pub

Classe Flying Dutchman

Regata Ibérica Desafia Mar de Vaga em Tavira

Dupla espanhola formada por Pepe Ruiz e José Sanches venceu a prova em Tavira (®CNT/APCFD)
Dupla espanhola formada por Pepe Ruiz e José Sanches venceu a prova em Tavira (®CNT/APCFD)
pub

No passado fim de semana, 22 e 23 de outubro, realizou-se em Tavira a Regata Ibérica da Classe Flying Dutchman. Apesar das difíceis condições metereológicas previstas, o Clube Náutico de Tavira e a Associação Portuguesa da Classe Flying Dutchman decidiram dar seguimento ao previsto e realizar a prova, o que se viria a revelar-se uma decisão muito acertada, proporcionando aos participantes 2 dias de vela perfeitos.

A Regata Ibérica realizou-se num espirito de amizade, convivio e competição saudável, mostrando aos presentes o ambiente familiar característico da Classe.

No sábado, dia 22, o dia nasceu bastante chuvoso e instável, mesmo assim a organização e participantes presentes mostravam-se todos bastante entusiasmos e prontos para entrar na água. Embora a afluência da frota espanhola tenha sido muito fraca, o nivel de competetividade era elevado e todas as tripulações desejavam o tao cobiçado titulo iberico.

Mar de vaga, ainda mais acentuada domingo, colocou maior desafio aos velejadores ao largo de Tavira (®CNT/APCFD)

Mar de vaga, ainda mais acentuada domingo, colocou maior desafio aos velejadores ao largo de Tavira (®CNT/APCFD)

Por volta das 11h foi realizada uma reunião entre a Comissão de Regatas e os atletas, e às 12h dado o toque de ida para a água. Apenas uma tripulação não pôde atender prontamente à chamada devido a problemas técnicos no barco. Neste primeiro dia de prova, com ventos que rondaram os 13/17knotts e alguma vaga, foram realizadas duas espetaculares regatas onde os Flying’s fizeram juz ao nome da Classe com momentos verdadeiramente adernalizantes.

No final do dia, o sentimento de alegria era transparente na cara de todos os participantes, mai tarde, no jantar de convivio, gentilmente oferecido pelo CNT, todos os participantes fizeram a festa enquanto aguardavam, ansiosamente, por mais um dia de prova com vento forte e ondulação.

Vencedores espanhóis, à direita, com o presidente do CNT e mais um dirigente (®CNT/APCFD)

Vencedores espanhóis, à direita, com o presidente do CNT e mais um dirigente (®CNT/APCFD)

O domingo 23, segundo dia de prova, tal como previsto, nasceu com mais vento e ondulação. Por volta das 11h foi dado o sinal para entrar na água. Em mais duas regatas adernalizantes, realizadas com ventos que rondaram os 18/22knotts e ondulação superior a 1 metro, a competitividade foi alta.

disputa pelo 2º posto da classificação acabou apenas em terra, com um empate entre duas tripulações nacionais, Por77 ( 3, 3, 2, 2) contra o Por 69 (2, 2, 3, 3), ambas do GCNFaro, enquanto o líder e vencedor da prova, Esp 69(1,1,1,1) observou atento e com cautela a disputa.

Reflexo do ambiente vivido nesta Classe, foi que ambas as tripulações acordaram, espontaneamente, dividir o 2º posto da classificação no pódio.

Duas tripulações portuguesas sugeriram partilhar o 2º lugar porque a organização não conseguiu desfazer o empate e entre elas no final da prova (®CNT/APCFD)

Duas tripulações portuguesas sugeriram partilhar o 2º lugar porque a organização não conseguiu desfazer o empate e entre elas no final da prova (®CNT/APCFD)

Classificação Final:
1 – Esp 69 – Pepe Ruiz / Jose Sanches – CNAltea
2 – Por 77 – Joao Arco / Joao Assoreira – GCNFaro
3 – Por 69 – Pedro Machado / Pedro Fernandes – GCNFaro
4 – Por 99 – Baltasar Paraiso / Rafael Paraiso – CNTavira
5 – Esp  –  Alvaro Moreno / Amparo Gomez – CINA

Para o próximo ano, esta prova irá realizar-se em Espanha.

Fonte: Nota de Imprensa Associação Portuguesa da Classe Flying Dutchman e Clube Náutico de Tavira

Comentários