pub

Circuito mundial de bodyboard APB World Tour

Algarvia Joana Schenker é Top 4 Mundial

Joana Schenker fez 3º lugar no Nazaré Pro 2016 e terminou o circuito mundial feminino em igualdade pontual com a 3ª classificada (®VitorEstrelinha)
Joana Schenker fez 3º lugar no Nazaré Pro 2016 e terminou o circuito mundial feminino em igualdade pontual com a 3ª classificada (®VitorEstrelinha)
pub

Joana Schenker (Associação de Bodyboard de Sagres) concluiu o circuito mundial de bodyboard APB World Tour na 4ª posição do ‘ranking’ final feminino. A atleta algarvia foi 3ª classificada na última prova do circuito feminino, o Nazaré Pro 2016, na Praia do Norte, onde venceu a ex-pentacampeã mundial Neymara Carvalho na final de consolação.

“O circuito mundial correu-me muito bem. Atingi e superei em muito o objetivo, que era terminar no top 10. Não podia estar mais satisfeita. Consegui perceber que é possível lutar pelos lugares da frente”, disse Joana Schenker, ao Swell-Algarve, bicampeã nacional e europeia em título.

Joana Schenker fez 13º lugar no Brasil, 5º no Chile, 2º em Sintra e 3º na Nazaré, na imagem. Contam os 3 melhores resultados (®VitorEstrelinha)

Joana Schenker fez 13º lugar no Brasil, 5º no Chile, 2º em Sintra e 3º na Nazaré, na imagem. Contam os 3 melhores resultados (®VitorEstrelinha)

A bodyboarder de Sagres concluiu o APB World Tour em igualdade pontual com a Top 3 mundial, a japonesa Sari Ohhara. O ‘ranking’ final divulgado ontem, parcialmente, pela APB no Facebook coloca a japonesa no terceiro lugar e a algarvia na quarta posição. O ‘ranking’ final feminino completo ainda não está disponível (à hora desta notícia) no ‘site’ da APB, mas a publicação parcial feita no Facebook é clara sobre a atribuição do terceiro e do quarto lugar.

O Swell-Algarve questionou a APB, terça-feira de manhã, sobre o fator de desempate, para que não tivesse sido atribuído 3º lugar ‘ex-aequo’ às duas atletas. Passadas 24 horas, não obtivemos resposta ao e-mail endereçado a Craig Hadden, diretor técnico da APB . O ‘ranking’ é formado pelos três melhores resultados (em 4 provas) e Sari e Joana entram, cada uma, com 2º, 3º e 5º em etapas. A diferença entre as duas é o 4º resultado, no Chile, onde Joana fez 13º lugar e Sari foi 5ª classificada.

A portuguesa Teresa Almeida, ocupa o 5º lugar no ‘ranking’ mundial feminino.

Nazaré Pro Feminino

O Nazaré Pro 2016 terminou na segunda-feira, 10 de outubro. Joana Schenker venceu a Final de Consolação e conseguiu o 3º lugar na prova, depois de ter estado uma semana sem surfar. A atleta algarvia venceu a sua bateria no primeiro dia, mas depois cumpriu um longo jejum de competição na Nazaré, devido a dias sem prova por causa de ondulação demasiado forte e outros longos dias de competição masculina.

Praia do Norte ofereceu ondulação forte, nalguns dias demasiado forte, para o Nazaré Pro 2016 (®VitorEstrelinha)

Praia do Norte ofereceu ondulação forte, nalguns dias demasiado forte, para o Nazaré Pro 2016 (®VitorEstrelinha)

Quem não esperou foi Luz Marie Grand, que regressou a Porto Rico sem competir no duelo de quartos-de-final contra Joana Schenker. A atleta algarvia passou essa fase sem competir e encontrou a tetracampeã mundial em título, Isabela Sousa, nas meias-finais. Isabela Sousa havia eliminado Teresa Almeida nos quartos-de-final e travou Joana Schenker nas meias-finais, relegando a algarvia para a final de consolação.

“A Isabela começou a meia-final com um tubo de 8,75 pontos. Eu comecei a fazer o meu heat com notas mais baixas. A cinco minutos do fim estava a precisar de um seis e tal para passar, estava lá fora, com prioridade, e saí porque pensava que o tempo tinha acabado. Antes de entrar na água disseram-me que o heat tinha 25 minutos, mas afinal foram 30 minutos”, comentou Joana Schenker, para o Swell-Algarve.

Joana Schenker fez um 'super rollo' de 8 pontos na final de consolação (®VitorEstrelinha)

Joana Schenker fez um ‘super rollo’ de 8 pontos na final de consolação (®VitorEstrelinha)

Na final de consolação, Joana Schenker e Neymara Carvalho travaram um duelo inicial de notas médias, até que a algarvia, muito mais ativa no ‘heat’, elevou a fasquia com um ‘rollo’ de 8 pontos e ‘arrumou a questão’, na onda seguinte, com mais 6,25 pontos. A algarvia venceu com 14,25 pontos, distante dos 10,65 pontos conseguidos pela brasileira.

Alexandra Rinder venceu a competição feminina no Nazaré Pro 2016, batendo Isabela Sousa na final. A brasileira Isabela Sousa já era campeã do mundo. Alexandra Rinder tinha chegado à etapa (última do circuito feminino) na 3ª posição do ‘ranking’ mundial. Ao vencer a prova, a bodyboarder das Ilhas Canárias garantiu o 2º lugar no ‘ranking’ final.

Nazaré Pro Júnior e Masculino

O Nazaré Pro 2016 incluiu a 7ª Etapa (penúltima) do circuito masculino, a 4ª Etapa (última) do circuito feminino e a 5ª etapa (última) do circuito júnior. Na categoria Projunior, o brasileiro Sócrates Santana venceu a etapa e sagrou-se bicampeão mundial junior. O algarvio Tomás Rosado (ABS) fez 13º lugar (quartos-de-final) na prova e terminou no 31º lugar do ‘ranking’ mundial junior, onde os melhores portugueses são David Vedor (25º) e Pedro Machado (26º).

Algarvio Gonçalo Pinheiro ocupa a 32ª posição no 'ranking' mundial masculino, a uma etapa do fim do circuito para os homens (®DR)

Algarvio Gonçalo Pinheiro ocupa a 32ª posição no ‘ranking’ mundial masculino, a uma etapa do fim do circuito para os homens (®DR)

Na categoria principal masculina, o vencedor do Nazaré Pro 2016 foi o francês Pierre Louis Coste, que segue no 2º lugar do ‘ranking’ mundial, a 160 pontos do líder Iain Campbell, 3º classificado na Praia do Norte. O algarvio Gonçalo Pinheiro (ABS) fez 33º lugar na etapa, eliminado na Ronda 2 pela lenda viva do bodyboard mundial Mike Stewart.

Gonçalo Pinheiro está na 32º posição do ‘ranking’ mundial masculino, onde o melhor português é Dino Carmo, na 17ª posição. O circuito mundial masculino tem mais uma etapa, The Fronton King, nas Ilhas Canárias, de valor ‘prime’ (8 mil pontos), nos dias 15 a 30 deste mês. É aí que vai decidir-se o campeão do mundo 2016, com diversos atletas na equação das probabilidades.

Comentários