pub

Circuito mundial de bodyboard | Portugal Sintra Pro

Joana Schenker “Podia ter Ganho” na Praia Grande

Algarvia Joana Schenker perdeu hoje a final feminina contra a campeã do mundo (@JoaoAraujo/APB)
Algarvia Joana Schenker perdeu hoje a final feminina contra a campeã do mundo (@JoaoAraujo/APB)
pub

Joana Schenker (Associação de Bodyboard de Sagres) fez 2º lugar feminino no Portugal Sintra Pro 2016, etapa do circuito mundial de bodyboard APB World Tour, que terminou este domingo, 18 de setembro, na Praia Grande. A bodyboarder algarvia, bicampeã nacional e europeia, perdeu a final contra a campeã do mundo, Isabela Sousa, em mar difícil. “Não era assim tão impossível chegar lá. Podia ter ganho”, disse a atleta algarvia, ao Swell-Algarve.

Isabela Sousa é a bodyboarder preferida de Joana Schenker no circuito mundial. “É a melhor do mundo”, diz a algarvia. A brasileira sagrou-se campeã do mundo por antecipação, ao qualificar-se para a final em Sintra. Isabela Sousa é uma adversária poderosa, mas as condições do mar no momento do duelo com Joana Schenker, esta tarde, nivelaram as probabilidades.

“Estava maré cheia, com muito backwash e ondas sem potencial”, comentou Joana Schenker. Em condições assim “mázinhas” e que tornavam muito difícil perceber e escolher as melhores ondas, o desfecho tornou-se menos previsível. “Tentei manobrar forte lá fora. Ela foi mais feliz”, comentou a atleta algarvia.

Joana Schenker garantiu em Sintra a meta estabelecida para o circuito mundial: terminar no top 10 (®FranciscoPinheiro)

Joana Schenker garantiu em Sintra a meta estabelecida para o circuito mundial: terminar no top 10 (®FranciscoPinheiro)

Joana e Isabela fizeram uma primeira onda, cada, com pontuação igual (5,75 pontos), o que dificultou ainda mais as previsões. A oito minutos do fim, Isabela Sousa conseguiu manobrar uma onda no ‘outside’ e no ‘inside’ e marcou os 7 pontos que fizeram a diferença. Joana Schenker tinha uma segunda onda de 4,65 pontos e não conseguiu melhorar esse ‘backup’ nas duas tentativas de que ainda dispôs até soar a buzina.

Joana Schenker foi para Sintra sem expectativas, lutou bateria a bateria, diminuída pelos efeitos de uma paragem de digestão e conseguiu chegar à final, que até sentiu que era capaz de ter ganho. Fez o seu melhor resultado de sempre no mundial e subiu no ‘ranking’, tendo garantido a uma etapa do fim (Nazaré,  2 a 11 outubro) o top 10 que traçou como objetivo no início da campanha no mundial.

“Estou contente. Estava em 7º lugar no ‘ranking’ (após duas etapas: Chile e Brasil) e agora devo subir um ou dois lugares. Tenho o 5º lugar em Arica (Chile) e agora o 2º em Sintra. Ainda tenho um resultado para substituir, o 13º em Itacoatiara (Brasil), o que estará ao alcance na Nazaré. O top 10 no final do circuito está mais do que garantido”, comentou Joana Schenker, para o Swell-Algarve.

Portugal Sintra Pro consagrou dois campeões do mundo. Domingo, hoje, foi dia de finais na Praia Grande (®APB)

Portugal Sintra Pro consagrou dois campeões do mundo. Domingo, hoje, foi dia de finais na Praia Grande (®APB)

O Portugal Sintra Pro terminou hoje e consagrou dois campeões do mundo na Praia Grande. Isabela Sousa venceu a etapa feminina e foi ‘coroada’ campeã do mundo. O havaiano Dave Hubard sagrou-se campeão do mundo em dropknee em etapa única. O chileno Alan Munoz venceu a etapa masculina e o jovem Tanner McDaniel, do Havai, triunfou na divisão Projunior.

Joana Schenker, 2ª Feminino, fez o melhor resultado português na etapa. Teresa Almeida venceu a final de consolação, equivalente a 3º lugar na etapa. Nicolas Rosner, um alemão muito português, chegou aos quartos-de-final em dropknee e Dino Carmo fez o mesmo resultado na divisão Homens. O algarvio Tomás Rosado fez meias-finais Projunior e juntamente com Miguel Ferreira foram os melhores portuguêses nessa categoria. O Algarve esteve também representado por Gonçalo Pinheiro, que fez 25º lugar Homens.

Links:

Dia 4

Dia 3

Dia 2

Dia 1

Comentários