pub

Vagas europeias Pro Am são todas para portugueses

Francisco e ‘Martim’ vão à Final Mundial TCT Volcom

'Martim' Magalhães (na imagem ainda sem a sua nova prancha mágica) precisava de um bom resultado em França para conseguir ir a Trestles (®PauloMarcelino/Arquivo)
'Martim' Magalhães (na imagem ainda sem a sua nova prancha mágica) precisava de um bom resultado em França para conseguir ir a Trestles (®PauloMarcelino/Arquivo)
pub

Frederico ‘Martim’ Magalhães conquistou este domingo, 24 de abril, o apuramento para a final mundial do circuito Totally Crustaceous Tour (TCT), ao fazer 3º lugar no ‘Mulettfish @ Hossegor, France’, última etapa europeia do circuito da Volcom. As três vagas europeias Pro Am para o TCT Global Championships vão ser ocupadas por surfistas portugueses, dois dos quais algarvios. Francisco Duarte já estava, praticamente, apurado e chegou aos quartos-de-final na etapa que hoje terminou em França.

Os dois atletas do Clube Naval de Portimão juntam-se a Miguel Blanco, que já tinha o apuramento Pro Am (20 anos ou menos) garantido, por ter vencido as duas etapas anteriores, na Costa de Caparica e em Tenerife. Francisco Duarte tinha dois 2ºs lugares (Amado e Tenerife) e viajou para França com o apuramento quase garantido.

Francisco Duarte viajou para França mais tranquilo, com o apuramento praticamente garantido (®PauloMarcelino/Arquivo/abril2016)

Francisco Duarte viajou para França mais tranquilo, com o apuramento praticamente garantido (®PauloMarcelino/Arquivo/abril2016)

Frederico ‘Martim’ Magalhães tinha ganho a primeira etapa do TCT Europeu, no Amado, em agosto do ano passado, mas não conseguiu um bom resultado nas duas etapas posteriores. O surfista precisava de um segundo bom resultado e foi isso que conseguiu em França, num campeonato difícil, em que competiram muitos e fortes atletas franceses.

“Já sabia que o nível era alto e quando cheguei vi mesmo que era muito alto. Sempre acreditei que chegava à final, mas tinha a noção de que seria muito difícil”, comentou o surfista algarvio. ‘Martim’ passou os oitavos-de-final, os quatros-de-final e as meias-finais sempre em segundo nas suas baterias e chegou à final sem o apuramento garantido.

O surfista das Ilhas Canárias Kalani da Silva também chegou à final e podia ‘roubar’ o apuramento a ‘Martim’ caso vencesse a etapa e o surfista algarvio ficasse em 4º lugar. Kalani tinha ganho a meia-final na qual ‘Martim’ se apurou e onde ficou eliminado, em 3º, um dos favoritos franceses à vitória em Hossegor.

Só chegar à final em França não chegava. 'Martim' Magalhães teve de garantir o 3º lugar, para 'fechar' o apuramento (®PauloMarcelino/Arquivo/Dez2015)

Só chegar à final em França não chegava. ‘Martim’ Magalhães teve de garantir o 3º lugar, para ‘fechar’ o apuramento (®PauloMarcelino/Arquivo/Dez2015)

Na final, a história foi diferente. “Não estava preocupado com o Kalani. Estava preocupado em surfar bem e tentar mesmo ganhar a final”, admitiu ‘Martim’. O surfista algarvio surfou bem e lutou ‘taco-a-taco’ pelo 2º lugar. Kalani não entrou nessa luta e terminou a prova em 4º lugar, último na final Pro Am.

“É um campeonato que não dá para esquecer”, concluiu o surfista algarvio. ‘Martim’ Magalhães está muito satisfeito com a sua nova prancha Al Merrick, um dos segredos do sucesso recente do surfista. A prancha era de Jonathan Gonzalez e chegou às mãos do surfista algarvio, quase nova, por intermédio de Gony Zubizarreta.

Desde que começou a surfar com essa prancha, ‘Martim’ venceu o ‘aerial show’ no QS em Zarautz, fez 13º lugar e eliminou um tetracampeão nacional (Ruben Gonzalez) na 2ª Etapa Liga Moche 2016, na Costa de Caparica; e chegou à final do ‘Mulettfish @ Hossegor, France’, conseguindo o apuramento para o TCT Global Championships, uma viagem com tudo pago pela Volcom, para surfar e competir em Lower Trestles, California, EUA, em junho próximo.

Recorde-se que o surfista algarvio João Mendonça também vai estar presente no TCT Global Championships. O jovem surfista da Arrifana conquistou a única vaga europeia Squids (10 anos e menos) para a final mundial da Volcom.

Comentários