pub

Circuito mundial de bodyboard | Sintra Portugal Pro | Dia 4

Algarvia Joana Schenker Finalista em Sintra

Mesmo a recuperar de uma paragem de digestão, a algarvia superou duas adversárias difíceis e apurou-se para a final da etapa do mundial na Praia Grande (®JoaoAraujo/APB)
Mesmo a recuperar de uma paragem de digestão, a algarvia superou duas adversárias difíceis e apurou-se para a final da etapa do mundial na Praia Grande (®JoaoAraujo/APB)
pub

Joana Schenker (Associação de Bodyboard de Sagres) teve hoje um dia de sonho no Sintra Portugal Pro, etapa do circuito mundial de bodyboard APB World Tour, na Praia Grande. A bodyboarder algarvia, bicampeã nacional e europeia em título, venceu dois duelos de peso e apurou-se para a sua primeira final ‘girl-on-girl’ no circuito mundial, onde vai encontrar a já campeã mundial Isabela Sousa.

“O mar joga muito nisto e estava difícil. Esperei pelas ondas boas e maiores de ‘set’ e não falhei muito”, comentou Joana Schenker, para o Swell-Algarve, explicando como conseguiu vencer Neymara Carvalho (Brasil) nos quartos-de-final e Alexandra Rinder (Ilhas Canárias) nas meias-finais.

Hoje foi o Dia 4 do evento. Joana Schenker tinha feito a sua estreia ontem, diretamente na Ronda 2, conseguindo então o 2º lugar na sua bateria e consequente apuramento para os quartos-de-final. A bodyboarder algarvia revelou as dificuldades que sentiu ontem.

“Estive bastante doente ontem. Comi um iogurte estragado na véspera à noite e tive uma paragem de digestão. Se o ‘heat’ tivesse sido de manhã, não teria conseguido fazer. Mesmo assim, fui ontem para a água completamente estafada e hoje ainda me sinto um bocado cansada”, disse Joana Schenker, ao Swell-Algarve.

Isabela Sousa garantiu o título mundial feminono 2016 ao vencer Teresa Almeida nas meias-finais em Sintra (®APB)

Isabela Sousa garantiu o título mundial feminono 2016 ao vencer Teresa Almeida nas meias-finais em Sintra (®APB)

Apesar das dificuldades, a bodyboarder algarvia encontrou estímulo no palco mundial e na qualidade das adversárias. Joana Schenker diz que encara todos os ‘heats’ da mesma forma, dando o seu melhor e sem pensar nas adversárias, que não controla; mas admite que uma adversária de qualidade é um estímulo para o seu próprio surf. “Tem esse efeito, sim”, diz a campeã nacional e europeia.

Na final feminina, Joana Schenker vai defrontar Isabela Sousa, “a melhor do mundo”, diz a atleta algarvia. A brasileira tem dominado em absoluto o mundial feminino deste ano e sagrou-se campeã do mundo, por antecipação, ao apurar-se para a final em Sintra, beneficiando da eliminação da japonesa Sari Ohhara nos quartos-de-final. Nas meias-finais, Isabella venceu a portuguesa Teresa Almeida, que vai agora disputar a final de consolação com Alexandra Rinder.

“Ela (a Isabela Sousa) é lixada. É a mais difícil que pode calhar. Já perdi muitas vezes com ela ‘man-on-man’, mas também já lhe ganhei, como foi o caso na Nazaré, no ano passado”, disse Joana Schenker. Sobre a final, comentou: “Vai ser um bom heat. Tenho a noção do que ela é capaz, mas pode falhar. Vou focar-me em fazer onda após onda”.

Algarvio Tomás Rosado estreou-se no mundial com o 5º lugar Projunior em Sintra (®FilipeCosta/Fisiorider)

Algarvio Tomás Rosado estreou-se no mundial com o 5º lugar Projunior em Sintra (®FilipeCosta/Fisiorider)

A Associação de Bodyboard de Sagres teve mais um atleta em competição na Praia Grande, hoje, Dia 4 do Sintra Portugal Pro 2016. O jovem Tomás Rosado disputou uma das baterias das meias-finais Projunior e foi eliminado em 3º, atrás do ‘super talento’ havaiano Tanner McDaniel (1º) e do brasileiro Sócrates Santana.

Foi o primeiro evento do circuito mundial de bodyboard em que o Sub-16 algarvio alguma vez participou. Tomás Rosado teve uma estreia brilhante, ao conseguir concluir o evento na 5ª posição Projunior, ‘ex-aequo’ com Miguel Ferreira, os melhores portugueses na divisão.

Comentários