pub

Campeonato Nacional de Surf Esperanças 2016

Leon Schneider Melhor Algarvio na Final Sub-14

Leon Schneider chegou ao top 16 em mar forte na Ericeira e garantiu três vagas para o Algarve no próximo ano (®AlvaroFr(EriceiraSC)
Leon Schneider chegou ao top 16 em mar forte na Ericeira e garantiu três vagas para o Algarve no próximo ano (®AlvaroFr(EriceiraSC)
pub

Leon Schneider (Portimão Surf Clube) foi o melhor algarvio na finalíssima Sub-14 do Campeonato Nacional de Surf Esperanças 2016, terminando à porta das meias-finais numa prova disputada em mar grande e forte em Ribeira d’Ilhas, Ericeira, no fim-de-semana 3 e 4 de setembro. O campeão regional do Sul, Diogo Pereira (Iate Clube Marina de Portimão/Playsurf), mostrou muito bom surf em ondas exigentes, mas foi travado por uma interferência cometida na terceira ronda. Afonso Antunes, da Costa de Caparica, sagrou-se Campeão Nacional Sub-14, numa luta intensa contra o conterrâneo Guilherme Ribeiro, vice-campeão.

O Circuito Regional do Sul apurou diretamente 5 atletas para a finalíssima na Ericeira. A saber, por ordem de ‘ranking’ regional: Diogo Pereira (Iate Clube Marina de Portimão/Playsurf), Leon Schneider (Portimão Surf Clube), Valentino Miguel (Clube Naval de Portimão/Future), Bruno Marçal (Clube Naval de Portimão/Future) e Pedro Ulrich (Clube Naval de Portimão/Surf Lisbon Formação). A região esteve representada na prova por um sexto atleta, Henrique ‘Piki’ Gomes (Portimão Surf Clube), titular de um ‘wildcard’ (convite) atribuído pela Federação Portuguesa de Surf.

Organizada pelo Ericeira Surf Clube e Federação Portuguesa de Surf, a finalíssima Sub-14 em Ribeira d’Ilhas testou a coragem e a fibra dos 32 jovens atletas presentes com ‘sets’ de dois metros e talvez mais, sobretudo, no domingo. O nevoeiro dificultou as operações no primeiro dia, sábado, e obrigou mesmo a organização a interromper o campeonato após concluída a Ronda 2 (ronda de repescagem). No domingo, o mar subiu, mas os jovens atletas cumpriram e deram espetáculo.

Bruno Marçal e Valentino Miguel, atletas do CNPortimão treinado pela Future Surfing School, perderam na Ronda 1, em 3º e 4º nos respetivos ‘heats’. Na Ronda 2 (repescagem), os dois atletas voltaram a perder, em 3º nas respetivas baterias. “A prestação deles podia ter sido melhor. Faltou mais treino naquelas condições (ondas grandes)”, comentou o treinador dos atletas, Ivo Anselmo, para o Swell-Algarve.

Pedro Ulrich, atleta do CNPortimão treinado pela Surf Lisbon Formação, teve um percurso semelhante: perdeu em 3º na Ronda 1 (numa bateria ganha pelo campeão Afonso Antunes) e foi eliminado em 4º na repescagem (Ronda 2), na mesma bateria em que Bruno Marçal perdeu em 3º. “Gostei da atitude do Pedro no primeiro ‘heat’, mas não no 2º ‘heat’. Ele ainda tem limitações por causa da lesão (ver notícia), mas tinha obrigação de fazer melhor. Agora vamos trabalhar para a finalíssima Sub-12, que é a sua categoria”, comentou o treinador do atleta, Manuel Gameiro, para o Swell-Algarve.

Pedro Ulrich, com o seu treinador, Manuel Gameiro (de pé), durante a prova (®AlvaroFr/EriceiraSC)

Pedro Ulrich, com o seu treinador, Manuel Gameiro (de pé), durante a prova (®AlvaroFr/EriceiraSC)

Henrique ‘Piki’ Gomes, que completou 11 anos de idade no domingo, também foi eliminado na repescagem, mas não chegou a entrar na água para disputar essa ronda. O atleta do Portimão Surf Clube fez 3,05 pontos e perdeu em 4º na bateria que abriu o campeonato. Na Ronda 2 (repescagens), ‘Piki’ optou por não entrar no mar porque as ondas já tinham subido de tamanho. “Respeitamos e entendemos, o mar estava realmente grande. Tenho pena, mas também já tive a idade dele”, comentou Francisco Canelas, treinador e presidente do PortimãoSC.

Apenas dois atletas algarvios (Diogo e Leon) conseguiram superar o primeiro dia em Ribeira d’Ilhas e continuar em competição no domingo.

Diogo Pereira, atleta do ICMPortimão treinado pela Playsurf, entrou muito bem no campeonato, com uma vitória categórica na sua bateria na Ronda 1, a mesma em que Bruno Marçal fez 4º lugar. Diogo Pereira foi o único algarvio que não teve de passar pela repescagem, apurando-se diretamente para a Ronda 3, disputada no domingo, com mar maior.

Na Ronda 3 (baterias com 3 atletas cada), Diogo Pereira discutiu a vitória na bateria até ao último minuto, altura em que foi penalizado com uma interferência, que lhe custou a sua segunda onda e ditou a sua eliminação na prova… atrás de um atleta a quem tinha ganho na Ronda 1 e que foi o interferido. “O mar esteve muito bom e o Diogo aproveitou bem. Tinha surf para ir à final, que era o objetivo; e só não foi porque se deixou enganar pelo adversário e cometeu uma interferência”, comentou a treinadora do atleta, Joana Freitas, para o Swell-Algarve.

Diogo Pereira numa das bombas que apanhou em Ribeira d'Ilhas (®AlvaroFr/EriceiraSC)

Diogo Pereira numa das bombas que apanhou em Ribeira d’Ilhas (®AlvaroFr/EriceiraSC)

Apesar de o resultado não ter sido o desejado, devido a uma lição de prioridades demasiado dura, ficou muito claro que o surf apresentado por Diogo Pereira em Ribeira d’Ilhas merecia mais. “Ele esteve bastante bem”, reconhece Joana Freitas. “Fiquei impressionado com o Diogo. Via-se que tinha a lição bem estudada e mostrou muita atitude”, elogiou Francisco Canelas.

Leon Schneider chegou aos quartos-de-final ‘a pulso’. O atleta do Portimão Surf Clube entrou mal no campeonato: perdeu em 4º na sua bateria da Ronda 1 e depois escapou à eliminação ao conseguir 2º lugar na sua bateria de repescagem (Ronda 2), a mesma em que o algarvio Valentino Miguel foi eliminado em 3º.

Na Ronda 3, Leon Schneider (7,00 | 4,50+2,50) venceu a sua bateria (3 atletas), beneficiando da interferência cometida sobre ele próprio por Joaquim Chaves, que tinha ondas para vencer, mas acabou eliminado em 3º ao pontuar apenas uma onda (5,90). Ao conseguir o apuramento para a Ronda 4 (quartos-de-final), Leon Schneider entrou no top 16 e garantiu por isso 3 vagas para a região Sul na finalíssima Sub-14 do próximo ano.

Nos quartos-de-final, Leon Schneider perdeu em 3º, atrás de João Vidal (1º) e Tiago Bettencourt (2º); numa bateria que lhe correu mal. “Estava difícil e ele não encontrou as melhores ondas”, comentou o treinador Paulo Almeida. O atleta concluiu o campeonato no 9º lugar, foi o melhor algarvio na prova e garantiu lugares regionais para o próximo ano. “Podia ter ido mais longe, mas foi bom. Garantir vagas para o Algarve é bom e cumprimos o nosso dever”, concluiu o presidente do clube, Francisco Canelas.

Afonso Antunes revalidou o título de Campeão Nacional Sub-14 (®AlvaroFR/EriceiraSC)

Afonso Antunes conquistou o título de Campeão Nacional Sub-14 (®AlvaroFR/EriceiraSC)

O campeonato foi ganho por Afonso Antunes. O novo campeão selou a vitória com uma pontuação excelente na final (18,40 | 9,90+8,50), que deixou os restantes adversários ‘em combinação’. Guilherme Ribeiro, que havia ganho ao campeão nos quartos-de-final com 18 pontos, fez 2º lugar na final. Guilherme Ribeiro foi campeão nacional Sub-14 nos dois últimos anos; este ano é vice-campeão nacional Sub-14 e Sub-16.

A próxima finalíssima do Campeonato Nacional de Surf Esperanças 2016 será a da categoria Sub-12 e vai ser disputada no Algarve, no concelho de Vila do Bispo, nos dias 1 e 2 de outubro, numa prova em que todos os clubes de surf da região vão estar envolvidos na organização.

Links:

Finalíssima Nacional Sub-16 | Peniche (julho)

Comentários