pub

Campeonato Nacional Surf Esperanças Feminino

Concha Balsemão 5ª Melhor Sub-16 Nacional

Concha Balsemão tem 13 anos de idade e fez meias-finais, 5º lugar, no Campeonato Nacional de Surf Esperanças Sub-16 Feminino (®PauloMarcelino/Arquivo)
Concha Balsemão tem 13 anos de idade e fez meias-finais, 5º lugar, no Campeonato Nacional de Surf Esperanças Sub-16 Feminino (®PauloMarcelino/Arquivo)
pub

Concha Balsemão (Portimão Surf Clube) fez 5º lugar Sub-16 no Campeonato Nacional de Surf Esperanças Sub-16 e Sub-18 Feminino, que decorreu este fim-de-semana, 31 de outubro e 1 de novembro, na Praia de São Pedro do Estoril. “Sinto-me super-feliz por ter chegado às finais nacionais e para o ano quero repetir”, disse a surfista algarvia, de 13 anos de idade, ao Swell-Algarve.

O Campeonato Nacional de Surf Esperanças Sub-16 e Sub-18 Feminino foi organizado pelo Surfing Clube de Portugal, com o apoio técnico da Federação Portuguesa de Surf e decorreu no âmbito do Estoril Surf Festival 2015, que celebra o seu 10º aniversário com eventos em todos os fins-de-semana do mês de novembro.

Camila Costa, do Península de Peniche Surf Clube, foi a grande surpresa no Campeonato Nacional ao sagrar-se campeã nacional nas duas categorias (Sub-16 Feminino e Sub-18 Feminino). O Algarve tinha quatro atletas qualificadas para a final nacional em São Pedro do Estoril, mas duas delas – Marta Theriaga e Madalena Cabral, ambas do Clube Naval de Portimão – não se inscreveram na prova.

O Algarve esteve representado na final nacional por duas atletas: Yolanda Hopkins (Clube Naval de Portimão) e Concha Balsemão (Portimão Surf Clube). Concha estava qualificada para as duas categorias da final nacional de surf Esperanças Feminino, mas optou por competir e concentrar forças apenas na categoria Sub-16 Feminino.

Yolanda Hopkins, campeã regional do Sul em Sub-18 Feminino e Open Feminino, competiu na categoria Sub-18 Feminino. A prova não correu bem à atleta residente na zona de Quarteira. Yolanda Hopkins perdeu ‘de primeira’ no primeiro dia da prova, ontem, sábado 31 de outubro, em 3º na sua bateria de quartos-de-final. Yolanda não encontrou soluções em mar difícil, batido por forte ‘onshore’, e concluiu o campeonato nacional em 9º lugar.

Concha Balsemão foi a melhor representante algarvia no Campeonato Nacional de Surf Esperanças Feminino, mostrando grande concentração, coragem em mar difícil e capacidade de luta para passar uma fase da prova. No sábado, 31 de outubro, a surfista da Carrapateira fez 2º lugar na sua bateria de quartos-de-final. “Apanhei uma onda boa para o mar que estava; desfeito e com muito onshore. Fiquei super-feliz de ter passado o heat”, disse Concha Balsemão, ao Swell-Algarve.

Este domingo, 1 de novembro, o mar subiu em São Pedro do Estoril, para a realização das meias-finais e finais nas duas categorias. Concha Balsemão estava em jogo nas meias-finais Sub-16 Feminino. “O mar metia respeito”, recordou a surfista algarvia.

Confiante em como conseguia passar para o ‘outside’, a atleta do Portimão Surf Clube conseguiu boa posição e entrou na luta para chegar à final. “Nos primeiros dez minutos fiz uma onda boa até ao inside”, comentou a surfista. Concha Balsemão ficou a precisar uma uma onda na casa dos 2 pontos e pouco, que não conseguiu realizar numa luta de notas baixas. Foi por pouco que não conseguiu chegar à final.

Comentários