pub

2015 SATA Azores Pro | QS 10.000 | Dia 3

Marlon Lipke Perde por 3 Centésimas

Marlon Lipke na 'direita' pontuada como melhor onda no heat em que foi eliminado, hoje, na Ronda 3 (®LaurentMasurel/WSL)
Marlon Lipke na 'direita' pontuada como melhor onda no heat em que foi eliminado, hoje, na Ronda 3 (®LaurentMasurel/WSL)
pub

Marlon Lipke (Algarve Surf Clube) concluiu em 17º lugar o 2015 SATA Azores Pro, prova de 10.000 pontos no circuito mundial ‘Qualifying Series’ (QS), da World Surf League. O surfista algarvio foi eliminado na Ronda 3, esta quinta-feira, 24 de setembro, em mar pequeno e difícil na Praia de Santa Bárbara, Ilha de São Miguel. Marlon perdeu com uma última onda pontuada 3 centésimos abaixo da nota de que precisava para continuar em prova.

A direção da prova esperou toda a manhã desta quinta-feira para que a maré oferecesse condições razoáveis aos competidores, o que só aconteceu no período da tarde. Ainda assim, o mar proporcionou poucas oportunidades em ondas de meio-metro a metro e pouco compridas. Foi apenas realizada a Ronda 3 (ronda de 24 atletas), até porque amanhã, é esperada a chegada de um ‘swell’ forte aos Açores, prevendo-se que a prova fique concluída sexta-feira.

Marlon em concentração antes do seu heat nos Açores, onde conseguiu o seu melhor resultado em QS 10.000 esta época (®LaurentMasurel/WSL)

Marlon em concentração antes do seu heat nos Açores, onde conseguiu o seu melhor resultado em QS 10.000 esta época (®LaurentMasurel/WSL)

Marlon Lipke entrou no segundo ‘heat’ da ronda e optou por se posicionar no extremo oeste da zona de competição, à procura de ‘esquerdas’ sozinho, afastado dos dois adversários, que preferiram uma zona mais a nascente, onde surgiam pequenas ‘direitas’ mais regulares. O surfista algarvio esperou por ‘esquerdas’ maiores, que não surgiram, em vez de escolher as pequenas ‘direitas’ e aí tentar mostrar o seu poderoso surf de ‘backside’.

A estratégia de Marlon não compensou e o surfista acabou por tentar a zona central de competição e aí realizar, a um minuto da ‘buzina’, a melhor onda do ‘heat’, uma ‘direita’ a que os juízes atribuíram 6,63 pontos. Marlon Lipke fez um ‘claim’ após a onda, pensando que tinha a nota de que precisava nessa altura para conseguir o apuramento para a fase seguinte… precisava de um 6,66 e recebeu um 6,63.

'Claim' de Marlon na onda do último minuto. Pensou ter os 6,66 pontos de que precisava… recebeu 6,63 pontos (®screenshot)

‘Claim’ de Marlon na onda do último minuto. Pensou ter os 6,66 pontos de que precisava… recebeu 6,63 pontos (®screenshot)

O surfista algarvio foi eliminado numa bateria ganha pelo ‘rockie’ brasileiro Hizunome Bettero (‘score’ 12,93). O australiano Adam Melling, competidor do Championship Tour, conseguiu o 2º lugar de apuramento, com 11,43 pontos.

Marlon Lipke (‘score’ 10,40 | 3,77+6,63) perdeu por muito pouco e conseguiu nos Açores o seu melhor resultado da época em provas QS 10.000 (as mais importantes do QS). Fez 17º lugar e recebeu 2.200 pontos para o ‘ranking’ e um prémio monetário de 2.700 dólares. A partir de segunda-feira, 28 de setembro, estará no Allianz Billabong Pro Cascais, evento QS 10.000 e segunda prova da ‘Portuguese Wave Series’.

Vídeo Destaques 2015 SATA Azores Pro | Dia 3 (hoje)

O 2015 SATA Azores Pro tem agora apenas um português em prova, Pedro Henrique, surfista de origem brasileira e ‘local’ de Carcavelos que conquistou há dias o título de campeão europeu do QS. Esta quinta-feira, em Santa Bárbara, Pedro Henrique apurou-se para a Ronda 4, em 2º na sua bateria da Ronda 3, ganha por Wiggolly Dantas, competidor do Championship Tour.

Sexta-feira, na Ronda 4 ‘man-on-man’, Pedro Henrique vai competir contra o brasileiro Alex Ribeiro, que alcançou hoje o segundo melhor ‘score’ (15,70) da Ronda 3.

Comentários