pub

Billabong Pipe Masters | Vans Triple Crown | World Surf League

Kikas Termina a Menos de 600 pontos da Coroa Havaiana

Frederico Morais vai estar no CT em 2017. É o segundo português a conseguir chegar à elite do surf mundial (®WSL/DamienPoullenot)
Frederico Morais vai estar no CT em 2017. É o segundo português a conseguir chegar à elite do surf mundial (®WSL/DamienPoullenot)
pub

O surfista taihitiano Michel Bourez venceu o Billabong Pipe Masters, numa final com apenas seis ondas surfadas, nenhuma acima dos 5,1 pontos, contra o novato Kanoa Igarashi. O campeão do mundo John John Florence chegou aos quartos-de-final e conquistou, pela segunda vez em três anos, o troféu Vans Triple Crown. O português Frederico Morais, qualificado para o CT 2017, terminou em 3º no ‘ranking’ da coroa tripla havaiana. Faltaram-lhe 525 pontos para ser o primeiro europeu a conquistar o cobiçado troféu havaiano.

O Billabong Pipe Masters encerrou o calendário Samsung Galaxy Championship Tour 2016 da World Surf League. O evento terminou na madrugada de hoje (hora portuguesa), com uma final pobre em ondas mas rica em emoções, desde logo com dois estreantes em finais em Pipeline. Michel Bourez ganhou e conseguiu a sua terceira vitória em eventos do CT. Kanoa Igarashi, que despachou Jordy Smith nos ‘quartos’ e Kelly Slater nas ‘meias’, fez um resultado histórico e garantiu a requalificação no CT, abdicando da qualificação que já havia assegurado pelo QS, o que abriu as portas do CT 2017 a Ezequiel Lau, 11º QS.

Michel Bourez, vencedor,á e esquerda, e Kanoa Igarashi, os dois finalistas Pipeline 2016 (®WSL/Cestari)

Michel Bourez, vencedor, à esquerda, e Kanoa Igarashi, os dois finalistas Pipeline 2016 (®WSL/Cestari)

John John Florence assegurou a liderança no ‘ranking’ Vans Triple Crown ao chegar aos quartos-de-final, onde foi eliminado por Michel Bourez. Quando Igarashi eliminou Jordy Smith, também nos quartos-de-final, Kelly Slater passou a ser o único atleta em prova ainda com hipótese de conquistar a Triple Crown, que ganhou em 1998. Kelly Slater precisava de vencer o Billabong Pipe Masters, para vencer a Vans Triple Crown, mas foi eliminado nas meias-finais, por Kanoa Igarashi, com um ‘tubaço’ no último minuto (o ‘rookie’ precisava de 8,33 pontos e conseguiu 8,83 pontos).

O havaiano John John Florence venceu a Triple Crown (17.600 pontos), tal como em 2013, e concluiu um ano de sonho, durante o qual se sagrou campeão do mundo e venceu o carismático evento de ondas grandes Quiksilver in Memory of Eddie Aikau, na Baía Waimea. Jordy Smith ficou em 2º lugar no ‘ranking’ do troféu (17.400 pontos) e Frederico Morais fechou o pódio da coroa havaiana, com 17076 pontos.

John John Florence ergue a Vans Triple Crown 2016 (®WSL/DamienPoullenot)

John John Florence ergue a Vans Triple Crown 2016 (®WSL/DamienPoullenot)

O surfista de Cascais, 24 anos de idade, chegou ao Championship Tour 2017 com uma prestação do outro mundo na série havaiana que encerra a temporada WSL. Frederico Morais fez 2º lugar nos dois últimos QS da temporada (ambos de 10 mil pontos) e garantiu logo aí a qualificação para o CT 2017. Foi depois convidado para o Pipeline Masters, para poder lutar pela coroa havaiana, na qual liderava o ‘ranking’. ‘Kikas’ perdeu na Ronda 2 em Pipeline, mas deixou a sua assinatura no Hawaii e vai competir na elite mundial em 2017.

Comentários