pub

Open do Sines Surf Club | Pico Louco | São Torpes

Finais ‘Marafadas’ em Sines

Algarvia Concha Balsemão venceu o Open Feminino no evento do Sines Surf Clube, em São Torpes (®PauloMarcelino)
Algarvia Concha Balsemão venceu o Open Feminino no evento do Sines Surf Clube, em São Torpes (®PauloMarcelino)
pub

O Open do Sines Surf Clube foi concluído este domingo, 29 de novembro, em condições clássicas no Pico Louco, em São Topes e com surfistas algarvios em todas as finais. Diogo Brasil tinha vencido a final Sub-12, cem por cento algarvia, na véspera. Hoje, Concha Balsemão venceu a final Open Feminino; Henrique Poucochinho foi 2º classificado na final Sub-16 e Ivan Bailote fez 4º lugar na final Open, ganha pelo ‘local’ e campeão em título, Manuel João.

Depois de um sábado quase sem ondas e só dedicado aos Sub-12 (ver notícia), o mar vestiu-se de gala este domingo em São Torpes, para brindar com condições de luxo – ondas de metro e meio a dois metros na série e vento ‘offshore’ – o renascimento do Sines Surf Clube. “Correu muito bem. Para o ano gostávamos de fazer uma prova em contexto regional estendido ao pessoal do Algarve, a quem agradecemos ter comparecido em peso”, comentou Carlos Santos, presidente do clube.

Condições de luxo no Pico Louco, em São Torpes, este domingo, 29 de novembro (®PauloMarcelino)

Condições de luxo no Pico Louco, em São Torpes, este domingo, 29 de novembro (®PauloMarcelino)

As previsões confirmaram-se e o Pico Louco produziu hoje ondas de grande qualidade e consequência ao longo das mais de 9 horas de competição. Portimão Surf Clube, Future Surfing School (Clube Naval de Portimão) e Playsurf (Iate Clube Marina de Portimão) compareceram na prova com duas dezenas de surfistas algarvios. Os mais jovens atletas da comitiva dominaram a categoria Sub-12 e Diogo Brasil (Playsurf) venceu, no sábado, uma final totalmente algarvia.

Depois de concluído o Sub-12 na véspera e de terem sido canceladas as categorias Longboard (poucas inscrições) e Bodyboard (apenas um atleta compareceu, o algarvio Filipe Costa), a jornada este domingo foi preenchida com a totalidade das categorias Sub-16 (20 atletas, metade do Algarve), Open Feminino (8 atletas, 3 algarvias) e Open (24 atletas, 13 do Algarve). Foi um dia com excelentes ondas e surf de elevada qualidade em São Torpes.

Algarvia Inês Pascoal cometeu uma interferência na final feminina e foi 3ª classificada (®PauloMarcelino)

Algarvia Inês Pascoal cometeu uma interferência na final feminina e foi 3ª classificada (®PauloMarcelino)

Concha Balsemão venceu o Open Feminino. A surfista da Carrapateira, atleta do Portimão Surf Clube, destacou-se da concorrência e mostrou um surf mais evoluído, que promete animar o próximo circuito regional do Sul. Na final feminina esteve presente outra algarvia, Inês Pascoal, treinada pela Future Surfing School (Clube Naval de Portimão). Inês cometeu uma interferência, sobre Concha, e concluiu a final na 3ª posição.

A final feminina foi disputada em mar grande, o que causou alguma dificuldade às meninas. A jovem Júlia Carvalho – que prefere o nome Joana – mostrou grande coragem em mar pesado e alcançou um brilhante 2º lugar, tendo também passado a primeira ronda na categoria Sub-16. Júlia Joana Carvalho, um nome a ter em conta no futuro. Está há um ano com a equipa de Lisboa ‘Chiquipitas&Rodas’, do treinador Francisco Saraiva, e conseguiu em São Torpes o primeiro pódio pessoal e da equipa.

Algarvio Henrique Poucochinho na final Sub-16, que concluiu em 2º lugar (®PauloMarcelino)

Algarvio Henrique Poucochinho na final Sub-16, que concluiu em 2º lugar (®PauloMarcelino)

O forte contingente algarvio para os Sub-16 teve uma baixa de última hora. Ricardo ‘Ricky’ Augusto (Portimão Surf Clube) lesionou-se num pulso devido a uma queda de bicicleta, sábado à noite, e não conseguiu competir este domingo. Os algarvios aguentaram bem a primeira ronda Sub-16, mas apenas três conseguiram passar dos quartos-de-final (ronda 2), com destaque para Diogo Pereira, atleta de escalão Sub-14, que também entrou no Open e passou uma ronda. Diogo está a usar muito mais o ‘rail’ e vai surpreender no circuito regional.

Diogo Pereira (Playsurf) e Egor Volkov (Portimão Surf Clube) perderam em 3º nas meias-finais Sub-16. Henrique Poucochinho (Portimão Surf Clube) foi o único algarvio a conseguir chegar à final Sub-16. Trabalhou muito durante a bateria e conquistou um merecido 2º lugar. A final foi ganha pelo local Rodrigo Almeida, que esteve irrepreensível ao vencer todas as baterias em que participou na categoria e sempre com surf seguro e de boa qualidade.

Local Rodrigo Almeida dominou por completo a categoria Sub-16 (®PauloMarcelino)

Local Rodrigo Almeida dominou por completo a categoria Sub-16 (®PauloMarcelino)

A categoria Open teve um elenco de luxo, desafiado na primeira ronda pelas meninas algarvias e por alguns Esperanças. Os jovens algarvios Henrique Poucochinho, Diogo Pereira, Leon Schneider (Portimão Surf Clube) e João Pacheco (Playsurf) ainda conseguiram passar a primeira ronda e chegar aos quartos-de-final. Mas as meias-finais ficaram reservadas aos cabeças de cartaz, os locais Manuel João, José ‘Occa’ Rosado, André Faria, António Duarte e Vasco Mónica; e os algarvios Paulo Almeida (Future Surfing School/Clube Naval de Portimão) e Ivan Bailote (Albufeira Surf Clube).

Paulo Almeida falhou a final Open por 0,11 pontos (®PauloMarcelino)

Paulo Almeida falhou a final Open por 0,11 pontos (®PauloMarcelino)

Paulo Almeida perdeu em 3º na sua meia-final, com uma diferença de 0,10 pontos para Ivan Bailote. A final foi dominada pelo duelo entre Manuel João e Vasco Mónica, com vantagem para Manuel João, que venceu todas as suas baterias, confirmando o estatuto de favorito por ter vencido o último intersócios do Sines Surf Clube.

Manuel João tem um surf de elevada qualidade e mostrou uma perfeita sintonia com o Pico Louco, evidenciada pela pontuação conseguida com duas ondas de nota excelente (na casa dos 8 pontos) nos quartos-de-final. André Faria fez 3º lugar na final e o algarvio Ivan Bailote foi 4º classificado, derrotado pelo melhor conhecimento que os adversários tinham do local.

Algarvio Ivan Bailote chegou à final Open e fez 4º lugar no Pico Louco (®PauloMarcelino)

Algarvio Ivan Bailote chegou à final Open e fez 4º lugar no Pico Louco (®PauloMarcelino)

O Open do Sines Surf Clube teve os patrocínios Surf Milfontes, Kalux, Surf Litoral Alentejano, Costa Azul Surf, Repsol, Resgate e Pig Dog Surf Camp e o apoio da Junta de Freguesia de Sines e da Câmara Municipal de Sines, que disponibilizou um gerador e esteve presente na entrega de prémios através do presidente de câmara e do vereador do Desporto.

Local Manuel João 'varreu' por completo a categoria Open no pico que conhece como poucos (®PauloMarcelino)

Local Manuel João ‘varreu’ por completo a categoria Open no pico que conhece como poucos (®PauloMarcelino)

Finais Open Sines Surf Clube – São Torpes (Pico Louco)

Pódio Open (®PauloMarcelino)

Pódio Open (®PauloMarcelino)

Open

1. Manuel João

2. Vasco Mónica

3. André Faria

4. Ivan Bailote (Albufeira Surf Clube)

Pódio Open Feminino (®PauloMarcelino)

Pódio Open Feminino (®PauloMarcelino)

Open Feminino

1. Concha Balsemão (Portimão Surf Clube)

2. Júlia Carvalho

3. Inês Pascoal (Clube Naval de Portimão)

4. Vera Mena

Pódio Sub-16 (®PauloMarcelino)

Pódio Sub-16 (®PauloMarcelino)

Sub-16

1. Rodrigo Almeida

2. Henrique Poucochinho (Portimão Surf Clube)

3. Gustavo Matos

4. Tiago Trueb

Pódio Sub-12… totalmente algarvio (®PauloMarcelino)

Pódio Sub-12… totalmente algarvio (®PauloMarcelino)

Sub-12

1. Diogo Brasil (Playsurf | Iate Clube Marina Portimão)

2. Bruno Marçal (Future | Clube Naval de Portimão)

3. Valentino Miguel (Future | Clube Naval de Portimão)

4. Henrique ‘Piki’ Gomes (Future | Clube Naval de Portimão)

Links:

Open Sines Surf Clube – Dia 1 (sábado)

Comentários