Torrevieja, ou a Winner são outros exemplos de empresas que se associaram e contribuíram para o sucesso do evento.

O exemplo do sucesso espanhol está ilustrado e sublinha uma ideia comum que pode e deve estar mais ao serviço dos eventos desportivos, promovendo cidades e regiões: a união faz a força.

Comentários