pub

João de Macedo e Jácome Correia

Expedição Mar Sem Fim na Ilha Graciosa

Aspeto das ondas este domingo, 17 de janeiro, na Ilha Graciosa, Açores (®EDPMarSemFim)
Aspeto das ondas este domingo, 17 de janeiro, na Ilha Graciosa, Açores (®EDPMarSemFim)
pub

O EDP Mar Sem Fim, projeto pioneiro de descoberta de ondas grandes, desconhecidas e inexploradas em Portugal deu início este domingo, 17 de janeiro, a uma Expedição à Ilha Graciosa, que se prolonga até dia 21. É a segunda viagem aos Açores este inverno e conta com a participação dos surfistas João de Macedo e Jácome Correia.

Apesar do mau tempo dos últimos dias nos Açores, devido à passagem do furacão ‘Alex’, a organização acreditou numa janela de oportunidade, até porque o furacão terá deixado o vento do quadrante Sul, o que poderá tornar-se proveitoso tendo em conta as duas ondulações de Oeste esperadas durante a semana.

João de Macedo e Jácome Correia encontraram hoje boas ondas na Graciosa (®EDPMarSemFim)

João de Macedo e Jácome Correia encontraram hoje boas ondas na Graciosa (®EDPMarSemFim)

“Estivemos atentos à evolução das condições e antecipámos a confirmação com o envio das motas de água, pranchas e materiais via marítima, graças ao importante apoio da Transisular.  Viajamos com uma equipa pequena, pois é a nossa primeira visita à Graciosa, mas esperamos apanhar boas e grandes ondas”, disse Mário Almeida, do EDP Mar Sem Fim.

Para esta nova missão de exploração foram chamados os surfistas João De Macedo, que é já uma presença assídua, e Jácome Correia, um jovem açoriano a quem foi atribuída a Bolsa ‘Rookie’ no valor de 750 euros e a possibilidade de integrar a equipa do EDP Mar Sem Fim nas expedições aos Açores.

Graciosa é um destino de ondas grandes ainda por explorar (®PedroLopes/EDPMarSemFim)

Graciosa é um destino de ondas grandes ainda por explorar (®PedroLopes/EDPMarSemFim)

Os dois surfistas vão procurar seguir os relatos locais que afirmam que a Ilha Graciosa poderá ter algumas das melhores ondas do arquipélago, já que se encontra muito exposta às ondulações formadas no Atlântico Norte.

Fonte: Nota de Imprensa EDP Mar Sem Fim

Comentários