pub

Entrevista

Jakob Quer Fazer Estreia QS no País Basco

Algarvio Jakob Lilienweiss chegou à idade adulta da carreira de surfista profissional (®JoaoPedroLeopoldo/Arquivo)
Algarvio Jakob Lilienweiss chegou à idade adulta da carreira de surfista profissional (®JoaoPedroLeopoldo/Arquivo)
pub

O surfista algarvio Jakob Lilienweiss está a iniciar a sua primeira época desportiva como adulto e quer fazer no País Basco a estreia no circuito mundial ‘Qualifying Series’, em março. Em entrevista ao Swell-Algarve, o atleta do Algarve Surf Clube fala da sua mudança de Tavira para Lisboa e da evolução no seu surf após três meses de treino com a Academia Profissional de Surf (APS). A Liga Moche é um dos seus grandes objetivos para 2016. “Nunca levei o surf tão a sério como agora, mas continuo a divertir-me”, diz o surfista.

Swell-Algarve: Qual vai ser o teu evento de estreia no QS?

Jakob Lilienweiss: O primeiro QS no qual pretendo participar é o Pro Zarautz (QS1000), no País Basco, de 30 de março a 03 de abril. O campeonato ainda se encontra em estado “Tentative” no calendário da WSL, por isso não consigo afirmar com toda a certeza que será o meu primeiro QS. Visto que ainda não saiu o calendário da Liga Moche 2016 também não posso ainda estabelecer prioridades em relação às etapas referentes ao circuito nacional e mundial de qualificação.

Quais são os eventos em que pretendes participar no circuito mundial de qualificação?

Pretendo começar a temporada QS no Pro Zarautz (QS1000), País Basco, seguido do Martinique Surf Pro (QS3000), nas Caraíbas; depois o Pro A Coruna (QS1000), na Galiza; o Lacanau Pro (QS3000) e o Pro Anglet (QS1500), em França; o Pantin Classic Galicia Pro (QS1500), na Galiza; e o Pro Casablanca (QS1500), em Marrocos. Ou seja, pretendo fazer grande parte da Perna Europeia do QS, todos aquele em que conseguir entrar.

Surfista de Tavira vai estrear-se este ano no circuito mundial de qualificação (®DR)

Surfista de Tavira vai estrear-se este ano no circuito mundial de qualificação (®DR)

Em 2015 só fizeste duas etapas no Nacional Open. Este ano vais estar mais presente na Liga Moche?

Sim, a Liga Moche é um dos meus grandes objetivos este ano e onde quero apresentar-me ao meu melhor nível. 2015 foi um ano que me permitiu viajar imenso, tanto em estágios como para campeonatos. Houve algumas datas que coincidiram umas em cima das outras, o que levou à minha ausência em 3 etapas da Liga e não consegui construir um ‘ranking’ completo.

Vais competir no Circuito Regional de Surf do Sul 2016, apesar de já não estares em categoria Esperanças?

Sim, posso não fazer as etapas todas mas vejo os Regionais como uma boa forma para manter o ritmo, angariar experiência competitiva, que ainda tenho em falta e aprender com os bons surfistas que nele participam. Também pelo convívio com todos os meus amigos e conhecidos, principalmente no Algarve.

Jakob concluiu o seu último junior como vice-campeão regional sub-18. Ei-lo aqui numa das etapas do Circuito Regional de Surf do Sul 2015 (®PauloMarcelino/PraiaRocha)

Jakob concluiu o seu último junior como vice-campeão regional sub-18. Ei-lo aqui numa das etapas do Circuito Regional de Surf do Sul 2015 (®PauloMarcelino/PraiaRocha)

O que evoluiu no teu surf desde que começaste a treinar com a Academia Profissional de Surf?

Desde novembro, mês em que comecei a treinar com a APS a tempo inteiro, sinto que dei passos importantes quer no ataque ao ‘lip’ e na gestão da onda quer na maneira de usar o ‘rail’, tanto de ‘frontside’ como de ‘backside’. O fato de durante uma semana passar pelas mãos de três treinadores, treinar nas mais variadas condições  e com alguns dos melhores surfistas nacionais e passar muitas horas na água são uma grande mais valia. Além disso, os treinos com o preparador físico da APS, Duarte Rodrigues, fazem-me sentir fisicamente em forma e dão-me a necessária confiança no mar.

Como sentiste a mudança para Lisboa?

Foi positiva, sem dúvida. Tenho todas as condições necessárias por perto, o mar e os treinadores técnicos e físicos; e existe quase sempre alguém a surfar bem na água, o que puxa por mim. Tenho bons amigos por perto e que torcem pelo meu sucesso… só me falta por vezes a minha família, fisicamente, porque estar, estão sempre comigo. A mudança também me fez crescer como jovem, aprendi a desenrascar-me sozinho, a ser mais organizado e a cuidar do meu corpo, para não sofrer consequências (alongar, comer bem, deitar cedo, etc).

Jakob é forte e pratica um poderoso surf de rail clássico. Está desde novembro com a APS em Lisboa (®DR)

Jakob é forte e pratica um poderoso surf de rail clássico. Está desde novembro com a APS em Lisboa (®DR)

Quais são as tuas expectativas para esta época?

Tenho tido uma pré época como nunca tinha tido. Nunca levei o surf tão a sério como agora, mas continuo a divertir-me, o que me diz que estou no caminho correto. Vai ser a minha primeira temporada de QS, quero fazer bons ‘heats’, mostrar o meu melhor surf e tentar aproximar-me do Top 200 Mundial, que dá entrada nos QS6000. Na Liga Moche, o objetivo é semelhante ao do QS, sem apontar lugares no ‘ranking’… por enquanto. E claro, não parar de me divertir e de apreciar o que estou a fazer, o que me mostra que vale a pena e que vai continuar sempre a valer. “Do what you Love”!

Ficha

Nome: Jakob Lilienweiss

Data de nascimento: 11-04-1997

Clube: Algarve Surf Clube

Treinador: Academia Profissional de Surf (APS)

Apoios: Ferox Surfboards e Algarve Surf Clube

Posição na prancha: Regular

Ranking 2015:

  • Circuito Regional de Surf do Sul – Vice-Campeão Sub-18
  • Campeonato Nacional de Surf Esperanças (Sub-18) – 17º
  • Circuito Nacional de Surf Open (Liga Moche) – 61º
  • Circuito Europeu Projunior – 73º

Onda Preferida: Ilha de Tavira

Página Oficial de Atleta: https://www.facebook.com/jakoblilienweiss.surfer/

Comentários