pub

Nazaré Challenge 2016

Alex Botelho Entra no Big Wave Tour

Algarvio Alex Botelho na única onda que conseguiu surfar, hoje, no Nazaré Challenge 2016 (®WSL/LaurentMasurel)
Algarvio Alex Botelho na única onda que conseguiu surfar, hoje, no Nazaré Challenge 2016 (®WSL/LaurentMasurel)
pub

Alex Botelho atingiu hoje o objetivo pela qual lutava há três anos. O surfista algarvio realizou a sua primeira prova no Big Wave Tour, ao competir no Nazaré Challenge 2016, que marcou a estreia de Portugal no circuito de ondas grandes da World Surf League. O australiano Jamie Mitchell venceu o evento, no qual se destacaram os portugueses João de Macedo e António Silva, 3º e 6º classificados.

O Canhão da Nazaré produziu hoje ondas com mais de 10 metros de altura, para a estreia portuguesa no Big Wave Tour. O Nazaré Challenge colocou cinco portugueses em prova – João de Macedo, António Silva, Hugo Vau, Alex Botelho e Nic Von Rupp – e dois deles chegaram à final, disputada por seis surfistas. A sequência da prova começou com quatro baterias na Ronda 1 (24 surfistas), passou a meias-finais (6×2) e depois final.

Nazaré Challenge 2016 marcou a estreia de Portugal no Big Wave Tour (®WSL/GuillaumeArrieta)

Nazaré Challenge 2016 marcou a estreia de Portugal no Big Wave Tour (®WSL/GuillaumeArrieta)

As baterias nos eventos Big Wave Tour são disputadas por seis surfistas e têm a duração de uma hora. Os surfistas são pontuados pelas duas melhores ondas, avaliadas até 10 pontos cada. Para as contas finais, a pontuação da melhor onda é multiplicada por dois, pelo que cada surfista pode fazer um máximo de 30 pontos em cada bateria.

João de Macedo estreou-se com 22,13 pontos, vencendo a sua bateria na Ronda 1, durante a qual surfou cinco ondas. O experiente surfista português fez, depois, 3º lugar na sua meia-final e repetiu a mesma posição na final da prova. António Silva foi o segundo melhor português, avançando sempre em 3º (último lugar de apuramento) nas duas primeiras rondas e concluindo a final na 6ª posição.

João de Macedo foi o melhor português em prova, 3º classificado na final (®WSL/LaurentMasurel)

João de Macedo foi o melhor português em prova, 3º classificado na final (®WSL/LaurentMasurel)

Hugo Vau foi o terceiro melhor português, 2º na Ronda 1 e 6º (eliminado) na sua meia-final, a mesma onde António Silva conseguiu a passagem para a final. Nic Von Rupp e Alex Botelho foram eliminados na Ronda 1. Nic Von Rupp perdeu em 6º na sua bateria, com três ondas fracas (na casa dos 2 pontos) surfadas.

Alex Botelho (Algarve Surf Clube) perdeu em 4º na sua bateria da Ronda 1. O surfista algarvio perdeu com apenas uma onda surfada (4,50 pontos, multiplicados por 2 para as contas finais na bateria). Foi a terceira melhor onda do ‘heat’, pelo que a passagem à fase seguinte estava ao alcance, mas faltou uma segunda onda ao algarvio.

Video – Resumo da bateria com Alex Botelho

Apesar de o resultado não ter sido bom, Alex Botelho concretizou o objetivo de competir num evento do Big Wave Tour. Em 2013 chegou a ser convidado para um desses eventos, na América do Sul, mas não pôde comparecer devido a lesão. Desde aí tem aperfeiçoado as suas competências em ondas grandes. Este ano realizou sessões épicas na Nazaré e esteve durante um mês em Jaws, com uma bolsa do projeto EDP – Mar Sem Fim.

A participação nos eventos Big Wave Tour é feita por convite. Após a experiência no Nazaré Challenge, pode ser que surjam mais convites para o algarvio Alex Botelho.

Jamie Mitchell, vencedor do Nazaré Challenge 2016 (®WSL/LaurentMasurel)

Jamie Mitchell, vencedor do Nazaré Challenge 2016 (®WSL/LaurentMasurel)

O australiano Jamie Mitchell, 13º no ‘ranking’ Big Wave Tour 2016, foi um vencedor mais que justo na Nazaré. O surfista australiano dominou o evento, vencendo as três baterias em que participou e sempre com notas acima dos 22 pontos. As duas semanas que passou de férias na Nazaré, em outubro, colocaram o australiano em perfeita sintonia com o canhão português.

Comentários