pub

2ª Etapa Liga Moche 2016 | Allianz Caparica Pro | Dia 2

Martim Magalhães ‘Faz Estragos’ na Caparica

Martim Magalhães 'partiu a loiça' este sábado na Caparica e eliminou o tetra campeão Ruben Gonzalez (®DR)
Martim Magalhães 'partiu a loiça' este sábado na Caparica e eliminou o tetra campeão Ruben Gonzalez (®DR)
pub

O segundo dia do Allianz Caparica Pro terminou sem atletas do Algarve em prova. Marlon Lipke foi o melhor algarvio na classificação, mas o jovem Frederico ‘Martim’ Magalhães foi o mais comentado, ao eliminar na Ronda 2 o único tetra campeão nacional de surf no ativo, Ruben Gonzalez. Em ondas com cerca de um metro foram realizadas este sábado 24 baterias e ficaram apurados os semi-finalistas masculinos e as finalistas feminino.

Francisco Duarte foi o único algarvio a perder na Ronda 2 masculina. O atleta do Clube Naval de Portimão foi eliminado em 3º numa bateria dominada por Pedro Henrique e Guilherme Fonseca e concluiu a etapa em 17º. Marlon Lipke e Eduardo Fernandes, do Algarve Surf Clube; e Frederico ‘Martim’ Magalhães chegaram à Ronda 3.

Francisco Duarte (aqui em ação na Ronda 1) perdeu hoje na Ronda 2 e fez 17º lugar na etapa (®PedroMestre/ANS)

Francisco Duarte (aqui em ação na Ronda 1) perdeu hoje na Ronda 2 e fez 17º lugar na etapa (®PedroMestre/ANS)

Frederico ‘Martim’ Magalhães brilhou na Ronda 2. O surfista algarvio ‘passou’ a sua bateria em 2º, atrás de Vasco Ribeiro, mas deixou o antigo campeão Ruben Gonzalez em 3º. A luta pelo segundo lugar de apuramento foi feroz. ‘Martim’ entrou bem e liderou durante uma boa parte da bateria, até Vasco Ribeiro reagir com duas ondas fortes. Nos instantes finais, Ruben conseguiu nota para ‘roubar’ o 2º lugar a ‘Martim’, mas o algarvio recuperou a posição na sua onda de saída. Precisava de pouco mais de 4 pontos e teve 4,90, pontuação que ouviu já na areia.

Vindo de uma histórica vitória na ‘expression session’ do QS em Zarautz, dias antes, ‘Martim’ conseguiu hoje voltar a destacar-se, desta feita na ronda 2 na Caparica. O surfista algarvio não conseguiu manter o momento na Ronda 3, cometendo um erro tático de posicionamento que lhe custou a eliminação, em 4º numa bateria ganha por José Ferreira, com Frederico Morais em 2º e Leon Glatzer em 3º. Com este resultado, ‘Martim Magalhães concluiu a etapa em 13º.

Marlon Lipke fez 9º lugar e foi o melhor algarvio na etapa. Aqui, num momento da Ronda 2, quando eliminou João Guedes (®PedroMestre/ANS)

Marlon Lipke fez 9º lugar e foi o melhor algarvio na etapa. Aqui, num momento da Ronda 2, quando eliminou João Guedes (®PedroMestre/ANS)

Eduardo Fernandes também fez 13º lugar na etapa. Surfista de Carcavelos mas atleta do Algarve Surf Clube, Edu tinha ganho na véspera a sua bateria na Ronda 1. Este sábado foi 2º na Ronda 2 e acabou eliminado em 4º na Ronda 3, numa bateria ganha por Tiago Pires.

Marlon Lipke fez 9º lugar na Caparica. Depois de deixar João Guedes para trás na Ronda 2, o surfista de Lagos perdeu na Ronda 3, em 3º na sua bateria, atrás de Tomás Fernandes (2º) e Vasco Ribeiro (1º).

No quadro feminino, Inês Pascoal era a única representante algarvia ainda em prova este sábado. A atleta do Albufeira Surf Clube foi eliminada na Ronda 2 (quartos-de-final), em 3º numa bateria com 3 atletas. Concluiu a prova em 9º lugar.

Nota de Imprensa Associação Nacional de Surfista / Liga Moche:

Estão encontrados os semifinalistas e as finalistas do Allianz Caparica Pro, segunda etapa da Liga MOCHE 2016. Em ondas com cerca de um metro na Costa de Caparica, foram para a água vinte e quatro heats, fazendo deste Sábado, dia 9, um dia cheio de acção na principal competição nacional de surf.

Frederico Morais, atual campeão nacional, assumiu-se como candidato ao título do Allianz Caparica Pro, fazendo este Sábado um percurso notável que culminou com a vitória sobre Vasco Ribeiro, ex-tricampeão nacional, na primeira bateria dos quartos-de-final. Frederico qualificou-se para as semifinais ao fazer 14.00 pontos contra os 9.75 de Vasco.

Campeão nacional Frederico Morais (na imagem) eliminou hoje Vasco Ribeiro e assumiu-se como candidato ao título (®PedroMestre/ANS)

Campeão nacional Frederico Morais (na imagem) eliminou hoje Vasco Ribeiro e assumiu-se como candidato ao título (®PedroMestre/ANS)

Apesar de ter falhado a primeira etapa, Morais tem claras as suas ambições na Liga, como explicou na entrevista depois do heat: “O meu objetivo é ganhar e ser campeão da Liga MOCHE, não escondo isto. O mar não estava fácil e a maré encheu muito durante o heat contra o Vasco. Os picos iam mudando muito e, por isso, tinha de ter dois planos para me ir adaptando à maré. Fiz as minhas duas melhores ondas em zonas diferentes da praia e depois foi gerir o heat”.

Ainda na categoria masculina, Filipe Jervis, 13º no ranking da Liga MOCHE, protagonizou uma das surpresas do dia ao derrotar Tiago Pires, vice-campeão da Liga, na segunda bateria dos quartos-de-final, estando também qualificado paras as semifinais. O resultado final só ficou decidido nos últimos minutos do heat e, na entrevista a seguir à sua vitória, Filipe não escondeu a sua satisfação.

'Aerial' com que Filipe Jervis eliminou Tiago Pires (®PedroMestre/ANS)

‘Aerial’ com que Filipe Jervis eliminou Tiago Pires (®PedroMestre/ANS)

“Estou com o coração a mil! Comecei bem o heat e sinto que estive sempre na disputa com o Saca. Mas, depois, o Tiago fez aquele 7 e eu sabia que a única maneira de lhe ganhar seria com um aéreo. Aquela onda veio…e saiu-me. A minha maior arma neste tipo de mar são os aéreos e sabia que só assim conseguia ganhar ao power do Saca. É uma honra. Foi a primeira vez que competi contra ele e correu bem” referiu o surfista de Cascais que fez 13.95 contra os 13.40 de Pires.

José Ferreira e Gony Zubizarreta, os outros dois surfistas apurados para as semifinais, assumem também destaque neste segundo dia de prova. Na categoria masculina, nota para o surfista da Ericeira Leon Glatzer que venceu a Renault Expression Session (na qual participaram os algarvios ‘Martim’ Magalhães e Ivan Bailote) e para João Moreira que ganhou o Ramirez Júnior Award, que nesta etapa foi atribuído ao melhor surfista sub18 masculino na prova. Última nota para o local Lourenço Alves que, por ter sido o melhor surfista de Almada em prova no Allianz Caparica Pro, ganhou o prémio Almada Best Surfer, atribuído pela Câmara Municipal de Almada e no valor de 1000€.

Na categoria feminina, ninguém esteve melhor que Carol Henrique. A surfista de Cascais, 4ª classificada do ranking da Liga MOCHE, fez nas semifinais a melhor pontuação do dia, 17.00 pontos, e a melhor onda do dia, 9.00 pontos, eliminando Leonor Fragoso, surfista de Carcavelos, que fez 4.15. Depois do heat, Carol mostrou a sua satisfação com a pontuação obtida.

Carol Henrique fez 17 pontos na meia-final feminina, a melhor pontuação do dia (®PedroMestre/ANS)

Carol Henrique fez 17 pontos na meia-final feminina, a melhor pontuação do dia (®PedroMestre/ANS)

“Senti-me muito confortável na bateria. As prioridades dão-nos esse conforto e permitem que só nos preocupemos em surfar. Era esse o meu objectivo, entrar, surfar e fazer o meu melhor. Vai ser a minha primeira final este ano e estou muito contente por me ter qualificado com estas pontuações”, disse Carol.

Destaque ainda para Teresa Bonvalot, atual campeã nacional, que nas semifinais eliminou Camilla Kemp, líder do ranking da Liga MOCHE e vencedora da primeira etapa na Ericeira. “Foi um heat um pouco difícil porque não apareceram muitas ondas boas. Mas estou contente por ter ganho e avançado para a final. Melhorei o resultado da Ericeira e foi a desforra do heat que perdi nessa etapa para a Camilla, que é uma grande surfista” referiu a surfista de Cascais.

Teresa Bonvalot está na final feminina do Allianz Caparica Pro (®PedroMestre/ANS)

Teresa Bonvalot está na final feminina do Allianz Caparica Pro (®PedroMestre/ANS)

Por último, nota para Beatriz Santos que, ao ter sido a melhor surfista de Almada no Allianz Caparica Pro, venceu o prémio Almada Best Surfer, atribuído pela Câmara Municipal de Almada e no valor de 1000€.

Para Domingo, dia 10, último dia do Allianz Caparica Pro, ficam por realizar as fases finais da categoria masculina e feminina. A chamada para o recomeço da competição está marcada para as 7:20, com início previsto para as 7:30.

Semifinais masculinas

Heat 1: José Ferreira vs Frederico Morais
Heat 2: Filipe Jervis vs Gony Zubizarreta

Final feminina

Heat 1: Teresa Bonvalot vs Carol Henrique

Para além dos títulos nacionais, o Allianz Caparica Pro é também a segunda etapa da Allianz Triple Crown, troféu interno da Liga MOCHE que no conjunto das provas com Naming Sponsor Allianz, irá distribuir mais de 6.000€ entre o vencedor masculino e a vencedor feminina. Encontram-se também em disputa o Ramirez Junior Award, que nesta etapa será atribuído ao melhor surfista sub18 masculino, e a Renault Expression Session, ambos atribuindo 2.500€ anuais, para além do Almada Best Surfer no valor de 2.000€. A premiação global da Liga Moche 2016 será superior a 80.000€ anuais.

Todas as etapas da Liga MOCHE têm transmissão em direto com toda a qualidade da fibra MEO via liga.moche.pt, app mobile Surf MOCHE e MEO Kanal 202020, juntando-se ainda os programas de antevisão e resumo na RTP1 e Bola TV.

A Liga MOCHE é uma organização da Associação Nacional de Surfistas e da Fire!, com o patrocínio do MOCHE, Allianz Seguros, Renault, Ramirez, Red Bull, o apoio local da Câmara Municipal de Almada, os parceiros oficiais RTP1, Cidade FM e GO-S.TV e os media partners Diário de Notícias, A Bola, Beachcam, SURFPortugal, ONFIRE, Surftotal e SAPO, e o apoio técnico da Federação Portuguesa de Surf e do Caparica Surfing Clube.

Links:

Allianz Caparica Pro | Dia 1 (sexta-feira, 8 de abril)

Comentários